quinta-feira, 21 de maio de 2015

Vênus e Lua visitando Estrelas e Objetos Celestes nos braços e troncos dos irmãos Gêmeos Castor e Pollux


Olá!

Nâo perca a belíssima visão de Lua recém-Nova apresentando-se com um finíssimo anel
e bem próxima a Vênus, em visita à constelação dos Gêmeos Castor e Pollux!

Estivemos conversando sobre as Estrelas e os Objetos
que compõem os pés e as pernas dos gêmeos celestiais
e que vêm sendo visitados pela Bela da Tarde, Vênus.
(confira em
e

Estaremos dando continuidade a alguns comentários
sobre a constelação dos Gêmeos Castor e Pollux 
e agora voltados nós para a parte do tronco dos irmãos estelares

apresentando a estrela Vasat

bem como as estrelas que compõem os ombros destes.



Vamos comentar um tantinho 

sobre  a Nebulosa Planetária Palhaço ou Esquimó, NGC 2392, 
e, mais dois graus à frente em direção ao Leste, o Aglomerado Aberto NGC 2420.

Bem no meio do peito do Gêmeo Castor,
encontraremos o Aglomerado Aberto NGC 2331.

É certo que neste momento de finalização do mês de maio,
 a Lua vem buscando seu momento de Crescente
e depois, de Crescente a Cheia...
e, dessa forma,
estará escondendo muitas das estrelas e dos objetos aqui sendo comentados
nos braços e troncos e ombros dos Gêmeos até 31 de maio.

Finalmente, em comecinho de junho, 
a Lua já entre Cheia e Minguante
e chegando mais tarde no horizonte leste...,
estará nos proporcionando bela visão 
 da visita de Vênus às cabeças dos Gêmeos
e cumprimentando suas ponteadoras estrelas alpha e beta Gemini, 
Castor e Pollux,

Com um abraço estrelado,
Janine Milward


Programa Stellarium


Programa Stellarium










Mario Jaci Monteiro - Cartas Celestes, As Constelações - CARJ

















Algumas Estrelas nos troncos e nos ombros 

dos Gêmeos Castor e Pollux:



Vasat. Delta Geminorum. 

Uma estrela dupla, branco pálido e vermelho, 
situada no braço direito do Gêmeo ao Norte.  
De Al Wasat, o Meio - o meio da constelação.

- 6a. Edição do Atlas Celeste
de autoria de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão,
Editora Vozes, Petrópolis, ano de 1986


Programa Stellarium

Delta Geminorum (δ Gem, δ Geminorum) é uma estrela na constelação de Gemini. Tem o nome tradicional Wasat, que vem da palavra arábe para "meio".4 Tem uma magnitude aparente de 3,53,2 sendo facilmente visível a olho nu. Medições de paralaxe mostram que está a aproximadamente 60,5 anos-luz (18,5 parsecs) da Terra.1 Wasat está a apenas dois décimos de um grau a sul da eclíptica,4 e portanto pode ser ocasionalmente ocultada pela Lua ou mais raramente por um planeta. A última ocultação por um planeta foi por Saturno em 30 de junho de 1857, e a próxima será por Vênus em 12 de agosto de 2420.[carece de fontes] Em 1930, o planeta anão Plutão foi descoberto 0,5° a leste dessa estrela pelo astrônomo americano Clyde Tombaugh.7
Delta Geminorum é uma estrela subgigante com uma classificação estelar de F0 IV.1 Tem 1,57 vezes a massa do Sol3 e está rotacionando rapidamente com umavelocidade de rotação projetada de 129,7 km/s.6 Brilha com dez vezes a luminosidade do Sol4 a uma temperatura efetiva de 6 900 K,5 o que dá a ela o brilho amarelo-branco típico de estrelas de classe F.8 Possui uma idade estimada de 1,6 bilhões de anos.5
Delta Geminorum pertence a um sistema estelar triplo. Os componentes internos formam uma binária espectroscópica com um período de 6,1 anos (2 238,7 dias) e uma excentricidade orbital de 0,3530. Uma estrela companheira mais fria de classe K não é aparente a olho nu mas pode ser vista facilmente com um telescópio pequeno. Orbita o par interno com um período de 1 200 anos e uma excentricidade de 0,11.9 4 Embora tenha uma velocidade radial de +4,1 km/s,1 o sistema parece estar na verdade se aproximando do Sistema Solar. Em cerca de 1,1 milhão de anos, fará sua maior aproximação a uma separação de cerca de 6,7 anos-luz (2,1 parsecs).10




Programa Stellarium


Omega Geminorum (42 Geminorum) é uma estrela na direção da constelação de Gemini. Possui uma ascensão reta de 07h 02m 24.78s e uma declinação de +24° 12′ 55.6″. Sua magnitude aparente é igual a 5.20. Considerando sua distância de 1655 anos-luz em relação à Terra, sua magnitude absoluta é igual a −3.33. Pertence à classe espectral G5II. É uma estrela variável cefeida.




Tau Geminorum (τ Gem, τ Geminorum) é a estrela na constelação de Gemini. Tem uma magnitude aparente de +4,42,2 sendo visível a olho nu. Sua distância pode ser calculada usando a técnica da paralaxe, o que dá um valor de aproximadamente 321 anos-luz (98 parsecs) da Terra.1
É uma estrela gigante evoluída com uma classificação estelar de K2 III.1 Tem o dobro da massa do Sol3 e expandiu-se para 27 vezes o raio solar.4 Tau Geminorum está irradiando cerca de 224 vezes a luminosidade do Sol4 de sua atmosfera externa a uma temperatura efetiva de 4 528 K,3 o que dá à estrela o brilho alaranjado típico de estrelas de classe K.5 Está rotacionando lentamente com uma velocidade de rotação projetada de 5,8 km/s.4
Tem uma companheira anã marrom descoberta em 2004 por Mitchell et al., chamada Tau Geminorum b, cuja massa é pelo menos 18,1 vezes maior que a Júpiter. Essa anã marrom orbita Tau Geminorum com um semieixo maior de no mínimo 0,88 UA, completando uma órbita a cada 305 dias (0,84 anos).6


Kappa Geminorum (Jīxīn (積薪), 77 Geminorum) é uma estrela na direção da constelação de Gemini. Possui uma ascensão reta de 07h 44m 26.87s e umadeclinação de +24° 23′ 53.3″. Sua magnitude aparente é igual a 3.57. Considerando sua distância de 143 anos-luz em relação à Terra, sua magnitude absoluta é igual a 0.35. Pertence à classe espectral G8III.



Upsilon Geminorum (69 Geminorum) é uma estrela na direção da constelação de Gemini. Possui uma ascensão reta de 07h 35m 55.37s e uma declinação de +26° 53′ 45.6″. Sua magnitude aparente é igual a 4.06. Considerando sua distância de 240 anos-luz em relação à Terra, sua magnitude absoluta é igual a −0.28. Pertence à classe espectral K5III.


Lambda Geminorum (54 Geminorum) é uma estrela na direção da constelação de Gemini. Possui uma ascensão reta de 07h 18m 05.61s e uma declinação de +16° 32′ 25.7″. Sua magnitude aparente é igual a 3.58. Considerando sua distância de 94 anos-luz em relação à Terra, sua magnitude absoluta é igual a 1.27. Pertence àclasse espectral A3V....



Theta Geminorum (34 Geminorum) é uma estrela na direção da constelação de Gemini. Possui uma ascensão reta de 06h 52m 47.34s e uma declinação de +33° 57′ 40.9″. Sua magnitude aparente é igual a 3.60. Considerando sua distância de 197 anos-luz em relação à Terra, sua magnitude absoluta é igual a −0.30. Pertence àclasse espectral A3III.


Iota Geminorum (Propus, 60 Geminorum) é uma estrela na direção da constelação de Gemini. Possui uma ascensão reta de 07h 25m 43.68s e uma declinação de +27° 47′ 53.8″. Sua magnitude aparente é igual a 3.78. Considerando sua distância de 126 anos-luz em relação à Terra, sua magnitude absoluta é igual a 0.85. Pertence à classe espectral G9III+....




  Nebulosa Planetária Palhaço ou Esquimó, NGC 2392, 
 Aglomerado Aberto NGC 2420.
  Aglomerado Aberto NGC 2331




File:NGC 2420 map.png

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:NGC_2420_map.png
Description
English: Map of NGC 2420
Date, 11:24:34
SourceOwn work
AuthorRoberto Mura


Excerto da constelação de Gemini - Mario Jaci Monteiro - Cartas Celestes, As Constelações - CARJ
















A Nebulosa Planetária Palhaço ou Esquimó, NGC 2392


NGC 2392 - Nebulosa Planetária
Uma nebulosa planetária denominada Esquimó ou Palhaço.  Em volta da estrela central de magnitude 10.0 existe uma anel interior e brilhante separado por um buraco negro de um anel exterior.

NGC 2392 - Gemini  - Nebulosa Planetária - Cara de Palhaço
Ascensão Reta 07h28m       Declinação +20o.57
Tipo Nebulosa Planetária   NP      Dimensão 0,3        Magnitude 18
Magnitude da Estrela associada 10           Distância em anos-luz 10,0
NGC 1443 - Gemini  - Nebulosa Resto de Supernova
Ascensão Reta 06h16m       Declinação +22o.36


- 6a. Edição do Atlas Celeste
de autoria de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão,
Editora Vozes, Petrópolis, ano de 1986



Programa Stellarium





Nebulosa do Esquimó (ou NGC 2392) é classificada como nebulosa planetária. Foi descoberta por William Herschel, em 1787, e recebeu o apelido 'Esquimó' por lembrar um rosto envolto por uma pele parca. Sua formação iniciou há 10 000 anos, aproximadamente, quando, em extinção, um astro pôs-se a lançar material no espaço.
nebulosa, segundo os cientistas, pode apresentar, em torno do equador de sua estrela, um anel de material denso. A NGC 2392 possui duas partes em formato de elipse fluindo sob e sobre a estrela em extinção. A estrela que nela existe possui características como as do Sol. Pode ser vista telescópios e ter suas coordenadas obtidas através de programas como oGoogle Earth.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Nebulosa_do_Esquim%C3%B3


Descrição
English: Eskimo nebula (NGC 2392). In its first glimpse of the heavens following the successful December 1999 servicing mission, NASA's Hubble Space Telescope captured a majestic view of a planetary nebula, the glowing remains of a dying, Sun-like star. This stellar relic, first spied by William Herschel in 1787, is nicknamed the "Eskimo" Nebula (NGC 2392) because, when viewed through ground-based telescopes, it resembles a face surrounded by a fur parka.
In this Hubble telescope image, the "parka" is really a disk of material embellished with a ring of comet-shaped objects, with their tails streaming away from the central, dying star. The Eskimo's "face" also contains some fascinating details. Although this bright central region resembles a ball of twine, it is, in reality, a bubble of material being blown into space by the central star's intense "wind" of high-speed material.
In this photo, one bubble lies in front of the other, obscuring part of the second lobe. Scientists believe that a ring of dense material around the star's equator, ejected during its red giant phase, created the nebula's shape. The bubbles are not smooth like balloons but have filaments of denser matter. Each bubble is about 1 light-year long and about half a light-year wide.
Scientists are still puzzled about the origin of the comet-shaped features in the "parka." One possible explanation is that these objects formed from a collision of slow-and fast-moving gases.
The Eskimo Nebula is about 5,000 light-years from Earth in the constellation Gemini. The picture was taken Jan. 10 and 11, 2000, with the Wide Field and Planetary Camera 2. The nebula's glowing gases produce the colors in this image: nitrogen (red), hydrogen (green), oxygen (blue), and helium (violet).
Data
Origemhttp://www.spacetelescope.org/images/html/heic9910a.html
AutorNASA, ESA, Andrew Fruchter (STScI), and the ERO team (STScI + ST-ECF)
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Ngc2392.jpg






O Aglomerado Aberto NGC 2420




Ficheiro:NGC2420.jpg

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:NGC2420.jpg

Origemhttp://www.martin-x.de/astro/astro_oc.html
AutorMartin Baessgen





NGC 2420 é um aglomerado aberto na direção da constelação de Gemini. O objeto foi descoberto pelo astrônomo William Herschel em 1783, usando um telescópio refletor com abertura de 18,6 polegadas. Devido a sua moderada magnitude aparente (+8,3), é visível apenas com telescópios amadores ou com equipamentos superiores.






Programa Stellarium

http://www.starobserver.eu/openclusters/ngc2420.html
stacks_image_AA57F561-4008-48C5-8C81-C244815A4AE7



NGC 2420 can be found about 2 degrees northeast of the Eskimo Nebula (NGC 2392). William Herschel discovered this cluster on November 19th 1783, while doing one of his sweeps with his 18.7-inch reflector (Steinicke, Historic NGC). To the left you see the log of the observation by the Herschels on November 19th, 1783: 

"Cluster of stars very beautiful and close; of a considerable extent, perhaps 6 or 8' ; 2 degrees Sw following .. (63) Geminorum; ...(48) mvp; I counted 50 or more .. suspect perhaps double that number".



(Source: The Herschel Archives)
NGC 2331 é um aglomerado aberto na direção da constelação de Gemini. O objeto foi descoberto pelo astrônomo William Herschel em 1785, usando um telescópio refletor com abertura de 18,6 polegadas. Devido a sua moderada magnitude aparente (+8,5), é visível apenas com telescópios amadores ou com equipamentos superiores.
Programa Stellarium







NGC 2275 é uma galáxia espiral (Sab) localizada na direcção da constelação de Gemini. Possui uma declinação de +33° 35' 57" e uma ascensão recta de 6 horas, 47minutos e 17,9 segundos.
A galáxia NGC 2275 foi descoberta em 26 de Outubro de 1786 por William Herschel.
http://pt.wikipedia.org/wiki/NGC_2275
Programa Stellarium



NGC 2370 é uma galáxia espiral barrada (SBc) localizada na direcção da constelação de Gemini. Possui uma declinação de +23° 47' 01" e uma ascensão recta de 7horas, 25 minutos e 01,5 segundos.
A galáxia NGC 2370 foi descoberta em 10 de Novembro de 1864 por Albert Marth.
http://pt.wikipedia.org/wiki/NGC_2370
Programa Stellarium


NGC 2357 é uma galáxia espiral (Sc) localizada na direcção da constelação de Gemini. Possui uma declinação de +23° 21' 23" e uma ascensão recta de 7 horas, 17minutos e 40,9 segundos.
A galáxia NGC 2357 foi descoberta em 6 de Fevereiro de 1885 por Édouard Jean-Marie Stephan.
http://pt.wikipedia.org/wiki/NGC_2357

Programa Stellarium


NGC 2365 é uma galáxia espiral barrada (SBa) localizada na direcção da constelação de Gemini. Possui uma declinação de +22° 05' 00" e uma ascensão recta de 7horas, 22 minutos e 22,3 segundos.
A galáxia NGC 2365 foi descoberta em 10 de Novembro de 1864 por Albert Marth.
http://pt.wikipedia.org/wiki/NGC_2365

Programa Stellarium



NGC 2405 é uma galáxia espiral na direção da constelação de Gemini. O objeto foi descoberto pelo astrônomo Albert Marth em 1864, usando um telescópio refletor com abertura de 48 polegadas. Devido a sua moderada magnitude aparente (+14,1), é visível apenas com telescópios amadores ou com equipamentos superiores.
http://pt.wikipedia.org/wiki/NGC_2405






http://www.raremaps.com/gallery/detail/31708/Gemini/Jamieson.htm
http://www.raremaps.com/gallery/enlarge/31708
Title: Gemini   Map Maker: Alexander Jamieson
l
Os desenhos formados pelas estrelas 

- AS CONSTELAÇÕES - 

são como janelas que se abrem para a infinitude do universo 

e que possibilitam nossa mente a ir percebendo que existe mais, bem mais,

 entre o céu e a terra..., 

bem como percebendo que o caos, 

vagarosamente, 
vai se tornando Cosmos 
e este por nossa mente sendo conscientizado.

Quer dizer, 

nossa mente é tão infinita quanto infinito é o Cosmos.

Com um abraço estrelado,
Janine Milward


VISITE MINHA PÁGINA
DA TERRA AO CÉU E AO INFINITO
http://daterraaoceueaoinfinito.blogspot.com.br/