sexta-feira, 15 de maio de 2015

Vênus visitando Estrelas e Objetos Celestes nas Pernas dos Gêmeos Castor e Pollux

Olá!

O cair das noites outonais vem nos oferecendo uma marvilhosa visão dos céus estrelados,
não é verdade?

O Gigante Caçador Orion vem se despedindo e caindo no horizonte oeste
de forma que eu possa vê-lo inteiramente de lado (na Latitude onde moro, 22S53).

Se bem prestarmos atenção, veremos que existe um triângulo sugestivo
sendo formado entre a belíssima estrela-alpha Canis Majoris, Sirius,
a mais bela de todas as belas estrelas!,
e os Planetas Vênus e Júpiter,
o primeiro visitando os Gêmeos Castor e Pollux
e o segundo despedindo-se do Caranguejo e cumprimentando o Leão.

Viemos, em Postagem recente, Caro Leitor, comentando sobre 
as estrelas e os objetos celestes na direção dos pés dos Gêmeos
e sendo iluminados pela Bela da Tarde, Vênus, a Estrela Vespertina!
(confira em http://oceudomes.blogspot.com.br/2015/05/venus-aos-pes-dos-gemeos-castor-e-pollux.html )

Nesta Postagem, estaremos apresentando algumas informações
sobre estrelas e objetos celestes na direção das pernas dos Gêmeos Castor e Pollux
e perceba, Caro Leitor, que Vênus vem cumprimentando bem de perto
a estrela-Epsilon Geminorum, Mebsuta
- que talvez mereça ser observada através simpáticos binóculos
(se acaso você não se encontrar em um lugar de céus escuros e transparentes
e aproveitando a beleza de enxame de estrelas em noite de ausência de Lua!).

Vênus estará visitando os Gêmeos Castor e Pollux até o comecinho do mês de Junho.
Em Postagens vindouras, estaremos comentando sobre estrelas e objetos celestes
nos braços e nos troncos dos Gêmeos
bem como mais precisamente sobre suas cabeças e as estrelas que as pontuam:
estrelas Alpha e Beta Geminorum, Castor e Pollux, respectivamente.
Aguarde!

Com um abraço estrelado,
Janine Milward



Programa Stellarium

Programa Stellarium



Programa Stellarium





Mario Jaci Monteiro - excerto da Carta Celeste dos Gêmeos 
- As Constelações, Cartas Celestes - CARJ



ESTRELAS  NAS PERNAS DOS GÊMEOS
CASTOR E POLLUX:





Mebsuta - Epsilon Geminorum
Magnitude visual 3 - Distância mais de 1.000 anos-luz do Sol.
A Estirada, vocábulo que, na uranografia árabe, refere-se à para estirada do Leão.

Mekbuda  - Zeta Geminorum
A Pata Encolhida, referindo-se à pata encolhida do Leão que os árabes imaginavam na atual constelação dos Gêmeos.


- 6a. Edição do Atlas Celeste
de autoria de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão,
Editora Vozes, Petrópolis, ano de 1986


Programa Stellarium

Epsilon Geminorum (ε Gem, ε Geminorum) é a quinta estrela mais brilhante da constelação de Gemini, com uma magnitude aparente de +3,06.2 É também conhecida pelo nome tradicional Mebsuta (também Melboula ou Melucta).8 Com base em sua paralaxe de 3,86 ± 0,17 milissegundos de arco, está a aproximadamente 840 anos-luz (260 parsecs) da Terra, com uma margem de erro relativamente grande de 40 anos-luz.1 Como Epsilon Geminorum está localizada perto da eclíptica, pode ser ocultada pela Lua ou por um planeta. Uma ocultação por Marte aconteceu em 8 de abril de 1976, a qual permitiu que o achatamento da atmosfera externa do planeta fosse medido.9
O espectro desta estrela corresponde a uma classificação estelar de G8 Ib,3 em que a classe de luminosidade Ib indica que é uma estrela supergigante de baixa luminosidade. Alternativamente, pode ser uma estrela que passou pelo ramo gigante assintótico e possui uma camada externa de poeira.10 Esta estrela tem uma massa estimada em 19,2 vezes a massa do Sol,6 e expandiu a um raio 105–175 vezes maior que o do Sol.3 Desde 1943, seu espectro tem servido como base pela qual outras estrelas são classificadas.11
Epsilon Geminorum está irradiando cerca de 8 500 vezes a luminosidade do Sol2 de sua atmosfera externa a uma temperatura efetiva de 4 662 K,7 o que dá a ela o brilho amarelo típico de estrelas de classe G.12 Um campo magnético superficial com uma força de –0,14 ± 0,19 G foi detectado nessa estrela. Esse campo topologicamente complexo é provavelmente gerado por dínamo formado na zona de convecção da estrela.13
http://pt.wikipedia.org/wiki/Epsilon_Geminorum




Programa Stellarium

Zeta Geminorum (Mekbuda, 43 Geminorum) é uma estrela na direção da constelação de Gemini. Possui uma ascensão reta de 07h 04m 06.54s e uma declinação de +20° 34′ 13.1″. Sua magnitude aparente é igual a 4.01. Considerando sua distância de 1168 anos-luz em relação à Terra, sua magnitude absoluta é igual a −3.76. Pertence à classe espectral G3Ibv SB. É uma estrela variável δ Cephei.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Zeta_Geminorum






Programa Stellarium



Lambda Geminorum (54 Geminorum) é uma estrela na direção da constelação de Gemini. Possui uma ascensão reta de 07h 18m 05.61s e uma declinação de +16° 32′ 25.7″. Sua magnitude aparente é igual a 3.58. Considerando sua distância de 94 anos-luz em relação à Terra, sua magnitude absoluta é igual a 1.27. Pertence àclasse espectral A3V....
http://pt.wikipedia.org/wiki/Lambda_Geminorum











OBJETOS CELESTES NAS PERNAS DOS GÊMEOS:

NGC 2339 é uma galáxia espiral barrada (SBbc) localizada na direcção da constelação de Gemini. Possui uma declinação de +18° 46' 46" e uma ascensão recta de 7horas, 08 minutos e 20,3 segundos.
A galáxia NGC 2339 foi descoberta em 22 de Fevereiro de 1789 por William Herschel.
http://pt.wikipedia.org/wiki/NGC_2339
Programa Stellarium




NGC 2355 é um aglomerado aberto na direção da constelação de Gemini. O objeto foi descoberto pelo astrônomo William Herschel em 1784, usando um telescópio refletor com abertura de 18,6 polegadas. Devido a sua moderada magnitude aparente (+9,7), é visível apenas com telescópios amadores ou com equipamentos superiores.
http://pt.wikipedia.org/wiki/NGC_2355
Programa Stellarium





NGC 2304 é um aglomerado aberto na direção da constelação de Gemini. O objeto foi descoberto pelo astrônomo William Herschel, em 1783, usando um telescópiorefletor com abertura de 18,6 polegadas. Devido a sua moderada magnitude aparente (+10), é visível apenas com telescópios amadores ou com equipamentos superiores.
http://pt.wikipedia.org/wiki/NGC_2304
Programa Stellarium




NGC 2395 é um aglomerado aberto na direção da constelação de Gemini. O objeto foi descoberto pelo astrônomo William Herschel em 1784, usando um telescópio refletor com abertura de 18,6 polegadas. Devido a sua moderada magnitude aparente (+8), é visível apenas com telescópios amadores ou com equipamentos superiores.
http://pt.wikipedia.org/wiki/NGC_2395
Programa Stellarium




NGC 2266 é um aglomerado aberto na direção da constelação de Gemini. O objeto foi descoberto pelo astrônomo William Herschel em 1785, usando um telescópio refletor com abertura de 18,6 polegadas. Devido a sua moderada magnitude aparente (+9,5), é visível apenas com telescópios amadores ou com equipamentos superiores.
http://pt.wikipedia.org/wiki/NGC_2266
Programa Stellarium





NGC 2342 é uma galáxia espiral (Sc) localizada na direcção da constelação de Gemini. Possui uma declinação de +20° 38' 13" e uma ascensão recta de 7 horas, 09minutos e 18,1 segundos.
A galáxia NGC 2342 foi descoberta em 10 de Novembro de 1864 por Albert Marth.
http://pt.wikipedia.org/wiki/NGC_2342
Programa Stellarium




http://www.ianridpath.com/atlases/urania/urania18.jpg



Os desenhos formados pelas estrelas
 - AS CONSTELAÇÕES -
 são como janelas que se abrem para a infinitude do universo 
e que possibilitam nossa mente a ir percebendo que existe mais, bem mais,
 entre o céu e a terra..., 
bem como percebendo que o caos,
 vagarosamente, 
vai se tornando Cosmos
 e este por nossa mente sendo conscientizado.

Quer dizer, 
nossa mente é tão infinita quanto infinito é o Cosmos.

Com um abraço estrelado,
Janine Milward


VISITE MINHA PÁGINA
DA TERRA AO CÉU E AO INFINITO
http://daterraaoceueaoinfinito.blogspot.com.br/