domingo, 31 de agosto de 2014

Lua ocultando Saturno (África) e encontrando Marte


Olá!

  Hoje ao cair da noite, a Lua poderá ser observada
 bem próxima ao Senhor dos Aneis, Saturno
- após ter ocultado este Planeta um tantinho antes, 
quando já era noite na África.

E, como sabemos que Marte está bem próximo a Saturno,
é certo que o Planeta Vermelho estará  também aguardando Selene vir lhe beijar...
- evento que estará acontecendo já distante de nossos olhares
(nós, os moradores da região sudeste do Brasil),
pois a Balança já terá caído no horizonte oeste
carregando consigo este trio maravilhoso:
Saturno, Lua e Marte em Conjunção!
(confira em ilustração mais abaixo, Caro Leitor)


http://www.stellarium.org/pt/




http://www.stellarium.org/pt/






http://www.stellarium.org/pt/




http://www.stellarium.org/pt/


http://www.stellarium.org/pt/





Lua encontrando-se com Marte,
após seu recente encontro com Saturno

http://www.stellarium.org/pt/




Ocultação de Saturno pela Lua
África


Caro Leitor,
veja as Ilustrações
(Stellarium)
de simulação para o desaparecimento
e o reaparecimento de Saturno
em Brazzaville, República do Congo, África:




http://www.stellarium.org/pt/


http://www.stellarium.org/pt/



Ocultação da Lua em Brazzaville, Congo 
desaparecimento e reaparecimento de Saturno:


 CG Brazzaville                   20 26 16     15 255  50S 145 128 +1.2 -2.5
 CG Brazzaville                   21  7  7      5 255 -30S 225 208 -0.4 +2.2



(cyan=occultation at moonrise/moonset; red dotted=daytime occultation; blue=twilight occultation; white=nighttime occultation)





Ilustração invertida em suas cores originais - para melhor visualização




Aconselho os moradores da África
- onde este evento estará se apresentando -
para acessarem
e acolherem as informações necessárias
sobre as principais cidades
que estarão podendo observar a Ocultação de Saturno pela Lua
em seus momentos de 
desaparecimento e de reaparecimento do Senhor dos Aneis
(em tempo universal).




http://www.astrosurf.com/astrobond/images/bestocc.jpg

Ocultação de saturno pela Lua em 3/11/2001. 

Imagem por Étienne Bonduelle, Cambrai, França.

 Meade 8-polegadas e câmera Philips ToUcam Pro.
http://www.astrosurf.com/astrobond/


Une image qui a fait le tour du monde :o)))
Occultation de Saturne par la Lune le 03/11/2001...
(Image publiee dans Sky&Telescope, Ciel et Espace et L'astronomie... et meme dans le Catalogue International Meade 2002 !!!)
I'm Happy ;o)

http://www.astrosurf.com/astrobond/ebbest.htm


......................................



Os desenhos formados pelas estrelas
 - AS CONSTELAÇÕES - 
são como janelas que se abrem para a infinitude do universo 
e que possibilitam nossa mente a ir percebendo que existe mais, bem mais,
 entre o céu e a terra..., 
bem como percebendo que o caos, 
vagarosamente,
vai se tornando Cosmos
 e este por nossa mente sendo conscientizado.

Quer dizer, 
nossa mente é tão infinita quanto infinito é o Cosmos.

Com um abraço estrelado,
Janine Milward





sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Lua e o Ramo de Trigo, Spica, estrela-alpha Virginis



Lua e o Ramo de Trigo, Spica, estrela-alpha Virginis


Ramos de Trigo - Vincent Van Gogh, Junho de 1890  - Van Gogh Museum


Olá!

A noite de hoje, sexta-feira, será abençoada
pelo maravilhoso espetáculo
que a Lua, já buscando seu momento de Crescente,
vem realizando junto à belíssima estrela-alpha Virginis, Spica!

Spica traduz a presença iluminada da Espiga de Trigo
que a Virgem carrega em sua mão voltada para o sul 
e próxima à Linha da Eclíptica.
Seu Mito nos revela sobre o ensino do cultivo do trigo 
e sobre nosso aprendizado da feitura do nosso pão-de-cada-dia!

Nesta Postagem, Caro Leitor,
leia sobre os vários Mitos
voltados para a estrela Spica
bem como para a constelação que a acolhe,
A Virgem.

E veja também uma Ilustração bem interessante
mostrando os posicionamentos, neste momento,
de Vênus e Sol em Leão,
de Mercúrio e Lua em Virgem,
e de Marte e Saturno em Libra.

Boa Observação e Boa Leitura!


Com um abraço estrelado,
Janine Milward




 http://www.stellarium.org/pt/

http://www.stellarium.org/pt/

http://www.stellarium.org/pt/

http://www.stellarium.org/pt/



Caro Leitor,
na Ilustração abaixo,
veja que Vênus encontra-se recém deixando a constelação do Caranguejo
e vem se preparando para adentrar a constelação do garboso Leão.

O Sol encontra-se caminhando pela Linha da Eclíptica
bem ao meio do corpo do rei dos animais do céu!

Mercúrio vem recém adentrando a imensa constelação da Virgem
- onde estará realizando uma longa visita
que será visível aos nossos olhos emocionados
- sempre ao final da tarde, comecinho da noite,
em horizonte oeste bem baixo,
ao longo do mês de setembro e até o comecinho do mês de outubro!

A Lua vem visitando a constelação da Virgem
e hoje à noite estará beijando a belíssima estrela-alpha Virginis, Spica!

Marte e Saturno continuam bem próximos um ao outro,
na constelação da Balança,
porém com o Planeta Vermelho já se afastando do Senhor dos Anéis.


http://media.skysurvey.org/interactive360/index.html






http://www.daviddarling.info/encyclopedia/S/Spica.html
Spica. Credit: Albert Manzanares
Copyright © The Worlds of David Darling



Spica.  Alpha Virginis. 
Ascensão Reta 13h 24,1m  Declinação -11o 03’
Magnitude visual 1,21 - Distância 220 anos-luz
Uma estrela binária branco brilhante no ramo de trigo  que a Virgem carrega em sua mão voltada para o sul. 
Freqüentemente chamada de Arista (nome também usado para designar esta constelação) e também conhecida como Azimech.
 Os hindus a conheciam como Citrã, a 12a. Nakshatra, como se fosse uma Lâmpada ou uma Pérola.

Na Babilônia e representando toda a constelação, era personificada como a Esposa de Bel ou a Guirlanda da Virgem.

Para os chineses, Spica significava a grande favorita, Kió, a estrela da primavera.

Era conhecida no Egito como Repã, o Senhor, e em tempos 3200 AC, um templo em Tebas foi erigido orientada através o poente de Spica.

Da mesma forma, já em 2000 AC, assim aconteceu para o templo do Sol.  Também assim aconteceu para dois templos na Grécia construídos quase tocando um ao outro, erigidos em 1092 e 747 AC.  Outros templos na Grécia antiga apresentaram a mesma orientação.


Foi através da observação desta estrela bem como de Regulus em cerca de 300 AC, anotada pelo alexandrino Timochares, que, após comparação com seus próprios apontamentos 150 anos mais tarde, Hiparchos trouxe para si o crédito de sua grande descoberta acerca a precessão dos equinócios - mesmo que os apontamentos da Babilônia e as orientações de construção dos templos no Egito e na Grécia, indicaram um conhecimento prático sobre esta questão.



VIRGO, A VIRGEM

O MITO
em suas variações:


Esta constelação representa Erigone, filha de Icarius, que se enforcou por causa da grande dor causada pela morte de seu pai.  Outros dizem que é Astraea, filha de um dos Titans, e que lutou com alguns deuses contra seu próprio pai.

Em outra versão, esta constelação representa Perséfone, filha da irmã de Júpiter, Ceres, (Demeter).  Ceres é a deusa da agricultura e aquela que ensinou aos homens plantarem o trigo, colherem e fazerem o pão que os alimenta. (A Estrela-Alpha Virgo representa a espiga de trigo, é Spica).  

Um belo dia, Perséfone estava colhendo flores no campo e foi avistada por Plutão, o deus dos mundos ínferos, que por ela se apaixonou perdidamente e com ela quis se casar e de tal forma que a raptou e a levou para os mundos ínferos, onde habitava.

Quando Ceres descobriu que Plutão havia raptado sua filha, foi até os mundos ínferos para busca-la e traze-la de volta à Terra, porém em vão.

Ceres ficou tão entristecida que não mais quis tomar conta da agricultura da Terra e nada cresceu no solo naquele tempo e os homens ficaram famintos, à beira da morte. 

Júpiter, então, teve que intervir nesta situação e anunciou à Ceres que sua filha poderia retornar ao seu lado - desde que não comesse absolutamente nada enquanto ainda estivesse nos mundos ínferos.  No entanto, Plutão ofereceu alguns grãos de romã à Perséfone e que os comesse de maneira que levasse uma boa memória de seu marido e de sua vida nos mundos ínferos.  

Quando Ceres soube do ocorrido, Perséfone já havia sido trazida dos mundos ínferos por Mercúrio e encontrado-se com sua mãe.  Neste caso, Ceres foi informada que estaria sendo acompanhada por sua filha durante 8 meses no ano - Primavera, Verão e Outono - e os demais 4 meses, sofreria a ausência de Perséfone que estaria retornando aos mundos ínferos e ao encontro de seu marido Plutão: é o Inverno.

De qualquer forma, Ceres ficou feliz e trouxe a vida da alimentação novamente à Terra e aos homens.

.......................................


No vale do Eufrates, onde foram criadas as constelações, a Virgem simbolizava a deusa Istar, filha do céu e rainha das estrelas.  Representada com uma espiga na mão, constituía o símbolo da fertilidade.  

Erastosthenes identificou a Virgem com  Isis, a deusa de mil-nomes, com a espiga de trigo em sua mão e que foi mais tarde deixada cair de maneira a formar a Via Láctea, ou segurando em seus braços seu filho Horus, o deus do sol, o último dos reis divinos.  

Este simbolismo antigo reapareceu na Idade Média como a Virgem Maria com seu filho Jesus e através as palavras eternas de Shakespeare: Good Boy in Virgo’s lap (O Bom Menino no Colo da Virgem).

Na Índia, Virgo era Kanya, a mãe do grande Krishna, e representada como deusa sentada diante do fogo.  

No Zodíaco Cingalês, era a Mulher no Navio e segurando um ramo de trigo em sua mão.  Possivelmente, o navio era nomeado a partir das estrelas Beta, Eta, Gamma, Delta e Epsilon, representando a quilha do navio.

Na Pérsia, Virgo era Khosha, o ramo de trigo, bem como nomeada como a Virgem inteiramente Pura.

Os turcomanos conheciam esta constelação como a Pura Virgem, Dufhiza Pakhiza.  Os chineses a conheciam como She Sang Neu, a Donzela Frígida.

No pais dos Judeus, a Virgem era Bethulah e  sempre associada com a idéia de abundância na colheita.

Virgem tem sempre sido a figura dos céus mais nomeada e mais simbolizada!

Virgem representa a mais antiga e puramente alegórica representação de inocência e de virtude.

............................................



SAIBA MAIS SOBRE
A CONSTELAÇÃO DA VIRGEM
acessando meu Trabalho em
http://sobrevirgo.blogspot.com.br/




http://aa.usno.navy.mil/library/rare/BayerUran1661Virgo.jpg




Os desenhos formados pelas estrelas
 - AS CONSTELAÇÕES - 
são como janelas que se abrem para a infinitude do universo 
e que possibilitam nossa mente a ir percebendo que existe mais, bem mais,
 entre o céu e a terra..., 
bem como percebendo que o caos, 
vagarosamente,
vai se tornando Cosmos
 e este por nossa mente sendo conscientizado.

Quer dizer, 
nossa mente é tão infinita quanto infinito é o Cosmos.

Com um abraço estrelado,
Janine Milward



quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Observando Mercúrio visitando a Virgem .... até o começo de outubro!


Olá!

Mercúrio estará fazendo a festa ao cair da noite
e em horizonte oeste bem baixo
por estar se apresentando aos nossos olhos
ao mesmo tempo em que realiza sua inteira visita
à constelação da Virgem,
desde agora, em final de Agosto,
e ao longo do mês de Setembro
e ainda nos primeiros dias do mês de Outubro
- quando, finalmente,  o Planeta Mensageiro fará acontecer
seu aparente movimento de marcha-a-ré!...
.... até encontrar-se com o Sol,
no miolo do mês de Outubro
(sendo este encontro testemunhando
pelo Planeta Vênus e pela estrela-alpha Virginis, Spica)

Também nesta Postagem, Caro Leitor,
você encontrará informações sobre 
Mercúrio e sobre a nave Messenger, da Nasa,
que vem rodeando Mercúrio desde 2011, 
examinando sua superfície,
 analisando seu interior
 e medindo seu campo magnético.



http://www.stellarium.org/pt/

Caro Leitor,
na Ilustração acima, para o dia de hoje, 28 de agosto,
observe que a Lua recém Nova encontrou-se com Mercúrio
e já vem dando continuidade à sua visita à constelação da Virgem.

Mais adiante, já ao final do mês de setembro,
novamente estaremos podendo observar
um reencontro entre Lua recém Nova e Mercúrio
- porém ambos já tendo cumprimentado a estrela-alpha Virginis, Spica,
e desejos de concluírem a visita à Virgem.





http://www.stellarium.org/pt/


Na Ilustração acima, Caro Leitor,
observe o fato de que, no dia 02 de setembro,
Mercúrio já terá adiantado seu andamento
e estará passando pelo Ponto do Equinócio do Outono (para o hemisfério norte)
e da Primavera (para o hemisfério sul).




http://www.stellarium.org/pt/


Caro Leitor, na Ilustração acima, para o dia 21 de setembro,
estaremos diante do momento de maior elongação do Planeta Mercúrio!





http://www.stellarium.org/pt/

Quando o miolo do mês de setembro estiver por nós sendo vivenciado,
estaremos podendo observar Mercúrio buscando beijar
a belíssima estrela-alpha Virginis, Spica!






http://www.stellarium.org/pt/

Na Ilustração acima, Caro Leitor, em 26 de setembro,
observe que Mercúrio e Lua já terão se encontrado com a estrela-alpha Virginis, Spica,
e estarão o Mensageiro e Selene encontrando-se nos céus do final do dia, cair da noite,
e ainda através uma nesga de luz do Sol....





http://www.stellarium.org/pt/

Bem, Caro Leitor, neste momento, bem ao comecinho do mês de outubro,
Mercúrio estará fazendo acontecer seu aparente movimento retrógrado!

Veja que esta questão acontecerá já em horizonte oeste bem baixo
porém com Mercúrio tendo praticamente visitado
 todo o corpo da belíssima constelação da Virgem!




Mercúrio atinge a conjunção inferior (aproximação da Terra) a cada 116 dias terrestres, em média,2 mas este intervalo pode variar entre 105 e 129 dias, devido à órbita excêntrica do planeta. Mercúrio pode se aproximar a até 77,3 milhões de quilômetros da Terra,2 mas ele só se aproximará a 80 Gm no ano 28.622. A próxima aproximação a 82,1 GM será em 2679, e a 82 Gm em 4487.73 O seu período de movimento retrógrado, para um observador na Terra, pode variar entre 8 e 15 dias em cada lado da conjunção inferior. Esta grande variação se deve à alta excentricidade orbital do planeta.67





http://www.stellarium.org/pt/



Nas Ilustrações mais acima e mais abaixo, Caro Leitor,
observe que no miolo do mês de outubro,
Mercúrio estará se encontrando com o Sol
e este encontro estará sendo testemunhado
(não por nossos olhos, naturalmente!)
pelo belo planeta Vênus
 e pela maravilhosa estrela-alpha Virginis, Spica!



http://www.stellarium.org/pt/





PARA MAIORES INFORMAÇÕES
SOBRE MOMENTOS DE VISIBILIDADE DE MERCÚRIO EM 2014
E SUAS ELONGAÇÕES MÁXIMAS,
ACESSE




Colors of the Innermost Planet

This colorful view of Mercury was produced by using images from the color base map imaging campaign during MESSENGER's primary mission. These colors are not what Mercury would look like to the human eye, but rather the colors enhance the chemical, mineralogical, and physical differences between the rocks that make up Mercury's surface.

Image Credit: NASA/Johns Hopkins University Applied Physics Laboratory/Carnegie Institution of Washington






Mercúrio é o menor e mais interno planeta do Sistema Solarorbitando o Sol a cada 87,969 dias terrestres. Sua órbita tem a maior excentricidade e seu eixoapresenta a menor inclinação em relação ao plano da órbita dentre todos os planetas do Sistema Solar. Mercúrio completa três rotações em torno de seu eixo a cada duas órbitas. O periélio da órbita de Mercúrio apresenta uma precessão de 43 segundos de arco por século, um fenômeno explicado somente no século XXpela Teoria da Relatividade Geral formulada por Albert Einstein.5 Sua aparência é brilhosa quando observado da Terra, tendo uma magnitude aparente que varia de −2,6 a 5,7, embora não seja facilmente observado pois sua separação angular do Sol é de apenas 28,3º. Uma vez que Mercúrio normalmente se perde no intenso brilho solar, exceto em eclipses solares, só pode ser observado a olho nu durante o crepúsculo matutino ou vespertino.
..........................................

As primeiras observações registradas de Mercúrio datam pelo menos do primeiro milênio antes de Cristo. Antes do século IV a.C., astrônomos gregos acreditavam que se tratasse de dois objetos distintos: um visível no nascer do sol, ao qual chamavam Apolo, e outro visível ao pôr do Sol, chamado de Hermes.8 O nome em português para o planeta provém da Roma Antiga, onde o astro recebeu o nome do deus romano Mercúrio, que tinha na mitologia grega o nome de Hermes(Ἑρμῆς). O símbolo astronômico de Mercúrio é uma versão estilizada do caduceu de Hermes.9

http://pt.wikipedia.org/wiki/Merc%C3%BArio_(planeta)



http://pt.wikipedia.org/wiki/Merc%C3%BArio_(planeta)#mediaviewer/Ficheiro:Mercury_in_color_-_Prockter07.jpg
Mercury in color - Prockter07Domínio público



Segundo a revista Sky&Telescope
- em sua postagem 
............................
Once you spot Mercury, you may wonder why it has a reputation for being elusive. It is, after all, one of the brightest objects in the sky. Unfortunately, this bright light never climbs high. Mercury orbits closer to the Sun than any other planet, so, from our perspective on Earth, it never strays far from our star’s glare. Even at its best, the innermost planet lies low in the west shortly after sunset or low in the east before sunrise. It never gets far enough from the Sun to appear high in a totally dark sky.
The great astronomer Nicolas Copernicus — the man who put the Sun in its proper place at the center of the solar system, with Earth circling it — reputedly never glimpsed Mercury. 

Minha (Janine) simples e literal tradução:
..........................  Uma vez que consiga detectar Mercúrio, talvez você pense consigo mesmo sobre o porquê esse planeta possui a reputação de ser elusivo (difícil de ser visto).  Mercúrio é, realmente, um dos mais brilhantes objetos no céu.  Infelizmente, essa luminosidade nunca aparece muito alta na abóbada celeste.  Mercúrio orbita muito próximo ao Sol, mais próximo do que qualquer outro planeta, a partir de nossa perspectiva na Terra, e nunca se afasta do clarão espraiado pela luz de nossa estrela.  Mesmo em seus melhores momentos, o planeta interior posiciona-se baixo no oeste um tantinho após o por-do-sol ou baixo no leste antes do nascer do Sol.  Nunca Mercúrio posiciona-se distante o suficiente do Sol de forma a apresentar-se alto num céu inteiramente escurecido.
O grande astrônomo Nicolas Copernicus - o homem que colocou o Sol em seu próprio lugar no centro do sistema solar e com a Terra rodeando-o - dizia que nunca havia visto Mercúrio.  
Fast facts:
  • Mercury orbits the Sun at an average distance of 36 million miles (58 million kilometers) but covers a broad range from 29 million miles to 44 million miles (46 million km to 70 million km).
  • Mercury takes just 88 days to complete one orbit of the Sun.
  • Mercury takes 59 days to rotate once on its axis.
  • With a diameter of 3,032 miles (4,879 km, or 38 percent of Earth’s), Mercury is the smallest planet in the solar system.
  • As you gaze at Mercury from afar, NASA’s MESSENGER spacecraft studies the planet from orbit. The probe has been circling Mercury since 2011, examining its surface, analyzing its interior, and measuring its magnetic field.

Minha (Janine) simples e literal tradução:

- Mercúrio orbita o Sol numa distância média de 36 milhões de milhas (58 milhões de quilômetros), porém cobre uma ampla gama  de 29 milhões de milhas a 44 milhões de milhas (46 milhões de quilômetros a 70 milhões de quilômetros).
- Mercúrio leva somente 88 dias para completas uma órbita em torno ao Sol.
- Mercúrio leva 59 dias em seu movimento de uma rotação em torno de seu eixo.
-  Com um diâmetro de 3.032 milhas (4.879 ou 38 por cento da Terra), Mercúrio é o menor planeta no sistema solar.
- Enquanto você observa Mercúrio de longe, a espaçonave MESSENGER, da NASA, estuda o planeta em sua órbita.  A nave vem rodeando Mercúrio desde 2011, examinando sua superfície, analisando seu interior e medindo seu campo magnético.









MESSENGER

NSSDC/COSPAR ID: 2004-030A

Description

The Mercury Surface, Space Environment, Geochemistry and Ranging (MESSENGER) mission is designed to study the characteristics and environment of Mercury from orbit. Specifically, the scientific objectives of the mission are to characterize the chemical composition of Mercury's surface, the geologic history, the nature of the magnetic field, the size and state of the core, the volatile inventory at the poles, and the nature of Mercury's exosphere and magnetosphere over a nominal orbital mission of one Earth year.

Mission Profile

MESSENGER launched on 3 August 2004 at 6:15:56 UT (2:15:56 a.m. EDT) on a Delta 7925H (a Delta II Heavy launch vehicle with nine strap-on solid-rocket boosters). The spacecraft was injected into solar orbit 57 minutes later. The solar panels were then deployed and the spacecraft began sending data on its status.
LEIA MAIS, MUITO MAIS
ACESSANDO 



Where is Mercury Now?
Mercury's orbit is so close to the Sun that we can only see it from Earth either just before sunrise or just after sunset. To the right is a diagram of the orbits of the inner planets, as they appear today. In this view, the planets are all traveling counterclockwise about the Sun, and the Earth is rotating counterclockwise about its axis as well.
Do you think you should look for Mercury around sunrise or sunset? To see views of the sky at sunrise and sunset today, select the city nearest you in the menu box below. In each diagram, the horizon is at the bottom and the directions are labelled just below. The positions of the inner planets are shown, and the yellow line is the path of the Sun just after sunrise or just before sunset. The time and date are stamped at the upper left corner of each picture.

Choose a city to see views of the sky at sunrise and sunset today:

Rio de Janeiro BRA
Sunrise
Sunset







Where Is MESSENGER now?

View from MESSENGER to Mercury

This image shows the surface of Mercury as seen from MESSENGER’s current position as well as the MESSENGER spacecraft’s current orbit and orientation.  Positions of stars with magnitude 5 or brighter are shown.






View from the Earth

This image shows MESSENGER's location in its current orbit (in blue) as seen from the direction of Earth. Positions of stars with magnitude 5 or brighter are shown. During seasons when a segment of the orbit is behind the planet in this view, the radio signal between Earth and MESSENGER is occulted by Mercury, temporarily blocking communications. Information on Mercury's shape is obtained by recording the precise times of signal loss and reacquisition during those seasons.

MESSENGER Launch 4
The top of the Boeing Delta II rocket with its MESSENGER spacecraft on top breaks through the billows of smoke below as it lifts off on August 3, 2004, at 2:15:56 a.m. EDT from Launch Pad 17-B, Cape Canaveral Air Force Station. MESSENGER (MErcury Surface, Space ENvironment, GEochemistry, and Ranging) is on a seven-year, 4.9-billion-mile journey to the planet Mercury. The spacecraft will fly by Earth, Venus and Mercury several times, as well as circle the Sun 15 times, to burn off energy before making its final approach to the inner planet on March 18, 2011. MESSENGER was built for NASA by the Johns Hopkins University Applied Physics Laboratory in Laurel, Md.
Credit: National Aeronautics and Space Administration or NASA





Frequently Asked Questions
The Mission   |  The Journey   |  The Planet   |  The Science


SAIBA MAIS, MUITO MAIS SOBRE

O PLANETA MERCÚRIO
The Planet
General information about Mercury

SOBRE A MISSÃO MESSENGER
The Mission
Basic information about MESSENGER

SOBRE A VIAGEM
The Journey
Technological challenges of the mission, including the spacecraft's trajectory and orbit

SOBRE CIÊNCIA
The Science
Questions the mission hopes to answer






MESSENGER Flying Over a Colorful Mercury
A depiction of the MESSENGER spacecraft is shown flying over Mercury's surface displayed in enhanced color. The enhanced color imagery of Mercury was obtained during the mission's second Mercury flyby in 2008. Visit this page to learn more about this high resolution sequence of color imagery from Mercury flyby 2.
Credit: NASA/Johns Hopkins University Applied Physics Laboratory/Carnegie Institution of Washington


VEJA MAIS SOBRE A MISSÃO MESSENGER
ACESSANDO

VÍDEOS
ANIMAÇÕES
FOTOS
MOSAICOS
IMPRESSÕES ARTÍSTICAS
VISUALIZAÇÕES
IMAGENS CIENTÍFICAS









100 Percent Coverage
At the very end of 2012, MESSENGER obtained the final image needed to view 100% of Mercury's surface under daylight conditions. The mosaics shown here cover all of Mercury's surface and were produced by using the monochrome mosaic released by NASA's Planetary Data System (PDS) on March 8, 2013, as the base. The full resolution mosaics are available for download on MESSENGER's Global Mosaics webpage.

Date acquired: May 31, 2013

Image Credit: NASA/Johns Hopkins University Applied Physics


COM UM ABRAÇO ESTRELADO,
Janine Milward