sexta-feira, 23 de setembro de 2011

O Céu de Setembro e de Outubro de 2011


O aparente Caminho do Sol, dos Planetas e da Lua
ao longo do mês de SETEMBRO

Janine Milward
Sítio das Estrelas
Latitude 22s52  Longitude 43w00
Minas Gerais, uai, sudeste do Brasil

O Sol, ainda em meados de agosto, passava a andar junto ao garboso Leão, iniciando o mês de setembro no miolo desta constelação! Por volta do dia 10, o Sol passa próximo a Denébola e segue seu caminho para já estar aos pés da Virgem lá pelo dia 15. O sol termina o mês de setembro ainda no regaço da Virgem, tendo o Cálice e o Corvo ao sul e a Cabeleira de Berenice, ao norte.
O ponto do Equinócio fica bem aos pés da Virgem, testemunhado pelo Cálice e pelo Corvo.

Planetas, os deuses estão no céu

Mercúrio inicia o mês de setembro já tendo recém retomado seu movimento direto e, por esta razão, volta-se para seu encontro com Regulus, a estrela alfa do Leão.... porém este evento já estará acontecendo em horizonte oeste bem baixo, realmente, a ponto de, ao longo do mês, fazer com que Mercúrio seja engolido, literalmente, pelo horizonte oeste e que encontre com o Sol, visualmente, já distante de nossos olhos.
Vênus passa o mês de setembro sempre distante dos nossos olhos, sempre na proximidade visual com o Sol.  Mesmo assim, sabemos que Vênus estará passeando ao longo do corpo do Leão para então encontrar-se com sua estrela Denébola no miolo do mês e depois passear ao largo do Corvo, já na constelação de Virgem, dirigindo-se para seu encontro com Saturno.
Marte continua cada vez mais freqüentador das altas madrugadas, guerreando com os Gêmeos Castor e Polux e esse encontro entre planeta vermelho e estrelas alfa e beta Gemini acontece a partir do miolo do mês...., para Marte, então, dar continuidade ao seu andar marcial caminhando em direção ao Presépio, à Colméia de Abelha, constelação de Câncer, onde conclui seu mês de setembro.  Na madrugada do dia 23, a Lua encontra-se com Marte.
Júpiter começa o mês já tendo recém engatado sua marcha-a-ré e parece começar a querer retornar para encontrar-se com as estrelas alfa e beta de Áries, Hamal e Scheratan.  Assim como Marte, Júpiter surge nos céus estrelados na alta madrugada, bem antes do nascer do Sol.  Lua e Júpiter, Selene e o deus do Olimpo, encontram-se na noite alta do dia 16.
Saturno está cada vez mais voltado para seu caminhar em direção ao horizonte oeste e para ser engolido pelo Sol....  porém fazendo isso com muito gosto porque também deverá encontrar-se com Vênus, mais para o final do mês de setembro e começo de outubro.
Urano  e Netuno - leia sobre estes dois Planetas em nossos comentários inseridos no mês de janeiro de 2011.  Urano e Netuno caminham muito lentamente e somente podem ser observados através bons telescópios.


O Caminho da Lua ao longo do mês de setembro - Olhe para o céu!

Dia 1 - Lua deixando Virgem e adentrando Libra.  A Lua começa a galgar o céu estrelado, em direção ao zênite e engordando um pouquinho, a cada noite.  Porém, logo a Lua cai no horizonte oeste, nos proporcionando o prazer de podermos observar as estrelas e as constelações, em céus mais escuros e transparentes.  É tempo de nos deixarmos embevecer com a visão da Via Láctea vindo desde a Cruz (que rapidamente se esconde no horizonte oeste) e nos apresentando os Sacos de Carvão e perpassando o Escorpião, o Sagitário, acolhendo a Águia com sua estrela alfa maravilhosa, Altair, e ainda seguindo seu caminho e alcançando o Cisne, com sua estrela maravilhosa, Deneb, sua cauda.  É importante que vejamos em bom nível de visão o Triangulo do Norte, juntando Altair, Deneb e Vega, a alfa da Lira, belíssima constelação.  Bom momento para também observarmos Arcturus, em direção  ao norte de Spica, a alfa de Virgem.  Arcturus é a estrela alfa do Boieiro e que nos aponta para a maravilhosa visão da Coroa Boreal (que, por sua vez, em noites escuras e transparentes, faz a mesma direção, porém ao sul e junto ao Escorpião, da Coroa Austral!).
Dias 1, 2 e 3 - Lua em Balança/Libra
Dias 3, 4 e 5 - Lua em Escorpião e em Ophiúco. Dia 4, Lua Crescente
Dias 6, 7 e 8 - Lua em Sagitário.  A Via Láctea começa a desaparecer diante da luminosidade da Lua que vai ampliando, a cada noite.
Dias 8, 9 e 10 - Lua em Capricórnio
Dias 10, 11, 12 e 13 - Lua em Aquário.  Dia 12, Lua Cheia
Dias 13, 14 e 15 - Lua em Peixes
Dias 15, 16, 17 e 18 - Lua em Áries.  Lua e Júpiter, Selene e o deus do Olimpo, encontram-se em noite alta do dia 16.
Dias 18, 19 e 20 - Lua em Touro.  Dia 20, Lua Minguante
Dias 20, 21 e 22 - Lua em Gêmeos
Dias 22, 23, 24 e 25 - Lua em Caranguejo.  Na madrugada do dia 23, a Lua encontra-se com Marte. Sempre o momento que antecede a Lua Nova é um momento verdadeiramente perfeito para que possamos nos encantar com o céu estrelado!  Podemos observar o fato de que, ao cair da noite, o Escorpião já se apresenta encaminhando do zênite para o horizonte oeste: bom momento para percebermos o andamento do animal rastejante em seu caminho voltado-se sempre para seu mergulho rodeando o sul.  O restante da Via Láctea aponta para o Grande Triangulo do Norte, composto por Altair, Deneb e Vega, todas estrelas  visíveis em cidades grandes, passeando bem ao zênite, no meio do céu.  E também já podemos começar a visualizar as estrelinhas pouco visíveis que compõem as constelações de Aquário e dos Peixes, o Peixe Austral com sua  belíssima estrela Fomalhaut, ao sul, e ao norte, o maravilhoso grande quadrado formado pelo Cavalo Alado, Pegasus.  Em lugares de céus absolutamente escuros e transparentes, podemos ter a boa sorte de visualizarmos, bem ao sul e em linha direta com Pegasus, ao norte, as Nuvens de Magalhães - que na roça são chamadas de as ‘mulas do presépio de Jesus’.
Dias 25, 26 e 27 - Lua em Leão
Dias 27, 28 e 29 - Lua em Virgem. Dia 27, Lua Nova
Dias 29 e 30 - Lua em Virgem e depois, adentrando a Balança



O aparente Caminho do Sol, dos Planetas e da Lua
 ao longo do mês de OUTUBRO


O Sol começa o mês de outubro já no regaço da Virgem, tendo Coma Berenices, a Cabeleira de Berenice, ao norte, e o Cálice e o Corvo ao sul. Entre os dias 10 e 15, o Sol passa muito próximo à Spica, a alpha da Virgem, um das quatro estrelas reais do passado (as estrelas reais são aquelas que ficam mais, ou menos, próximas ao caminho da Eclíptica, ou seja, ao caminho do Sol).
Também em seu caminho o Sol tem ao norte a belíssima estrela, alpha do Boeiro, Arcturus, o repouso do guerreiro....
Por volta do dia 25, o Sol se despede da Virgem prometendo voltar no próximo ano e, já no dia 30, começa a equilibrar-se nos dois pratos da Balança, ou melhor, avizinhando-se bem próximo a Zubenelgenubi, a alpha de Libra, o prato mais ao sul.

Planetas, os deuses estão no céu

Mercúrio começa o mês junto ao Sol e ambos passando próximos ao Corvo.  No entanto, Mercúrio está lépido e rápido em sua movimentação e começa a distanciar-se do Sol ao longo de seu caminhar em Virgem em direção à Spica, nos primeiros dias do mês de outubro, para seguir seu caminho e buscar as estrelas ponteadoras da Balança, Zubenelgenubi e Zubenelschemali.  Eu penso que a velocidade do andar de Mercúrio deverá ajudá-lo a voltar a ficar visível para nossos olhos atentos e curiosos já no finalzinho da tarde, início da noite, em horizonte oeste bem baixo e mais para o final do mês, juntamente com Vênus e ambos encontrando-se com a Lua recém Nova no dia 28.
Vênus começa o mês realizando seu encontro com Saturno e com o Sol por testemunha bem como de seu encontro com a estrela alfa de Virgem, Spica.  Então, assim como Mercúrio fez, Vênus ingressa na constelação da Balança e vai alçando seu caminhar, juntamente com Mercúrio, no céu do oeste, ao anoitecer - tudo acontecendo, porém, em horizonte ainda bem baixo; e ambos encontrando-se com a Lua recém Nova no dia 28.
Marte cada vez mais ganha visibilidade nos céus estrelados noturnos, realmente, e começa o mês de outubro tendo recém se encontrado com o Presépio, a Colméia de Abelha, a lua cheia de estrelinhas-bebês e segue seu caminho batalhador através as fronteiras entre as constelações de Câncer e de Leão para terminar o mês já bem próximo à estrela Regulus, a alfa do Leão.  A Lua da noite alta encontra-se com Marte no dia 21.
Júpiter continua acionando seu movimento de marcha-ré em direção às estrelas ponteadoras de Áries, Hamal e Scheratan, em altas madrugadas!  Em 28 de outubro, Júpiter faz Oposição ao Sol. É sempre interessante sabermos que o melhor momento para apontarmos nosso telescópio para um Planeta exterior é em seu momento de oposição - quando a luz do Sol bate em cheio no Planeta.  Na noite do dia   13, a Lua encontra-se com Júpiter.
Saturno começa o mês realizando seu encontro visual com Vênus, a bela do desejo, e depois segue seu caminho através a Virgem, ainda realizando seu encontro visual com o Sol - sempre distante de nossos olhos, naturalmente - e termina o mês ansiando por seu encontro com Spica, a bela alfa da Virgem.
Urano  e Netuno - leia sobre estes dois Planetas em nossos comentários inseridos no mês de janeiro de 2011.  Urano e Netuno caminham muito lentamente e somente podem ser observados através bons telescópios.



O Caminho da Lua ao longo do mês de outubro - Olhe para o céu!

Dia 1 - A Lua começa o mês saindo da Balança e adentrando o Escorpião.
Dias 2 e 3 - Lua em Escorpião e em Ophiúco.  Nesses tempos entre Lua Nova e Lua Crescente e com a Lua sumindo mais cedo no horizonte oeste, teremos a boa oportunidade de observarmos o céu estrelado e a Via Láctea nos apresentando sua passagem pelo Escorpião, por Sagitário, pela Águia, e, terminando seu caminho visível no Cisne e ainda para mais além, em lugares bem mais ao sul.  Existe uma estrela que começa a despontar bem ao sul baixo, Achernar, a belíssima estrela alfa do rio Eridanus, que vai serpenteando em suas estrelinhas pouco visíveis, até alcançar o pé do Gigante Órion, Rigel, feito realizado para nossa visão apenas no mês de janeiro!
Dias 3, 4 e 5 - Lua em Sagitário. Lua Crescente
Dias 5, 6 e 7 - Lua em Capricórnio
Dias 8, 9 e 10 - Lua em Aquário
Dias 10, 11 e 12 - Lua em Peixes.  Dia 11, Lua Cheia
Dias 13, 14 e 15 - Lua em Áries. Lua encontrando-se com Júpiter, sempre uma maravilhosa visão.
Dias 15, 16 e 17 - Lua em Touro
Dias 17, 18, 19 e 20 - Lua em Gêmeos.  Dia 20, Lua Minguante
Dias 20, 21 e 22 - Lua em Caranguejo.  No dia 21, em noite alta, a Lua encontra-se com Marte.
Dias 22, 23 e 24 - Lua em Leão. Mais para o final do mês e como a Lua chegando cada vez mais tardia e mais murchenta, podemos observar as constelações do Capricórnio, do Aquário e dos Peixes se apresentando maravilhosamente em suas estrelas pouco visíveis - em lugares de céus escuros e transparentes, é claro.    O Mito de Andromeda começa a aparecer quase por inteiro, já nos apresentando, nos mares dos Peixes, a Baleia Cetus, o Cavalo Alado Pegasus e a galáxia nossa irmã, Andromeda; e bem, ao norte, o pai da donzela acorrentada, Cepheu, deixando também surgir, ao longo da noite, a rainha Cassiopéia sendo seguida pelo Herói Perseu - que é envolvido pela fumaça de estrelas da Via Láctea (assim como também Cassiopéia e Cepheu). Sempre o momento que antecede a Lua Nova é um momento verdadeiramente perfeito para que possamos nos encantar com o céu estrelado!
Dias 24, 25 e 26 - Lua em Virgem
Dias 26, 27 e 28 - Lua em Balança.  Lua Nova
Dias 28, 29 e 30 - Lua em Escorpião e em Ophiúco.  Em horizonte oeste muitíssimo baixo, poderemos ter a boa sorte de visualizarmos a Lua em seu finíssimo anel de recém Nova em seu encontro com Mercúrio e Vênus recém retornando ao horizonte oeste, após o cair do Sol e ao início da noite.
Dias 30 e 31 - Lua em Sagitário

Com um abraço estrelado,
Janine Milward
SÍTIO DAS ESTRELAS, parada de um caminho a Caminho do Céu



O Céu de Julho e Agosto de 2011


O aparente Caminho do Sol, dos Planetas e da Lua
ao longo do mês de JULHO

Janine Milward

Quando entra o mês de julho, o Sol já está caminhando Gêmeos acima chegando até seus joelhos, digamos assim, porque o caminho da eclíptica atravessa os irmãos celeste dos joelhos até a cintura... Também o Sol tem a estrelíssima Sírius marcando seu sul, dentro do Cão Maior!
Já entre 15 e 20 de julho, o Sol transita e conversa com os animados Gêmeos, tendo ao norte as estrelas maviosas de Castor e Pólux por perto e o Cão Menor, com a belíssima Procyon, ao sul.
Finalmente, quando chega o final do mês de julho, o Sol está exatamente visitando o Presépio, M44, um ninho de estrelas-crianças também conhecido por Colmeia de Abelhas (porque se parece com o diâmetro de uma lua cheia toda composta de estrelinhas tímidas, prontas a serem bem observadas a olho nú em lugares escuros ou através de um par de binóculos). O Presépio bem marca o centro da pequena constelação de Câncer, o Caranguejo.

Planetas, os Deuses estão no Céu

Mercúrio inicia o mês de julho conversando com as estrelas alfa e beta Gemini, Polux e Castor, e então continua seu caminho já voltado para encontrar-se, alguns poucos dias depois, com as estrelinhas-nenéns que moram na Colméia de Abelhas ou Presépio e que pertencem à pequeniníssima constelação de Câncer!  Este é um lugar também bem interessante de ser observado, a partir de sítios com céus escuros e transparentes, é claro, pois que o Presépio é como se fosse uma lua cheia de estrelinhas bem pouco visíveis e simpáticas e podemos também ver a cabeça da Hidra apresentando seu coração avermelhado, sua estrela alfa Alfard e que vai enredilhando-se a Hidra através a Taça e o Corvo e Virgem até alcançar as duas estrelas ponteadoras de Libra.  Mercúrio estará podendo ser visto no final da tarde e início da noite, em horizonte oeste baixo e será interessante se observar o fato de que, bem ao final do mês, o mensageiro dos deuses estará claramente adentrando os campos onde mora o Leão e conversando com Regulus, sua estrela alfa.
Vênus estará distante de nossos olhos ao longo do mês de julho por estar ainda muito vicinal ao Sol, visualmente, e a bela do desejo deverá passear ao longo dos corpos dos  Gêmeos Castor e Polux e com eles conversando animadamente ao longo de todo o mês, fundamentalmente ao final do mesmo.
Marte ainda continua sendo visível aos nossos olhos sonolentos da madrugada antecipadora da vinda do Sol.  O mês começa com Marte conjugando-se à estrela alfa do Touro, Aldebarã, e depois o deus da guerra segue seu caminho marcial através do Touro ansiando poder alcançar os Gêmeos já no mês vindouro. Na madrugada do dia 27, veremos a Lua encontrando-se com Marte.
Júpiter continua podendo ser visualizado na alta madrugada - com direito a canto do galo! - e caminhando não tão rapidamente em termos de seu distanciamento com as estrelas alfa e beta da constelação de Áries, Hamal e Scheratan. Na madrugada alta do dia 23, podemos encontrar a Lua ao lado de Júpiter. 
Saturno, agora já liberado em seu movimento direto, despede-se do Corvo prometendo voltar daqui a 29 anos.... e segue, sempre vagarosamente e pesadamente, através o corpo da Virgem, em busca de sua  Conjunção com sua estrela alfa, Spica.  No dia 7, Lua encontrando-se com Saturno.
Urano  e Netuno - leia sobre estes dois Planetas em nossos comentários inseridos no mês de janeiro de 2011.  Urano e Netuno caminham muito lentamente e somente podem ser observados através bons telescópios.


O Caminho da Lua ao longo do mês de julho  - Olhe para o céu!

Dias 1 e 2 - Lua em Gêmeos. Dia 1, Lua Nova. Eclipse parcial do Sol, não-visível para o Brasil.
Dias 2, 3 e 4 - Lua em Caranguejo. A Lua passa a nos encantar a visão através seu fino anel no horizonte oeste, ao cair da noite.
Dias 4, 5 e 6 - Lua em Leão, cumprimentando primeiramente Regulus e depois, Denébola.
Dias 7, 8 e 9 - Lua em Virgem. Dia 8, Lua Crescente. Lua encontrando-se com Saturno, ambos bem próximos ao Corvo.
Dias 9, 10 e 11 - Lua em Balança, equilibrando-se entre Zubenelgenubi e Zubenelschemalli.
Dias 11, 12 e 13 - Lua em Escorpião e em Ophiúco.  É sempre um prazer se observar o andamento da Linha da Eclíptica que sai do Escorpião na altura de Antares e ingressa em Ophiúco, a 13a constelação do Zodíaco.
Dias 13, 14 e 15 - Lua em Sagitário, tomando chá com um Plutão sempre invisível.
Dias 15, 16, 17 e 18 - Lua em Capricórnio.  Em tempos de Lua Cheia, somente as estrelas mais brilhantes podem ser vistas, mesmos nos campos e nos lugares com pouca iluminação artificial.
Dias 18, 19 e 20 - Lua em Aquário.  Aquário e Peixes são regiões ricas do céu estrelado, nos trazendo o mito de Andromeda, a princesa acorrentada, filha de Cepheus e Cassiopéia, salva pelo herói Perseus que voou até a ilha onde a Baleia Cetus ameaçava e guardava, com seu Cavalo Alado Pegasus - constelações todas ao norte, nessa região aquariana e pisciana.
Dias 20, 21 e 22 - Lua em Peixes.  A Lua, porque tardia, nos proporciona bons momentos de observação do céu estrelado, sem dúvida alguma.
Dias 23, 24 e 25 - Lua em Áries. Dia 23, Lua Minguante.  Na madrugada alta do dia 23, podemos encontrar a Lua ao lado de Júpiter. 
Dias 25, 26 e 27 - Lua em Touro. Na madrugada do dia 27, veremos a Lua encontrando-se com Marte.
Dias 27, 28, 29 e 30 - Lua em Gêmeos. Sempre o momento que antecede a Lua Nova é um momento verdadeiramente perfeito para que possamos nos encantar com o céu estrelado! Ao cair da noite, não deixe de observar um maravilhoso céu estrelado, escuro e transparente, apresentando uma região sul gloriosa, com o Cruzeiro do Sul - constelação que pode ser observada em cidades grandes - sendo adornado pelo Centauro (que nos apresenta sua estrela alfa Rigel Kent - que bem pode ser observada em cidades grandes) e podendo nos mostrar, no zênite, a Mosca, o Triangulo Austral - constelações bem ao sul e bem próximas ao pólo sul.  Podemos ver o Navio mostrando sua Vela, sua Popa, sua Carina e a belíssima estrela Canopus - estrela que pode ser observada em cidades grandes.  Podemos ver o Leão, a Virgem, a Balança, o Escorpião sendo atravessado pela Via Láctea (que já vem envolvendo o Navio, a Cruz... e que, após Escorpião, segue em direção ao Sagitário, à Águia..., podendo ser visualizada a olho nú até alcançar o Cisne, com o passar da noite.  Mais ao norte da Virgem, sempre estaremos diante da belíssima estrela Arcturus, alfa do Boieiro, e então estaremos diante da belíssima Coroa Boreal seguida de Hercules...e, com o andar da noite, estaremos diante da alfa da Lira, Vega - estrela que pode ser observado em cidades grandes.   Dias 30 e 31 - Lua em Caranguejo. Dia 30, Lua Nova.




O aparente Caminho do Sol, dos Planetas e da Lua
ao longo do mês de AGOSTO


O Sol começa o mês de agosto visitando o Presépio, M44, um ninho de estrelas-crianças também conhecido por Colmeia de Abelhas (porque se parece com o diâmetro de uma lua cheia toda composta de estrelinhas tímidas, prontas a serem bem observadas a olho nú em lugares escuros ou através de um par de binóculos). O Presépio bem marca o centro da pequena constelação de Câncer, o Caranguejo.
Lá pelo dia 05, o Sol ainda está nas bordas da pequena constelação de Câncer porém já com a cabeça da Hydra apresentando-se ao sul. Em seu andamento, o Sol vai margeando as proximidades do longo pescoço da cobra d’água, sendo que por volta do dia 15, aponta para seu coração bem mais ao sul enquanto tem logo à sua frente, dentro do caminho da eclíptica, a entrada do campo aonde o Leão vive (já com as estrelas sinuosas da cabeça do rei dos animais celestes ao norte), encontrando bastante intimamente com a estrela real Régulus, a pata dianteira do animal no dia 25 e finalmente, no final do mês, já passeando por entre o corpo parrudo deste felino maravilhoso!

Planetas, os deuses estão no céu

Mercúrio parece enamorado da estrela alfa do Leão, Regulus, com quem permanece conversando ao longo de vários dias ao começo do mês de agosto.  Isso acontece devido ao fato de que o mensageiro dos deuses está engatando seu movimento de marcha-ré e será então possível poder seguir este andamento interessante - mesmo porque Mercúrio é lépido e rápido - por alguns dias, sempre ao final da tarde e início da noite e em lugares de horizonte oeste bem baixo, certamente.  Ao final do mês, Mercúrio já terá retomado seu movimento direto.  A Lua é recentemente Nova e, se você tiver a boa sorte de possuir um horizonte oeste bem baixo, terá a felicidade de ver o finíssimo anel da Lua encontrando-se com Mercúrio, ao cair da noite.
Vênus, nos primeiríssimos dias do mês de agosto, visita a belíssima lua cheia formada pelas estrelinhas-bebês do Presépio, a Colméia de Abelhas, e então parte para singrar as terras que separam as constelações de Câncer e de Leão, para finalmente encontrar-se com Regulus quase ao final do mês - porém toda essa movimentação interessante não poderá ser observada por nós devido ao fato de que Vênus, a bela do desejo, estará todo o tempo muito próxima ao Sol, visualmente.
Marte passa todo o mês de agosto guerreando com os Gêmeos Castor e Polux, subindo seus corpos  acima.... e este evento interessante poderá ser observado ainda na madrugada em céus estrelados aguardando a chegada do Sol.  Na madrugada do dia  25, a Lua encontra-se com Marte.
Júpiter continua seu avanço lento porém seguro deixando para trás as estrelas alfa e beta da constelação de Áries, Hamal e Scheratan, e tendo em mente já poder alcançar os campos do Touro e visitar as irmãs-chorosas, as Pleiades.... No entanto, este andar lento jupiteriano vem prometendo lhe trazer um engatamento de sua movimentação para trás, já no mês próximo.  De qualquer forma, Júpiter e Marte fazem a festa nos céus estrelados da madrugada sonolenta, sem dúvida alguma!  .  Na alta madrugada do dia 20, a Lua encontra-se com Júpiter e este encontro é sempre uma maravilhosa visão.
Saturno continua firme e perseverante em seu andar lento porém confiante no sentido de ir passeando através o corpo da Virgem, em busca do feixe de trigo, a estrela alfa, Spica.  Ao cair da noite do dia 3, não deixe observar a Lua encontrando-se com Saturno, com este Planeta já voltado para descer do zênite para o horizonte oeste.  A Lua, em seu anel finíssimo, já podendo ser visualizada em horizonte oeste baixo, ao cair da noite, e encontrando-se com Saturno, na noite do dia 31.
Urano  e Netuno - leia sobre estes dois Planetas em nossos comentários inseridos no mês de janeiro de 2011.  Urano e Netuno caminham muito lentamente e somente podem ser observados através bons telescópios.

O Caminho da Lua ao longo do mês de agosto - Olhe para o céu!

Dia 1 de agosto - Lua saindo do Caranguejo e entrando em Leão.  A Lua é recentemente Nova e, se você tiver a boa sorte de possuir um horizonte oeste bem baixo, terá a felicidade de ver o finíssimo anel da Lua encontrando-se com Mercúrio, ao cair da noite.
Dias 2 e 3 - Lua em Leão.  A Lua vai galgando o céu a cada noite - do oeste para leste -, sempre engordando um tantinho.  Logo que a Lua cai no horizonte oeste, é bom tempo para se poder observar o céu estrelado e não deixe de observar um maravilhoso céu estrelado, escuro e transparente, apresentando uma região sul gloriosa, com o Cruzeiro do Sul - constelação que pode ser observada em cidades grandes - sendo adornado pelo Centauro (que nos apresenta sua estrela alfa Rigel Kent - que bem pode ser observada em cidades grandes) e podendo nos mostrar, no zênite, a Mosca, o Triangulo Austral - constelações bem ao sul e bem próximas ao pólo sul. Podemos observar Saturno transitando a Virgem, a Balança, o Escorpião sendo atravessado pela Via Láctea (que já vem envolvendo o Navio, a Cruz... e que, após Escorpião, segue em direção ao Sagitário, à Águia..., podendo ser visualizada a olho nú até alcançar o Cisne, com o passar da noite.  Mais ao norte da Virgem, sempre estaremos diante da belíssima estrela Arcturus, alfa do Boieiro, e então estaremos diante da belíssima Coroa Boreal seguida de Hercules...e, com o andar da noite, estaremos diante da alfa da Lira, Veja - estrela que pode ser observado em cidades grandes.
Dias 3, 4 e 5 - Lua em Virgem.  Ao cair da noite do dia 3, não deixe observar a Lua encontrando-se com Saturno, com este Planeta já voltado para descer do zênite para o horizonte oeste.
Dias 5, 6 e 7 - Lua em Balança. Lua Crescente
Dias 7, 8 e 9 - Lua em Escorpião e em Ophiúco.  A luminosidade da Lua começa a aumentar mais e mais, a cada noite, e entre Lua Crescente e Lua Cheia, você poderá observar que a Lua estará andando do zênite (na Lua Crescente), ao cair da noite, em direção ao horizonte oeste.  Podemos, inclusive, observar a Lua em sua luminosidade e em seu crescimento visível, ao final da tarde, contra o pano de fundo do céu azul anil.
Dias 9, 10 e 11 - Lua em Sagitário
Dias 12, 13 e 14 - Lua em Capricórnio. Lua Cheia dia 13.  Certa vez, um astrônomo me disse que os povos antigos desenhavam as estrelas e suas constelações em tempo de Lua Cheia.  Não posso acreditar nisso pois que moro num Sítio em lugar de céus escuros e transparentes e mesmo assim, em tempos de Lua Cheia, somente podemos observar as estrelas mais brilhantes!  Eu penso que os antigos desenhavam as constelações e suas estrelas ao longo de todo o caminhar da Lua, certamente, com céus escuros e com céus iluminados - e, dessa forma, bem poderiam saber quais estrelas poderiam alcançar melhores gradações em luminosidade e quais não.
Dias 14, 15 e 16 - Lua em Aquário
Dias 16, 17, 18 e 19 - Lua em Peixes.  Aquário e Peixes são constelações que apresentam estrelinhas bem pouco visíveis e, com o passear da Lua minguando, não deixam que estas estrelas sejam observadas.
Dias 19, 20 e 21 - Lua em Áries. Lua Minguante.  Na alta madrugada do dia 20, a Lua encontra-se com Júpiter e este encontro é sempre uma maravilhosa visão.
Dias 21, 22, 23 e 24 - Lua em Touro.  Para quem gosta de dormir tardíssima ou de acordar no meio da noite, o céu volta a mostrar-se mais interessante, com a luminosidade da Lua minguando a cada noite e nos proporcionando a belíssima visão das Pleiades, de Aldebarã, em Touro; ao norte, a maravilhosa estrela Capella, alfa do Cocheiro; ao sul, o Gigante Órion com seu pé em Rigel, com seus ombros em Betelgeuse e Bellatrix, com seu Cinturão com as populares Três Marias; mais ainda ao sul, Sirius, a bela da madrugada!
Dias 24, 25 e 26 - Lua em Gêmeos. Na madrugada do dia  25, a Lua encontra-se com Marte. Sempre o momento que antecede a Lua Nova é um momento verdadeiramente perfeito para que possamos nos encantar com o céu estrelado!
Dias 26, 27 e 28, Lua em Caranguejo.
Dias 28, 29 e 30 - Lua em Leão.  Dia 29, Lua Nova.
Dias 30 e 31 - Lua em Virgem.  A Lua, em seu anel finíssimo, já podendo ser visualizada em horizonte oeste baixo, ao cair da noite, e encontrando-se com Saturno, na noite do dia 31.

Com um abraço estrelado,
Janine Milward


O Céu de Maio e Junho de 2011

O aparente Caminho do Sol e dos Planetas
 ao longo do mês de MAIO

Janine Milward

O Sol inicia o mês de maio entre a estrela Hamal da constelação do Áries, o Carneiro, e a cabeça de Cetus, a Baleia. Por volta do dia 15 já transita nas bordas entre Áries e o Touro, ambos pastando mansamente nos campos celestes no dia 20, diz alô às Plêiades e finalmente, mais para o final do mês, chega bem próximo às Hyades e a Aldebarã, o Olho do Touro, a estrela-real do leste.

Planetas, os Deuses estão no céu

Mercúrio e Vênus continuam passeando juntos nos céus estrelados do amanhecer, ainda antes da chegada do Sol, ambos cumprimentando a bela dama irmã-galáxia Andromeda e então indo em frente, enfrentando nos mares piscianos a Baleia Cetus e ansiando pela chegada em terra firme, já na constelação de Áries, no miolo do mês de maio, encontrando-se com as duas estrelas ponteadoras de Áries, alfa e beta, Hamal e Scheratan.  Ao final do mês, porém, tanto Mercúrio quanto Vênus acabam encurtando suas distâncias em relação ao Sol.  Não perca a visão magnífica da reunião de Mercúrio e Vênus e Marte e Júpiter, na madrugada sonolenta, sendo encontrados todos pela Lua murchenta, em horizonte leste baixo, tanto no comecinho do mês quanto em seu final.
Marte e Júpiter, na madrugada sonolenta, ainda antes do nascer do Sol, observam atentamente e acompanham o caminhar de Mercúrio e de Vênus nos mares abissais dos Peixes... e logo no primeiro dia do mês, chega a Lua murchenta, quase Nova, em horizonte leste baixo, para fazer a festa com estes quatro Planetas reunidos! Marte acompanha os dois Planetas Interiores para o além-mar, já em terra firme e em terras da constelação de Áries..., enquanto Júpiter permanece em seu mergulho em Peixes porém já prometendo seguir os passos de Mercúrio e Vênus e Marte visitando a constelação de Áries! 
Sem dúvida alguma, é uma grande honra podermos observar Mercúrio e Vênus e Marte e Júpiter apresentando-se a nós no céu do amanhecer!  Vale a pena acordar com o cantar do galo, realmente!  Bem ao finalzinho do mês, a Lua gostaria de poder encontrar-se com Mercúrio, Vênus e Marte de maneira bem visível para nós... porém estes Planetas estão sendo engolidos pelo Sol que avança... e tudo pode acontecer apenas em horizonte leste bem baixo, realmente. No entanto, o encontro da Lua com Júpiter é bem-vindo e bem visível para os nossos olhos sonolentos, sem dúvida!
Urano  e Netuno - leia sobre estes dois Planetas em nossos comentários inseridos no mês de janeiro de 2011.  Urano e Netuno caminham muito lentamente e somente podem ser observados através bons telescópios.

O Caminho da Lua ao longo do mês de maio - Olhe para o céu!

Dias 1 e 2 de maio - Lua em Peixes. Na madrugada, a Lua murchenta encontra-se com Vênus e com Mercúrio e com Marte e com Júpiter - estes dois últimos em plena Conjunção e, da mesma forma, também os dois Planetas interiores estão próximos! Belíssima visão, vale a pena acordar bem cedinho, ainda antes do nascer do Sol!
Dias 2, 3 e 4 - Lua em Áries. Lua Nova dia 3.
Dias 4, 5 e 6 - Lua em Touro.  Não deixe de observar a Lua, em seu finíssimo anel, começando a aparecer no horizonte leste, ao final da tarde, encantando nossa visão com seu retorno!
Dias 7, 8 e 9 - Lua em Gêmeos.  Castor e Pollux saúdam a Lua que se deixa embevecer por este lugar do céu tão rico em estrelas!
Dias 9, 10 e 11 - Lua no Caranguejo. Lua Crescente dia 10.
Dias 11, 12 e 13 - Lua em Leão
Dias 13, 14 e 15 - Lua em Virgem.  Não perca a Lua, crescendo mais e mais, a cada noite, encontrando-se com Saturno.  É interessante também não se perder de vista a belíssima visão da estrela alfa do Boeiro, Arcturus, um pouco ao norte e quase na mesma direção de Spica, a alfa da Virgem.
Dias 15, 16 e 17 - Lua em Balança.  A Lua, quase Cheia, passa pelas duas estrelas, alfa e beta, da Balança, Zubenelgenubi e Zubenelschemalli.
Dias 17, 18 e 19 - Lua em Escorpião e em Ophiúco. Lua Cheia dia 17.  É sempre um grande prazer se poder observar a constelação do Scorpio.  No entanto, em tempos de Lua Cheia, todas suas estrelas desaparecem, com exceção da bela alfa, Antares. 
Dias 19, 20 e 21 - Lua em Sagitário. A Lua murchando e chegando a cada noite mais tardia..., adentra o bule de chá.
Dias 21, 22, 23 e 24 - Lua em Capricórnio. 
Dias 24, 25 e 26 - Lua em Aquário. Dia 24, Lua Minguante.
Dias 27, 28 e 29 - Lua em Peixes.  Lua murchenta encontra-se com Júpiter, nas madrugadas sonolentas, antes do Sol chegar.
Dias 29, 30 e 31 - Lua em Áries. A Lua gostaria de poder encontrar-se com Mercúrio, Vênus e Marte de maneira bem visível para nós... porém estes Planetas estão sendo engolidos pelo Sol que avança... e tudo pode acontecer apenas em horizonte leste bem baixo, realmente.  Sempre o momento que antecede a Lua Nova é um momento verdadeiramente perfeito para que possamos nos encantar com o céu estrelado!  Ao cair da noite, observe bem as constelações do Gigante Órion, do Cão Maior acolhendo sua estrela alfa, Sirius, o Navio sendo capitaneado por Canopus, sua estrela alfa e trazendo consigo a Cruz e seus Sacos de Carvão....  Veja a constelação dos Gêmeos (com suas estrelas alfa e beta, Castor e Pollux), a quase invisível constelação do Caranguejo sendo seguida pela constelação do Leão com seu belíssima estrela alfa, Regulus, a constelação de Virgem trazendo sua estrela alfa Spica e ainda as duas estrelas ponteadoras da constelação da Balança.  Com o andar da noite, entram em cena as constelações do Escorpião, acolhendo a Coroa Austral que aponta em direção ao norte para a Coroa Boreal, do Sagitário, do Capricórnio....  e ainda a chegada das estrelas Altair (alfa da Aguia) e Vega (alfa da Lira)....




O aparente Caminho do Sol, dos Planetas e da Lua
 ao longo do mês de JUNHO


Em junho, o Sol começou o mês de junho junto à Aldebarã, o Olho do Touro e, vagarosamente e aparentemente apenas, continuou seu caminho, tendo o Cocheiro Auriga ao norte, com sua bela Capela, e o Caçador Órion, ao sul, cm Betelgeuse, Belatrix, o Cinturão das chamadas Três Marias, e Rigel, bem como M42, sempre maravilhosa!
O Sol realiza sua passagem pelo ponto do Solstício, a 20 de junho, próximo a M35 e aos pés dos Gêmeos. Estaremos na Terra, então, muito próximos ao ponto mais distante de nossa viagem anual em torno de nossa tão querida estrela doméstica.
O ponto do Solstício fica ao lado do objeto M35 e também dá início ao chão aonde os Gêmeos Castor e Pólux têm seus pés estrelados, deixando ver Alhena, um dos pés de Pólux, marcando a passagem do Sol ao final de junho.

Planetas, os Deuses estão no céu

Mercúrio inicia o mês de junho passeando bem próximo às irmãs chorosas, as Pleiades!  Depois, o mensageiro dos deuses parte para se aproximar dos campos onde o Touro pasta, alcançando seu Olho Iluminado, Aldebarã, e continuando seu percurso através o esfumaçado intenso dessa belíssima parte do céu, que é testemunhada pelo Gigante Órion, pelo Cão Maior com sua belíssima estrela alfa, Sirius....  Então, Mercúrio despede-se do Touro e parte para conversar com os Gêmeos Castor e Polux, galgando por seus pés e pernas e tronco na segunda parte do mês de junho para, finalmente, ter um tete-a-tete com os irmãos celestes ao final do mês!  Todo o tempo, Mercúrio estará muitíssimo próximo ao Sol, que pena, não teremos a oportunidade de testemunhar esse maravilhoso passeio!  É bem possível que, ao final do mês, a distância entre Mercúrio e Sol encurte e nos brinde com a visão mercuriana ao final da tarde, em horizonte oeste bem baixo!
Vênus segue de perto o passeio mercuriano - também não-visível para nós por causa da aproximação com o Sol -, porém de forma um tantinho mais vagarosa, encontrando-se com as irmãs chorosas, as Pleiades,  e depois, cumprimento o Olho Iluminado do Touro, Aldebaran, e seguindo seu caminho ainda na constelação do Touro mas já ansiando por encontrar-se com os Gêmeos Castor e Polux, no mês seguinte.  A Lua encontra-se com Vênus e Marte na madrugada sonolenta, ao final do mês.
Marte segue quase de perto todo este cortejo mercuriano e venusiano, sim, porém encontrando-se com as Pleiades no miolo do mês e com Aldebarã somente ao final de junho.
Mesmo que não possamos testemunhar visualmente Mercúrio e Vênus e Marte caminhando por lugares tão maravilhosos no céu estrelado, é sempre bom percebermos as diferenças de seus andamentos: Mercúrio, lépido, caminha rapidamente; Vênus, glamurosa, caminha gentilmente; Marte, sempre tão marcial, caminha mais lentamente porém pesadamente, vigorosamente, batalhadoramente.   Com sorte, ainda poderemos observar o deus da guerra guerreando nos céus estrelados do amanhecer.  A verdade é que a Lua encontra-se com Vênus e com Marte dentro da madrugada sonolenta.
Júpiter inicia o mês encontrando-se já em terra firma, na constelação de Áries e cumprimento suas duas estrelas proeminentes e apontadoras, Hamal e Scheratan, Alfa e beta.... e continua em seu andar tranqüilo e majestoso, ainda surgindo no céu do amanhecer, antes da presença do Sol se fazer sentida.  Na madrugada do dia  25, a Lua encontra-se com Júpiter.
Saturno finalmente encontra-se bem próximo ao Corvo e podendo observar seu vôo tranqüilo nos céus estrelados mais ao sul... mesmo que o deus do tempo continue passeando através a constelação de Virgem que é uma constelação imensa, ocupando um longo pedaço do céu, realmente.  Em junho, podemos perceber que Saturno retoma seu movimento direto e isso acontece próximo ao dia 10, quando Saturno e Lua se encontram.
Urano  e Netuno - leia sobre estes dois Planetas em nossos comentários inseridos no mês de janeiro de 2011.  Urano e Netuno caminham muito lentamente e somente podem ser observados através bons telescópios.


O Caminho da Lua ao longo do mês de junho - - Olhe para o céu!

Dias 1, 2 e 3 - Lua em Touro. Lua Nova dia 1, com direito a eclipse parcial do Sol - não-visível para o Brasil.
Dias 3, 4 e 5 - Lua em Gêmeos.  A Lua, já querendo surgir novamente nos céus, aparece em horizonte oeste e cumprimenta os Gêmeos Castor e Pollux.
Dias 5, 6 e 7 - Lua em Caranguejo.  Lua em crescimento, iluminando mais e mais a cada noite que passa.
Dias 7, 8 e 9 - Lua em Leão. Dia 8, Lua Crescente.  A Lua, em sua metade iluminada, cumprimenta Regulus e depois, Denebola - esta última quase desaparecendo diante da luz potente da Lua Crescente.
Dias 9, 10 e 11 - Lua em Virgem.  Lua encontra-se com Saturno.
Dias 12 e 13 - Lua em Balança.  A Lua avança através os dois pratos da Balança, cada vez mais brilhante e chegando ao final da tarde, buscando seu lugar a oeste.
Dias 14, 15 e 16 - Lua em Escorpião e em Ophiúco. Dia 15, Lua Cheia.  A Lua Cheia chega ao oeste em seu passeio de galgar os céus de leste a oeste, de Nova a Cheia.  Eclipse total da Lua possivelmente sendo visível para nós apenas após a plenitude e em horizonte leste bem baixo.
Dias 16, 17 e 18 - Lua em Sagitário.  A Lua começa a chegar cada vez mais tardia, dando tempo aos amantes das estrelas de observarem-nas, ainda antes da luz da Selene apontar no horizonte leste.
Dias 18, 19 e 20 - Lua em Capricórnio.
Dias 20, 21, 22 e 23 - Lua em Aquário. Dia 23, Lua Minguante.
Dias 23, 24 e 25 - Lua em Peixes.  Lua disposta a encontrar-se com Júpiter.
Dias 25, 26, 27 e 28 - Lua em Áries, encontrando-se com Júpiter, alta madrugada.
Dias 28, 29 e 30 - Lua em Touro e em Gêmeos.  Lua encontrando-se com Vênus e com  Marte, ambos ainda em horizonte leste, ainda de madrugada.  Sempre o momento que antecede a Lua Nova é um momento verdadeiramente perfeito para que possamos nos encantar com o céu estrelado!

Com um abraço estrelado,
Janine Milward


O Céu de Março e Abril de 2011


O aparente Caminho do Sol, dos Planetas e da Lua
ao longo do mês de MARÇO

 Janine Milward

O Sol
Em março, o Sol ainda encontra-se misturado às estrelas do Aquário que apenas podem ser bem vistas em locais de céus escuros e transparentes, assim como no Sítio das Estrelas! Ao sul, a estrela Fomalhaut brilha intensamente apresentando sua constelação, o Peixes Austral. Do dia 15 em diante, o Sol passa a ter a companhia de uma das cabeças da constelação dos Peixes. No dia 21, o Sol cruza o ponto vernal onde a Eclíptica e o Equador se encontram celestialmente. O Sol continua seu caminho, agora apontando para o corpo de um dos Peixes, encaminhando-se em direção à sua cauda, tendo Cetus, a Baleia, nadando vigorosamente, ao sul, ainda mais ao norte dos Peixes, o grande quadrado das estrelas maiores do cavalo alado Pégaso também acompanha o andamento do Sol, apenas que voando....

Planetas, os Deuses estão no Céu

Mercúrio começa o mês caminhando por entre as estrelinhas marolantes aquarianas entrelaçadas às estrelinhas dos mares piscianos.... até encontrar diante de si, ao norte, o Grande Quadrado que nos revela o Cavalo Alado Pegasus.  Então, Mercúrio cruza a linha do Equinócio Primaveril, do Ponto Vernal, ainda com o Cavalo Pegasus próximo e já se dirigindo para encontrar-se, mesmo que de longe, com a irmã-galáxia Andromeda no miolo do mês de março, cumprimentar a Baleia Cetus e continuar seu caminho, porém já não tão vigorosamente e rapidamente pois que estará atrasando seus passos e andando para trás, ao final de março, como se estivesse sendo atraído pelo Sol - com que pôde realizar um pequeno distanciamento visual, aparecendo em oeste bem baixo, logo após o cair do sol.
Vênus começa o mês de março adentrando a constelação do Capricórnio e apontando para o norte em direção à bela estrela Altair, alfa da Águia, e continuando seu passear capricorniano até alcançar as bordas entre Capricórnio e Aquário, onde une-se às estrelinhas marolantes aquarianos ao final do mês.   Vênus continua alçando seus passos céu acima, ainda antes do Sol nascer, ainda madrugada alta, encontrando-se com a Lua bem ao finalzinho do mês.
Marte começa o mês de março brandindo sua ação vigorosa e sua luz avermelhada através o doce entrelace entre as marolantes estrelinhas aquarianas e os mares piscianos, apontando, ao começo dessa jornada mensal, para Fomalhaut, alfa de Peixes Austrinus, ao sul, e mais ao final do mês, para o Cavalo Alado, mais ao norte.  Nesses tempos, o Sol e Marte estão muito próximos, visualmente, e, dessa forma, a luz solar encobre a luz avermelhada marciana.
Júpiter dá continuidade ao seu distanciamento de Urano, com quem esteve recentemente passeando conjuntamente ao lado do Cavalo Alado e ainda antes do Ponto Vernal, e mantém-se firme em sua decisão de encontrar-se próximo à galáxia-irmã Andromeda, fato que acontece mais para o final do mês, tendo Júpiter que também vencer o monstro marinho, Cetus, a Baleia.  Ao começo do mês, ainda podemos observar o deus dos deuses em horizonte oeste baixo, ao cair da noite e no dia 6, Lua e Júpiter se encontram.  Entretanto, ao longo do mês de março, perderemos nosso contato visual com Júpiter, que pena, pois estará sendo engolido e ‘puxado’, digamos assim, para seu anual encontro aparente com o Sol.
Saturno continua seu andar recuado, ainda no regaço da Virgem e não tão distante de Spica, alfa Virgo, porém sempre ainda olhando para o Corvo, um tantinho ao sul e que tem um voar absolutamente especial e que atrai nossos olhos observadores.  Saturno continua reinando visivelmente durante a noite, nos céus estrelados.
Urano  e Netuno - leia sobre estes dois Planetas em nossos comentários inseridos no mês de janeiro de 2011.  Urano e Netuno caminham muito lentamente e somente podem ser observados através bons telescópios.

O Caminho da Lua ao longo do mês de março - Olhe para o céu!

Dias 1, 2 e 3 - Lua na constelação do Capricórnio, tendo começado o mês encontrando-se com Vênus, ambas em madrugada sonolenta.
Dias  3, 4, 5 e 6 - Lua na constelação do Aquário.  Dia 4, Lua Nova.  Lua encontrando-se com Marte e com Mercúrio, porém todos escondidos pela luz do Sol. 
Dias 6, 7 e 8 - Lua na constelação de Peixes.  Na noite do dia 6, em horizonte oeste bem baixo, realmente, Lua encontrando-se com Júpiter que já promete mergulhar em seu encontro com o Sol, brevemente. 
Dias 8, 9, 10 e 11 - Lua na constelação de Áries.  Quando Áries entra em cena, já deixou para trás os mitos dos Peixes acolhendo a Baleia Cetus, ao sul, e, ao norte, o Cavalo Alado, Pegasus, que carregou Perseus, o herói (que também   possui sua constelação ao norte) para seu encontro com a bela princesa acorrentada na ilha, Andromeda (galáxia à direita do Pegasus).  Os pais de Andromeda, Cepheus e Cassiopéia, moram em suas constelações bem ao norte.
Dias 11, 12 e 13 - Lua na constelação de Touro. Lua Crescente no dia 12.  Estamos novamente diante de um pedaço do céu que se apresenta de forma absolutamente irrepreensível, dentro da Via Láctea e nos mostrando o Gigante Órion com suas estrelas sempre tão belas - Três Marias (Cinturão), Rigel, Betelgeuse e Bellatrix.  Ao sul,   a belíssima Sirius, alfa do Cão Maior.
Dias 13, 14 e 15 - Lua na constelação de Gêmeos.  Sempre os Gêmeos são possíveis de serem vistos em cidades grandes através suas duas estrelas, alfa e beta, Castor e Pollux.
Dias 15, 16 e 17 - Lua na constelação do Caranguejo.  Diante do Presépio, em Caranguejo, tem início uma belíssima constelação que pode ser vista somente em lugares de céus escuros e transparentes: a Hydra, com seu coração fervente, Alfard, e enredilhando-se ao longo de várias constelações, Taça, Corvo, Virgem, até alcançar a Balança.
Dias 17, 18 e 19 - Lua na constelação do Leão.  Sempre é um imenso prazer cumprimentar o rei dos animais do céu através sua estrela alfa, Regulus - podendo ser bem vista em cidades grandes, realmente.
Dias 19,  20 e 21 - Lua na constelação de Virgem.  Lua Cheia dia 19. dia 20, a Lua Cheia estará encontrando-se com Saturno!  Mesmo com Lua Cheia, a estrela alfa, Spica, poderá ser vista em cidades grandes, assim eu penso. 
Dias 21, 22 e 23 - Lua na constelação da Balança.  As duas estrelas ponteadoras da Balança são
Zubenelgenubi e Zubenelshamalli.  Bem ao sul, já podemos ver o Cruzeiro do Sul levantando-se e sendo entremeado pelo Centauro, cujo pé, RigelKent, é um sistema triplo que acolhe a estrela Próxima Centauri, a mais próxima de nós!
Dias 23, 24 e 25 - Lua na constelação do Escorpião e na constelação do Ophiúco.  O Escorpião é uma das mais belas constelações do céu e também adentrando na Via Láctea, fundamentalmente em sua cauda e em suas fronteiras com o Sagitário.
Dias 26, 27 e 28 - Lua na constelação do Sagitário. Lua Minguante dia 26.  Em lugares de céus escuros e transparentes, esta é uma constelação muito prazerosa de ser visualizada, formando um bule de chá.
Dias 28, 29 e 30 - Lua na constelação do Capricórnio.  Esta é uma constelação que, em lugares de céus escuros e transparentes, abre para as ondas marolantes do Aquário e para os mares abissais dos Peixes, sempre com o Cruzeiro do Sul passeando formando um grande semi-círculo nos céus do sul.
Dias 30 e 31 - Lua na constelação do Aquário.  Vale a pena observar Fomalhaut, a alfa de Peixes Austral, mais ao sul.  Lua encontrando-se com Vênus, na madrugada sonolenta e ambas bem próximas ao horizonte leste. Sempre o momento que antecede a Lua Nova é um momento verdadeiramente perfeito para que possamos nos encantar com o céu estrelado!



O aparente Caminho do Sol, dos Planetas e da Lua
 em ABRIL

O Sol
O Sol, começa o mês de abril ainda se encaminhando para o encontro entre as duas caudas dos Peixes, tendo Pégasus ao norte e a baleia Cetus, ao sul, um voando e outro nadando.... enquanto também os Peixes nadam nos oceanos dos céus! Entre os dias 10 e 15, o Sol transita entre as caudas entrecruzadas dos Peixes, ao mesmo tempo que aponta, mais ao norte e ainda ao sul da constelação de Andrômeda, para a cabeça do outro Peixe. Nos dias 20 a 25, o Sol tem bem ao norte, a presença maravilhosa da galáxia nossa irmã mais próxima, Andrômeda, enquanto ao sul, a cabeça da Baleia com sua estrela Menkar, se projeta para fora das águas celestiais, encerrando assim, o mês de abril..... Não nos esquecendo também que o Sol, a partir do dia 25, tem ao seu norte a constelação de Áries, com sua bela Hamal sendo conjugada ao Sol nos dias 29 e 30..

Planetas, os Deuses estão no céu

Mercúrio continua realizando seu caminho através a constelação dos Peixes e ainda bem próximo ao Sol.  No entanto, existe um momento em que a distância entre Sol e Mercúrio se amplia, devido ao fato de que o mensageiro dos deuses encurta seus passos até poder retomar seu movimento direto. Mais para o final do mês esta distância já está bem evoluída e podemos, quem sabe, já visualizar Mercúrio em horizonte leste bem baixo, ao final da tarde, caindo junto com o Cavalo Alado já terminado e próximo à irmã-galáxia, Andromeda!  Ao finalzinho do mês, a Lua promete querer encontrar-se com Mercúrio fazendo Conjunção com Vênus e com Marte.
Vênus continua passeando em constelações que surgem após o Sol e por esta mesma razão, permanece em seu posto de a Bela Estrela Dalva entrelaçando-se às estrelinhas marolantes do Aquário e tendo por testemunha, ao início do mês, por Fomalhaut, a estrela alfa de Peixes Austral e então, mais adiante, cruzando o Ponto Vernal para mergulhar nos mares dos Peixes e caminhando em direção à Cetus, a Baleia e quem sabe, também encontrando-se com irmã-galáxia, Andromeda, já bem ao final do mês.  Mercúrio, Vênus e Marte encontram-se passeando juntos, nos céus do leste, ainda de madrugada e a Lua promete encontrá-los.
Marte inicia o mês de abril  cruzando o Ponto Vernal e por esta razão, saindo da ânfora das marolantes ondinhas de Aquário e mergulhando no abissal mar dos Peixes .... e, com boa sorte, já poderemos observar o planeta da guerra surgindo no horizonte leste um pouco antes do nascimento do Sol, andando vagarosamente, como se estivesse aguardando pela chegada de Vênus!  Marte, Mercúrio e Vênus podem ser vistos no horizonte leste baixo aguardando a chegada da Lua murchenta, bem ao final do mês e começo do próximo.
Júpiter inicia o mês de abril já deixando a companhia do Cavalo Alado Pegasus e cumprimentando a bela dama irmã-galáxia Andromeda e então continuando em seu passo seu caminho, passando por Cetus, a Baleia, e já querendo surgir no horizonte leste antes do Sol nascer,  juntamente com Marte!
Saturno permanece em seu andar lento e movimentando-se para trás, certamente.  Spica, a alfa da Virgem, distancia-se mais e mais e Saturno aponta para seu encontro com o Corvo.  Não perca a oportunidade de observar Saturno, o último planeta que pode ser visto a olho nú.  Na noite do dia 16, a Lua encontra-se com Saturno. No dia 3 de abril, Saturno faz sua Oposição ao Sol. É sempre interessante sabermos que o melhor momento para apontarmos nosso telescópio para um Planeta exterior é em seu momento de oposição - quando a luz do Sol bate em cheio no Planeta.
Urano  e Netuno - leia sobre estes dois Planetas em nossos comentários inseridos no mês de janeiro de 2011.  Urano e Netuno caminham muito lentamente e somente podem ser observados através bons telescópios.


O Caminho da Lua ao longo do mês de abril - Olhe para o céu!

Dias 1 e 2 de abril - Lua na constelação do Aquário e tendo recém se encontrado com Vênus, a bela dos céus.
Dias 2, 3 e 4 - Lua na constelação de Peixes. Dia 3, Lua Nova. 
Dias 5, 6 e 7 - Lua na constelação de Áries. A Lua começa a galgar, em seu finíssimo anel, o horizonte oeste.
Dias 7, 8 e 9 - Lua na constelação de Touro.  Sempre em Touro, é imprescindível se observar as estrelas -irmãs chorosas, as Pleiades, que forma uma espécie de tercinho composto por estrelinhas nem sempre visíveis em céus poluídos por muita luminosidade.  É também interessante se observar, bem mais ao norte, Capella, a bela estrela alfa do Cocheiro.
Dias 9, 10 e 11 - Lua na constelação de Gêmeos. Dia 11, Lua Crescente. 
Dias 12, 13 e 14 - Lua na constelação do Caranguejo. 
Dias 14, 15 e 16 - Lua na constelação do Leão.
Dias 16, 17 e 18 - Lua na constelação de Virgem, onde encontra-se com Saturno, ambos bem próximos ao Corvo.
Dias 18, 19 e 20 - Lua na constelação da Balança. Dia 18, Lua Cheia.
Dias 20, 21 e 22 - Lua na constelação do Escorpião e na constelação do Ophiúco
Dias 22, 23 e 24 - Lua na constelação do Sagitário. Dia 24, Lua Minguante.
Dias 24, 25 e 26 - Lua na constelação do Capricórnio.
Dias 27, 28 e 29 - Lua na constelação do Aquário. Sempre o momento que antecede a Lua Nova é um momento verdadeiramente perfeito para que possamos nos encantar com o céu estrelado!
Dias 29 e 30 - Lua na constelação de Peixes.  Este final de mês está muito interessante nos céus da madrugada, pois estão presentes Mercúrio, Vênus e Marte e a Lua promete visitá-los!

Com um abraço estrelado,
Janine Milward