quarta-feira, 8 de abril de 2015

Canis Major e Canis Minor, os Cães que parecem acompanhar Orion, o Gigante Caçador


Olá!

Caro Leitor, 


Observe que quando a noite cai e a tarde já vai se despedindo,
algumas estrelas começam a surgir na abóbada celeste que vem se mostrando transformando em cores
desde o azul anil do meio do céu e do azul amarelado do horizonte oeste... até o azul que vai escurecendo, escurecendo...
até tornar-se um breu, um azul-marinho bem escuro, quase um negro, quase um quadro-negro, uma lousa mágica
onde os pontinhos de luz vão surgindo como se saindo de suas coxias e entrando em cena e iluminando o palco
dos céus estrelados!

Penso que a primeira estrela a ser sempre notada é Sírius, não é verdade?
Porém, se bem notarmos, seguindo Sírius existe uma estrela que também se apresenta: é Procyom!

Sírius é a estrela-alpha Canis Majoris enquanto Procyom é a estrela-alpha Canis Minoris,
quer dizer, são os cães celestes que parecem acompanhar o Gigante Orion em suas caçadas.






Nesta Postagem, Caro Leitor, encontre alguma informação sobre Canis Major e Canis Minor, os Cães Maior e Menor.


Com um abraço estrelado,
Janine Milward





 Programa Stellarium

Programa Stellarium


Ground-based image of Orion, Canis Minor and Canis major (ground-based image)
https://cdn.spacetelescope.org/archives/images/large/heic0516d.jpg

Mario Jaci Monteiro - As Constelações, Cartas Celestes - CARJ



Canis Major
http://www.aradergalleries.com/detail.php?id=3644

Johann Bayer — Canis Major





CANIS MAJOR, O CÃO MAIOR


Posicionamento:
Ascensão Reta 6h9m / 7h26m    Declinação -11o.o / -33o.2


Mito:

O cão que Júpiter colocou para guardar Europa, 
a quem o Deus havia roubado e levado para Crete.  

Outro mito, entretanto, conta que o Cão poderia representar Laelaps,
 o cachorro de Actaeton; 
ou o cão da ninfa Procris;
 ou o cão que Cephalus deu para Aurora.  

Finalmente, um dos cães de Orion, o Gigante Caçador.


Algumas Informações Interessantes acerca esta Constelação:

Os Egípcios representavam Sirius como Anúbis, 
o deus com cabeça de chacal.  

Sirius aparecia no leste antes da chegada do Sol 
quando o Rio Nilo estava prestes a trazer o começo de suas enchentes, 
e, dessa forma, 
esta estrela era de grande importância 
dentro do calendário egípcio.


Fronteiras:
Canis Major faz fronteira com as constelações 
Puppis, Monoceros, Lepus, Columba


6a. Edição do Atlas Celeste
de autoria de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão,
Editora Vozes, Petrópolis, ano de 1986



File:Sirius A and B Hubble photo.jpg

Author
NASA, ESA
Credit: H. Bond (STScI) and M. Barstow (University of Leicester)


The image of Sirius A and Sirius B taken by the Hubble Space Telescope. The white dwarf can be seen to the lower left.[64] Thediffraction spikes and concentric rings areinstrumental effects.




Sirius.  Alpha Canis Majoris.  Estrela Dupla
Ascensão Reta 06h 44,2m - Declinação -16o 42’
Magnitude visual - 1,58 e 7,6  -  Distância 8 anos-luz
Distância entre estrelas 11”,16

O Ardente, nome latino da estrela mais brilhante, segundo os antigos gregos. 
Uma estrela binária, branco brilhante e amarelo, situada na boca do Cão Maior.  
De Seirios, possivelmente do deus egípcio Osíris. 
Entre os egípcios também era considerada como Thoth e Sothis.  
Os chinêses conheciam como Tseen Lang, o Lobo dos Céus, 
e diziam que quando estava muitíssimo brilhante é porque os ladrões iriam atacar.

Sirius B, a outra componente, foi a primeira estrela branca anã a ser descoberta.
Sirius, em função de sua proximidade, 
é conhecida como a estrela mais brilhante.  
A bem da verdade, muitíssimas outras estrelas são mais brilhantes do que Sirius 
porém situando-se extremamente mais distanciadas 
e portando parecendo bem mais pálidas do que esta estrela tão próxima a nós.




Mirzam ou Musim - Beta Canis Majoris
É uma estrela que aparece ainda antes de Sirius, a mais brilhante dos céus, 
e por isso foi  chamada pelos egípcios de Aquela que Anuncia.  
O Precursor Daquele que Atravessa a Via Láctea, segundo a uronografia árabe. 
A Mediadora, variante do vocábulo árabe Mirzam ou Mirzar.


Phurud ou Farud  - Zeta Canis Majoris
A Única Brilhante, proveniente do árabe Al Furud, ou talvez por transcrição errônea de Al Kurud, o Macaco,
 referindo-se às pequenas estrelas  que envolvem a constelação de Columba.


Wezen - Delta Canis Majoris
O Peso, oriundo do nome árabe Al Wazn, ou seja, o peso, 
para designar que a es trela parece se levantar com dificuldade no horizonte.


Adhara - Epsilon Canis Majoris
Ascensão Reta 06h 57,8m - Declinação - 28o 57’
Magnitude visual 1,63 - Distância 680 anos-luz
As Virgens. Denominação árabe para designar, originalmente, o grupo de estrelas Omicron, Delta, Epsilon e Eta Canis Majoris.


Pi Canis Majoris - Estrela Dupla
 AR 06h53m  Dec -20o.04
M 4,6 e 9,5  Distância entre estrelas 12”,00


Aludra - Eta Canis Majoris
As Virgens, nome que, segundo a uranografia árabe, designa o asterismo formado por quatro estrelas.


Alubra - Eta Canis Majoris
A Pata, denominação árabe que representa a pata dianteira esquerda do Cão Maior.


Muliphen - Gamma Canis Majoris
A Pata Estirada, oriundo do árabe Al Muhlifain, que também é usado para designar Gama, Zeta e Lambda de Argos 
e Alpha e Beta Columbae.


6a. Edição do Atlas Celeste
de autoria de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão,
Editora Vozes, Petrópolis, ano de 1986



VY Canis Majoris (VY CMa) is a red hypergiant in the constellation Canis Major. It is one of the largest known stars by radius and also one of the most luminous of its type. It is approximately 1,420 ± 120 solar radii[8] (equal to 6.6 astronomical units, thus a diameter about 1,975,000,000 kilometres (1.227×109 mi)), and about 1.2 kiloparsecs (3,900 light-years) distant from Earth. VY CMa is a single star categorized as a semiregular variable and has an estimated period of 2,000 days. It has an average density of 5 to 10 mg/m3. If placed at the center of the Solar System, VY Canis Majoris's surface would extend beyond the orbit of Jupiter, although there is still considerable variation in estimates of the radius, with some making it larger than the orbit of Saturn
 A size comparison between the Sun and UY Canis Majoris.
"Sun and VY Canis Majoris" by User:Mysid - Self-made in Inkscape.. Licensed under Public Domain via Wikimedia Commons - http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Sun_and_VY_Canis_Majoris.svg#/media/File:Sun_and_VY_Canis_Majoris.svg



Size comparison between the Sun and VY Canis Majoris
Observation dataEpoch J2000      Equinox J2000
07h 22m 58.32877s[1]
−25° 46′ 03.2355″[1]
6.5 to 9.6[2]
7.9607[3]
Characteristics
M3[4]-M5e Ia[5]
B−V color index
2.24[4]
49 ± 10[4] km/s
RA: 9.84[4] mas/yr
Dec.: 0.75[4] mas/yr
Parallax (π)
0.83 ± 0.1[7] mas
~3,840 ly
(1,170
[8] [9] pc)
Details
17 ± 8[8] M
1420 ± 120[8] R
~270,000[8] L
Surface gravity (log g)
-0.6[8] cgs
~3,490[8] K
http://en.wikipedia.org/wiki/VY_Canis_Majoris


File:Rho Cassiopeiae Sol VY Canis Majoris.png

Algumas estrelas monstruosas comparadas com nosso Sol e a órbita de Júpiter e Neptuno. Da esquerda para a direita: The Pistol Star, Rho Cassiopeiae, Betelgeuse, e VY Canis Majoris.





VEJA OS VÍDEOS:
O Planeta Terra comparado a uma das maiores estrelas do Universo

VY Canis Majoris

Escala de corpos celestes - Da Lua à VY Canis MajorisVY Canis Majoris


Saiba mais sobre Canis Major
acessando





PROGRAMA STELLARIUM 0.11.1





Mario Jaci Monteiro - As Constelações, Cartas Celestes


Canis Minor

http://www.aradergalleries.com/detail.php?id=3657
Johann Bayer — Canis Minor



CANIS MINOR, O CÃO MENOR


Posicionamento:
Ascensão Reta 7h4m / 8h9m   Declinação -o’0o.1 / +13o.2


Mito:
Esta constelação representa Maera, o cão de Icarius, que afogou-se por causa de sua  tristeza pela morte de seu mestre - e esse mito está relacionado ao mito do Boieiro.  Dizem, no entanto, que não é toda a constelação que representa Maera e sim somente sua estrela-alfa, Procyom.

De acordo com outro mito, teria sido o cão de Helena, que se perdeu no Euripus.


Fronteiras:
Canis Minor faz fronteira com Monoceros, Hydra, Câncer, Gemini



Estrelas, em Cão Menor:

Procyon.  Alpha Canis Minoris.  Estrela dupla
Ascensão Reta 07h 38,2m - Declinação +5o 17’
Magnitude visual 0,48 - Distância 11 anos-luz
Uma estrela binária amarelada esbranquiçada situada no corpo do Cão Menor. De Prokuon, Antes do Cão, Aquela que Precede Sirius em alusão ao fato de nascer antes de Sirius (em algumas latitudes, somente).  Esta é considerada a oitava estrela em brilho no céu.  É uma estrela dupla e sua companheira, Procyon B é uma anã branca de magnitude 11.


Gomeisa - Beta Canis Minoris
Magnitude visual 2.9 porém de luminosidade -1.1
em função de sua distância de 210 anos-luz.
A Chorosa, nome árabe proveniente da lenda que relata que Domeisa chorou, ao lado de Procium, a morte de Rigel.



6a. Edição do Atlas Celeste
de autoria de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão,
Editora Vozes, Petrópolis, ano de 1986




Saiba mais sobre Canis Minor
acessando





Os desenhos formados pelas estrelas
 - AS CONSTELAÇÕES - 
são como janelas que se abrem para a infinitude do universo
 e que possibilitam nossa mente a ir percebendo que existe mais, 
bem mais, entre o céu e a terra..., 
bem como percebendo que o caos, 
vagarosamente, 
vai se tornando Cosmos 
e este por nossa mente sendo conscientizado.

Quer dizer, nossa mente é tão infinita quanto infinito é o Cosmos.

Com um abraço estrelado,
Janine Milward




Pedrinho olhando para mim



 Pedrinho sentado no banco do gramado, no Sítio das Estrelas