domingo, 3 de maio de 2015

Lua Cheia em Libra cumprimentando Saturno em Scorpius


Olá!

Esta noite de domingo estará nos sugerindo  poesia,
caminhada sob o luar e de mãos dadas com nosso amor:
a Lua Cheia estará acontecendo às 03:42 (hora universal)
e, para a região sudeste do Brasil, onde moro,
alguns bons minutos após a meia-noite!...
e isso significa que a Lua estará brilhando no meio do céu,
como se fosse uma imensa lâmpada acesa por sobre nossas cabeças!

Observe, Caro Leitor, que a Lua estará aproximando-se de Saturno
- Lua ainda visitando a constelação Libra, a Balança,
e cumprimentando suas estrelas Alpha e Beta Librae, 
Zubenelgenubi e Zubeneschamali, respectivamente,
.... enquanto Saturno vem frequentando e compartilhando a Cabeça 
(ou as Garras)
 da constelação Scorpius, o Escorpião.

Os observadores mais ao sul da Amérida do Sul
 (Argentina, extremo sul do Brasil, Chile e Uruguai)
e bem munidos de simpáticos aparelhos ópticos
estarão podendo acompanhar a ocultação de Zubenelhakrabi, estrela-gamma Librae,
 pela Lua Cheia, em belíssimo espetáculo, realmente!

Nesta Postagem, Caro Leitor,
encontre alguma informação sobre a simpática constelação Libra, a Balança.

É interessante comentarmos o fato de que
antigamente, Libra não era considerada uma constelação em separado
 e sim parte do Escorpião, suas Garras.

Para nós que podemos ter o prazer de observar o céu estrelado
 à vista desarmada, a olho nú, é verdadeiramente interessante 
o fato de que as estrelas alpha e beta Librae 
realmente acontecem como se atuassem enquanto as Garras do Escorpião!

Com um abraço estrelado,
Janine Milward


Programa Stellarium

Programa Stellarium

Programa Stellarium

Programa Stellarium


Os observadores mais ao sul da Amérida do Sul
 (Argentina, extremo sul do Brasil, Chile e Uruguai)
e bem munidos de simpáticos aparelhos ópticos
estarão podendo acompanhar a ocultação de Zubenelhakrabi, estrela-gamma Librae,
 pela Lua Cheia, em belíssimo espetáculo, realmente!

Leia mais sobre este evento
em


Gamma Librae (Zuben Elakrab, Zuben (el) Hakrabi, Zuben Hakraki, 38 Librae) é uma estrela na direção da constelação de Libra. Possui uma ascensão reta de 15h 35m 31.54s e uma declinação de −14° 47′ 22.4″. Sua magnitude aparente é igual a 3.91. Considerando sua distância de 152 anos-luz em relação à Terra, suamagnitude absoluta é igual a 0.56. Pertence à classe espectral K0III.


Programa Stellarium



Libra constellation map.png
"Libra constellation map". Licenciado sob CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons - http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Libra_constellation_map.png#/media/File:Libra_constellation_map.png





ALGUMA INFORMAÇÃO
SOBRE A CONSTELAÇÃO LIBRA,
A BALANÇA


Antigamente,
 Libra não era considerada uma constelação em separado
 e sim parte do Escorpião, suas Garras.

Para nós que podemos ter o prazer de observar o céu estrelado
 à vista desarmada, a olho nú, 
é verdadeiramente interessante 
o fato de que as estrelas alpha e beta Librae 
realmente acontecem como se atuassem enquanto as Garras do Escorpião!


"LibraCC" by Till Credner - Own work, http://www.AlltheSky.com. Licensed under CC BY-SA 3.0 via Wikimedia Commons - http://commons.wikimedia.org/wiki/File:LibraCC.jpg#/media/File:LibraCC.jpg

Mario Jaci Monteiro - As Constelações, Cartas Celestes


LIBRA, A BALANÇA


Mito:
A constelação representa a balança onde Astreia pesou os feitos dos homens
e apresentou-os a Júpiter.
Algumas Informações Interessantes acerca esta Constelação:

Antigamente,
 Libra não era considerada uma constelação em separado e sim parte do Escorpião, suas Garras. 

 O sacerdote egipcio Manethon, que viveu no seculo III aC, 
registrou que as garras do escorpião, que iam até os pes da Virgem, 
foram transformadas nos pratos da balança.

Durante o equinócio do outono, o Sol se encontra em Libra.  
Ora, como no equinócio os dias e as noites são de igual duração, 
levantou-se a hipótese de ter sido essa a origem do nome desta constelação.

(Para nós que podemos ter o prazer de observar o céu estrelado à vista desarmada,
 a olho nú,
 é verdadeiramente interessante o fato
 de que as estrelas alpha e beta Librae realmente acontecem c
omo se atuassem enquanto as Garras do Escorpião!
 - nota minha, Janine).


Fronteiras:
Libra situa-se entre as constelações Scorpius, Serpens, Virgo, Hydra, Lupus


Algumas Estrelas 
e alguns objetos interessantes, 
em Libra:


Zubenelgenubi, (O Prato) da Balança do Sul.  Alpha Librae. Estrela Dupla
Ascensão Reta 14h49,8. - Declinação -15o 54’
Magnitude visual 2,90 - Distância 66 anos-luz
Uma estrela dupla, amarelo pálido e cinza claro, situada no prato ao sul da Balança.  Seu nome é Zubenelgenubi, de Al Zuban al Janubiyyah, a Garra do Sul - uma referência para quando Libra fazia parte do Escorpião.
Em outra versão, Kiffa Australis, o Cesto austral, nome árabe que designa o cesto ou prato austral da constelação da Balança.
Esta Estrela situa-se exatamente na linha da Eclíptica.  Dessa forma, sempre poderemos observar a Lua e os Planetas passando por entre as duas principais estrelas da Balança.


(O Prato) da Balança do Norte.  Beta Librae. 
Magnitude 2.61  Distância 140 anos-luz
Uma estrela  esmeralda pálido situado no prato norte da Balança. 
 Seu nome é Zubenelschamali, de Al Zuban al Shamaliyyah, a Garra do Norte 
- uma referência para quando Libra fazia parte do Escorpião. 
 Em outra versão, Kiffa Borealis, o Cesto boreal,
 nome árabe para o cesto ou prato boreal da constelação da Balança.


Zubenelhakrabi - Gamma Librae
A Garra do Escorpião, nome proveniente do árabe Zubenhakrabi.  
A mesma designação é usada para Delta e Eta Librae.


Delta Librae - Estrela Variável do tipo Algol
Ascensão Reta  14h58m        Declinação -08o.19
Magnitudes:  Max  4,8   Min 5,9      Período 355,7
Tipo  ALG    Espectro A1



Informação reunida e compilada a partir de 

6a. Edição do Atlas Celeste
de autoria de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão,
Editora Vozes, Petrópolis, ano de 1986



Libra constellation map.png
"Libra constellation map". Licenciado sob CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons - http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Libra_constellation_map.png#/media/File:Libra_constellation_map.png




Alpha Librae (α Lib, α Librae) is the Bayer designation for the second brightest star in the constellation Libra (despite its Bayer designation as alpha). It has the traditional name Zubenelgenubi (pronounced "zoo-BEN-el-je-NEW-bee").[9] The name, from Arabic الزبن الجنوبي (al-zuban al-janūbiyy), means "southern claw" and was coined before Libra was recognized as distinct from Scorpius. The alternate names Kiffa Australis and Elkhiffa Australis, partial Latin translations of Arabic al-kiffah al-janūbiyy, mean "southern pan (of the scales)". Another name used in older astronomy texts, equivalent to "southern scale or pan", was Lanx Australis.[10]
Alpha2 Librae is 0.33 degree from the ecliptic so it can be easily occulted by the Moon and (very rarely) by planets. The next occultation by a planet will be byMercury on 10 November 2052.[11]
.............................................

Properties

Alpha Librae is about 77 light-years (24 parsecs) from the Sun. The two brightest components of Alpha Librae form a double star moving together through space as common proper motion companions. The brightest member, α2 Librae, is itself a spectroscopic binary system. The second member, α1 Librae, is separated from the primary system by around 5400 AU. It too is a spectroscopic binary with an orbital period of 5,870 days and an angular separation of 0.383 arcseconds; equal to about 10 AU. The system may have a fifth component, the star KU Librae at a separation of 2.6°, thus forming a hierarchical quintuple star system. KU Lib shares a similar motion through space to the Alpha Librae system, but is separated from the other stars by about a parsec. Still, it is sufficiently close to be gravitationally bound to the other members.[6]
The two brightest members of Alpha Librae are separated in the sky by an angular distance of 231" (3'51"). The position angle of the companion is 314 degrees. The brighter of the two is a white star of spectral type A3, with an apparent brightness of 2.8. Its companion is a type F4 star of apparent brightness 5.2. They are probably members of the Castor Moving Group of stars that have a similar motion through space and share a common origin some 200 million years ago.[6]


Beta Librae (Zubeneschamali, Zuben Eschamali, Zuben el Chamali, Zubenesch, Zubenelg, Kiffa Borealis, Lanx Australis, 27 Librae) é uma estrela na direção daLibra. Possui uma ascensão reta de 15h 17m 00.47s e uma declinação de −09° 22′ 58.3″. Sua magnitude aparente é igual a 2.61. Considerando sua distância de 160anos-luz em relação à Terra, sua magnitude absoluta é igual a −0.84. Pertence à classe espectral B8V.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Beta_Librae


Gamma Librae (Zuben Elakrab, Zuben (el) Hakrabi, Zuben Hakraki, 38 Librae) é uma estrela na direção da constelação de Libra. Possui uma ascensão reta de 15h 35m 31.54s e uma declinação de −14° 47′ 22.4″. Sua magnitude aparente é igual a 3.91. Considerando sua distância de 152 anos-luz em relação à Terra, suamagnitude absoluta é igual a 0.56. Pertence à classe espectral K0III.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Gamma_Librae



LEIA MAIS SOBRE AS ESTRELAS EM LIBRA
ACESSANDO









NGC 5728 é uma galáxia espiral (Sab) localizada na direcção da constelação de Libra. Possui uma declinação de -17° 15' 08" e uma ascensão recta de 14 horas, 42minutos e 24,0 segundos.
A galáxia NGC 5728 foi descoberta em 7 de Maio de 1787 por William Herschel.



Autor
Fabian RRRR


http://pt.wikipedia.org/wiki/NGC_5728





Centre of the Active Galaxy NGC 5728

Centre of the Active Galaxy NGC 5728

This is a photo of an active galaxy that was observed with ISAAC during the programme being carried out. It shows NGC 5728 (K-band). The bar-like structure and the luminous centre where the Black Hole is located is visible. The distance to this galaxy is approximately 120 million light-years; the local scale is indicated in the photo.
Credit:  ESO







NGC 5595 é uma galáxia espiral barrada (SBc) localizada na direcção da constelação de Libra. Possui uma declinação de -16° 43' 21" e uma ascensão recta de 14 horas, 24 minutos e 13,3 segundos.
A galáxia NGC 5595 foi descoberta em 14 de Maio de 1784 por William Herschel.



NGC 5597 é uma galáxia espiral barrada (SBcd) localizada na direcção da constelação de Libra. Possui uma declinação de -16° 45' 48" e uma ascensão recta de 14 horas, 24 minutos e 27,4 segundos.
A galáxia NGC 5597 foi descoberta em 14 de Maio de 1784 por William Herschel.


NGC 5595 and NGC 5597
https://www.noao.edu/outreach/aop/observers/n5595.html
http://www.noao.edu/outreach/aop/observers/n5595opt.jpg
The National Optical Astronomy Observatory is operated by the Association of Universities for Research in Astronomy (AURA), Inc. under cooperative agreement with the National Science Foundation.




NGC 5897 é um aglomerado globular na direção da constelação de Libra. O objeto foi descoberto pelo astrônomo William Herschel em 1785, usando um telescópio refletor com abertura de 18,6 polegadas. Devido a sua moderada magnitude aparente (+8,4), é visível apenas com telescópios amadores ou com equipamentos superiores.

NGC 5897, Observatório Palomar

Origemwikisky.org
AutorPalomar Sky Survey



"Sidney Hall - Urania's Mirror - Libra" by Sidney Hall - This image is available from the United States Library of Congress's Prints and Photographs division under the digital ID cph.3g10068.This tag does not indicate the copyright status of the attached work. A normal copyright tag is still required. See Commons:Licensing for more information.العربية | čeština | Deutsch | English | español | فارسی | suomi | français | magyar | italiano | македонски | മലയാളം | Nederlands | polski | português | русский | slovenčina | slovenščina | Türkçe | 中文 | 中文(简体)‎ | 中文(繁體)‎ | +/−. Licensed under Public Domain via Wikimedia Commons - http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Sidney_Hall_-_Urania%27s_Mirror_-_Libra.
jpg#/media/File:Sidney_Hall_-_Urania%27s_Mirror_-_Libra.jpg




Os desenhos formados pelas estrelas 
- AS CONSTELAÇÕES -
são como janelas que se abrem para a infinitude do universo 
e que possibilitam nossa mente a ir percebendo que existe mais, bem mais, 
entre o céu e a terra...  
bem como percebendo que o caos, vagarosamente, vai se tornando Cosmos 
e sendo por nossa mente conscientizado.  

Quer dizer, 
nossa mente é tão infinita quanto infinito é o Cosmos.


COM UM ABRAÇO ESTRELADO,
Janine Milward


VISITE MINHA PÁGINA
DA TERRA AO CÉU E AO INFINITO
http://daterraaoceueaoinfinito.blogspot.com.br/