terça-feira, 28 de julho de 2015

Lua Azul, a segunda Lua Cheia do mês, em 31 de julho!



Olá!

Quando nossos alfarrábios apontam para 13 Luas Cheias 
ao longo do período de um ano,
isso quer significar que em um determinado mês
acontecerá duas Luas Cheias
para nosso total encantamento mensal!

A segunda Lua Cheia é nomeada, então, como Lua Azul
- Blue Moon.

Por que azul...., se a Lua continua igualzinho como sempre se apresenta?
Não sei dizer..., mas sei dizer que
 dia de Lua Cheia é sempre momento para
poetas, seresteiros e enamorados.... e amantes dos céus noturnos
sentirem-se felizes e bem inspirados!

Na roça e um tantinho distante das luzes da cidade,
tudo fica tão iluminado que dá para sairmos caminhando
e, 
como se fôssemos corujas com seus olhos perspicazes que a tudo veem, 
irmos  vivenciando a natureza 
quase como se estivéssemos passeando durante o dia!

Caro Leitor,
na noite de 31 de julho, sexta-feira,
busque estar num lugar mais distanciado das luzes urbanas
e divirta-se passeando à luz do luar
e buscando as estrelas que restaram...,
tentando adivinhar aquelas que se esconderam.








Bem, já que a Lua Azul acontecerá numa sexta-feira,
penso que poderemos aguardar Selene buscando o zênite, o meio do céu,
já na virada de sexta para sábado...,
para bem podermos observar
o Grande Triângulo do Norte 
- do Verão, para o hemisfério norte, e do Inverno, para o hemisfério sul -
composto pelas estrelas
Deneb, estrela-alpha Cygnus, Vega, estrela-alpha Lyrae, e Altair, estrela-alpha Aquilae!
(Deneb é uma estrela não tão iluminada quanto Vega e Altair).
(Leia mais sobre o Grande Triângulo do Norte,
acessando o Link
http://oceudomes.blogspot.com.br/2015/04/triangulo-de-estrelas-iluminando-nossa.html)


Saturno terá acompanhado o Caro Leitor
desde o comecinho da noite, não é verdade,
realizando sua movimentação de marcha-a-ré,
seu movimento de retrogradação,
em direção às estrelas Alpha e Beta Librae,
Zubenelgenubi e Zubenelshechmali, respectivamente
(antigamente consideradas como as duas garras do Escorpião).
Leia mais sobre o andamento de Saturno
entre Escorpião e Libra
ao longo do ano de 2015,
acessando o Link
http://oceudomes.blogspot.com.br/2015/02/a-visita-de-saturno-constelacao-scorpio.html)


É certo que poderemos bem identificar a estrela-alpha Scorpii, Antares,
a gigante vermelha que se dispõe a rivalizar Marte
(por ser considerada como anti-Ars, anti-Marte).
(Leia mais sobre a constelação do Escorpião,
acessando o Link
http://oceudomes.blogspot.com.br/2014/07/em-escorpiao-garras-e-cabeca-coracao-e.html)


Bem ao sul do Escorpião, nossos olhos são direcionados
para as estrelas Alpha e Beta Centauri
- Rigel Kent e Hadar!
(Leia mais sobre estas estrelas, acessando o Link
http://oceudomes.blogspot.com.br/2014/12/centaurus-parte-1-estrelas.html)


E também não podemos nos esquecer
que sempre o Cruzeiro do Sul
nos aquece o coração
por morarmos no hemisfério sul 
e podermos sempre contemplá-lo!
(Leia mais sobre o Cruzeiro do Sul,
acessando o Link
http://oceudomes.blogspot.com.br/2014/07/antes-da-chegada-da-lua-observe-cruz-e.html)


A Lua Cheia encontra-se entre as constelações
do Capricórnio e do Aquário
- asterismos que somente podem ser bem divisados
em suas estrelinhas tímidas
em lugares de céus escuros e transparentes.
Sendo assim, em tempos de Lua Cheia,
essas estrelas se escondem, realmente.
(Leia mais sobre Aquarius e Capricornus,
acessando os Links
http://oceudomes.blogspot.com.br/2014/09/lua-quase-cheia-iluminando-os-objetos.html
e
http://oceudomes.blogspot.com.br/2014/08/lua-escalando-montanhas-escarpadas.html)


Porém, olhando um tantinho ao sul,
a presença da estrela-alpha Piscis Austrinus se faz presente:
Fomalhaut, a estrela real e guardiã do inverno
- segundo os antigos persas.
(Leia mais sobre Fomalhaut acessando o Link
http://oceudomes.blogspot.com.br/2014/11/lua-iluminando-fomalhaut-boca-do-peixe.html)


E ainda um tantinho mais ao sul,
sempre uma estrela no chama a atenção:
é Achernar, a Foz do Rio dos céus estrelados, Eridanus.
(Leia mais sobre Eridanus, acessando o Link
http://oceudomes.blogspot.com.br/2014/10/eridanus-o-rio-de-aguas-estelares.html)


Nesta Postagem, Caro Leitor
encontre alguma informação sobre a Luz Azul
bem como alguma informação
que nos ajuda a rememorar
as questões que já aprendemos
em nosso tempo de escola
acerca
os movimentos e as fases da Lua!

Com um abraço estrelado,
Janine Milward






Lua Azul de 31 de agosto de 2012 vista do Observatório Municipal de Campinas Jean Nicolini no Brasil

https://pt.wikipedia.org/wiki/Lua_azul#/media/File:Lua_Azul_observada_do_Observat%C3%B3rio_Municipal_de_Campinas_Jean_Nicolini.png
FSogumo - Obra do próprio
Foto da lua cheia no dia da Lua Azul fotografada de um telescópio 200mm durante os eventos deste dia no Observatório Municipal de Campinas Jean Nicolini. Imagem resultante do empilhamento de dez fotos.


Lua azul1 é a expressão usada para designar a segunda lua cheia que ocorre em um mesmo mês. Isto ocorre em intervalos de dois anos devido a diferença no tempo de uma lua cheia até a próxima, de 29,5 dias e a duração dos meses que possuem de 28 a 31 dias2 3 . Esta é a definição mais difundida, mas já houve outras.

Ocorrência

A cadência entre a passagem dos meses do ano que duram de 28 a 31 dias e a sequência de ciclos lunares, o tempo entre luas cheias, que dura 29,5 dias em geral leva a ocorrência de uma lua cheia a cada mês. Entretanto como o ciclo lunar tem duração menor que os meses de 30 e 31 dias é possível que ocorram duas luas cheias em um mesmo mês4 . Considerando a duração do ano solar de 365 dias dividido pelo tempo médio dos ciclos lunares de 29,53 dias observamos que ocorrem 12,36 ciclos ao ano, portanto um ciclo a cada mês. Todavia a sobra desta divisão que equivale a aproximadamente onze dias acumula-se até que haja um ciclo extra levando a ocorrência de uma lua cheia a mais no ano.
Fevereiro é o único mês no qual não pode ocorrer uma lua azul pois mesmo nos anos bissextos o mês é mais curto que a duração de um ciclo lunar. Inclusive é possível que o mês de fevereiro não possua luas cheias, o que leva a ocorrência de duas luas azuis no mesmo ano. Uma ocorre no mês de janeiro e outra novamente em março5 6 .

Coloração

Apesar do nome a lua não adquire a cor azul nesta ocasião. É possível que a lua exiba um brilho azulado devido a condições atmosféricas próprias mas a ocorrência delas não é previsível6 .
Há relatos de que a lua foi vista em tons de azul no ano de 1883 quando ocorreu a erupção do vulcão Krakatoa7 . As cinzas do vulcão provocavam a dispersão da luz vermelha, permitindo a passagem apenas dos tons azuis e verdes. A quantidade de cinzas que foram dispersadas na atmosfera foi tão grande que a coloração persistiu por anos. Há ainda outros relatos relacionados a erupções de vulcões como o Monte Santa Helena em 1980El Chichon em 1983 e o Monte Pinatubo em 19912 .

História

A definição anterior dada pela publicação The Maine Farmers' Almanac em 1937 era baseada no fato do ano solar iniciado no dia do solstício conter doze luas cheias, três em cada estação do ano e cada uma delas com um nome próprio. Ocasionalmente o ano possui treze luas cheias por causa do acúmulo do resto da divisão da duração do ano solar pela duração do ciclo lunar. Com isso uma das estações do ano acaba tendo quatro luas cheias e para manter os nomes próprios delas a terceira era denominada lua azul8 .
A origem da definição mais difundida atualmente é parte do folclore moderno e tem origem numa interpretação incorreta desta definição anterior que foi publicada na revista Sky and Telescope em 1946 pelo editor James Hugh Pruett. Ele concluiu incorretamente que a definição anterior de lua azul levaria um dos meses a possuir duas luas cheias, o que em geral não é verdade8 . Desde então esta definição tem sido difundida nos Estados Unidos por livros como o The Kids' World Almanac of Records and Facts, revistas como a própria Sky and Telescope e programas de rádio sobre astronomia como Star Date e acabou tornando-se dominante4 7 .

Datas

Estas são as ocorrências de duas luas cheias em um mesmo mês previstas para ocorrer entre os anos de 2007 e 2040, no horário UTC5 :
  • 1 de junho e 30 de junho de 2007
  • 2 de dezembro e 31 de dezembro de 2009
  • 2 de agosto e 31 de agosto de 2012
  • 2 de julho e 31 de julho de 2015
  • 2 de janeiro e 31 de janeiro de 2018
  • 2 de março e 31 de março de 2018
  • 1 de outubro e 31 de outubro de 2020
  • 1 de maio e 31 de maio de 2026
  • 2 de dezembro e 31 de dezembro de 2028
  • 1 de setembro e 30 de setembro de 2031
  • 1 de julho e 31 de julho de 2034
  • 2 de janeiro e 31 de janeiro de 2037
  • 2 de março e 31 de março de 2037
  • 2 de outubro e 31 de outubro de 2039






https://www.youtube.com/watch?v=6vr0amOKCHo


https://www.youtube.com/watch?v=6vr0amOKCHo



Blue Moon

Blue moon
You saw me standing alone
Without a dream in my heart
Without a love of my own
Blue moon
You knew just what I was there for
You heard me saying a prayer for
Someone I realy could care for
And then there suddenly appeared before me
The only one my arms will ever hold
I heard somebody whisper, "please adore me"
And when I looked, the moon had turned to gold
Blue moon
Now I'm lo longer alone
Without a dream in my heart
Without a love of my own

Lua Azul

Lua azul
Você me viu sozinha
Sem um sonho em meu coração
Sem um amor para mim
Lua azul
Você sabia porque eu estava lá
Você me ouviu fazendo uma prece por
Alguém que eu realmente pudesse cuidar
E de repente apareceu diante de mim
O único que meus braços vão abraçar para sempre
Eu ouvi alguém sussurrando: "por favor, me adore"
E quando eu olhei, a lua havia se tornado dourada
Lua azul
Agora eu não estou mais sozinha
Sem um sonho em meu coração
Sem um amor para mim









Imagens da Nasa revelam lado oculto da Lua
Vídeo divulgado pela agência espacial mostram uma das maiores crateras conhecidas do Sistema Solar.
http://emp.bbc.co.uk/emp/embed/smpEmbed.html?playlist=http%3A%2F%2Fwww.bbc.co.uk%2Fportuguese%2Fmeta%2Fdps%2F2015%2F02%2Femp%2F150209_lua_face_oculta_cc.emp.xml&product=news






É SEMPRE BOM PODERMOS REMEMORAR
AS QUESTÕES QUE JÁ APRENDEMOS
EM NOSSO TEMPO DE ESCOLA
ACERCA
OS MOVIMENTOS
E AS FASES DA LUA!

Confira acessando os excelentes e didáticos Vídeos abaixo:




Os movimentos e as fases da Lua


Nesta animação, você vai poder observar os movimentos de rotação, revolução e translação do satélite natural da Terra, e compreender o que determina cada uma das quatro fases da Lua.



As Fases da Lua


Nesse vídeo aprenderemos sobre os movimentos da Lua e como ocorrem as diferentes fases da Lua que observamos todos os meses.



A Lua


http://pt.wikipedia.org/wiki/Lua

A Lua é o único satélite natural da Terranota 1 e o quinto maior do Sistema Solar. É o maior satélite natural de um planeta no sistema solar em relação ao tamanho do seu corpo primário,nota 2 tendo 27% do diâmetro e 60% da densidade da Terra, o que representa 181 da sua massa. Entre os satélites cuja densidade é conhecida, a Lua é o segundo mais denso, atrás de Io. Estima-se que a formação da Lua tenha ocorrido há cerca de 4,5 mil milhões* de anos, relativamente pouco tempo após a formação da Terra. Embora no passado tenham sido propostas várias hipóteses para a sua origem, a explicação mais consensual atualmente é a de que a Lua tenha sido formada a partir dos detritos de um impacto de proporções gigantescas entre a Terra e um outro corpo do tamanho de Marte.

A Lua encontra-se em rotação sincronizada com a Terra, mostrando sempre a mesma face visível, marcada por mares vulcânicos escuros entre montanhas cristalinas e proeminentes crateras de impacto. É o mais brilhante objeto no céu a seguir ao Sol, embora a sua superfície seja na realidade escura, com uma refletância pouco acima da do asfalto. A sua proeminência no céu e o seu ciclo regular de fases tornaram a Lua, desde a antiguidade, uma importante referência cultural na língua, em calendários, na arte e na mitologia. A influência da gravidade da Lua está na origem das marés oceânicas e ao aumento do dia sideral da Terra. A sua atual distância orbital, cerca de trinta vezes o diâmetro da Terra, faz com que no céu o satélite pareça ter o mesmo tamanho do Sol, permitindo-lhe cobri-lo por completo durante um eclipse solar total.

A Lua é o único corpo celeste para além da Terra no qual os seres humanos já pisaram. O Programa Luna, da União Soviética, foi o primeiro a atingir a Lua comsondas não tripuladas em 1959. O Programa Apollo, do governo dos Estados Unidos, permitiu a realização das únicas missões tripuladas até hoje ao satélite, desde a primeira viagem tripulada em 1968 pela Apollo 8, até seis alunagens tripuladas entre 1969 e 1972, a primeira das quais a Apollo 11. Estas missões recolheram mais de 380 quilogramas de rochas lunares que têm sido usadas no estudo sobre a origem, história geológica e estrutura interna da Lua. Após a missão Apollo 17, em 1972, a Lua foi visitada apenas por naves espaciais não tripuladas, como pela última sonda do programa soviético Lunokhod. Desde 2004, JapãoChinaÍndia,Estados Unidos e a Agência Espacial Europeia enviaram sondas espaciais ao satélite natural. Estas naves espaciais têm contribuído para confirmar a descoberta de água gelada em crateras lunares permanentemente escuras nos pólos e vinculada ao regolito lunar. Missões tripuladas futuras para a Lua foram planejadas, através de esforços de governos e do financiamento privado. A Lua permanece, conforme acordado no Tratado do Espaço Exterior, livre para todas as nações que queiram explorar o satélite para fins pacíficos.





CONHECENDO A LUA MAIS DE PERTO






Lunar Reconnaissance Orbiter LRO during testing at NASA
NASA - NASA


Lunar Reconnaissance Orbiter (Orbitador de Reconhecimento Lunar, LRO) é uma espaçonave robótica lançada pela Nasa, que atualmente está orbitando a Lua.1 O lançamento não tripulado do Lunar Precursor Robotic Program (Programa de Precursores Robóticos Lunares) ocorrido em 18 de junho de 2009, a primeira missão dos Estados Unidos para a Lua em mais de dez anos.1 2 3 4 O LRO é a primeira missão do programa Vision for Space Exploration (Visão para Exploração Espacial) dos Estados Unidos. Para cumprir com sucesso os objetivos do "The Vision", incluindo a exploração humana da Lua, o LRO vai orbitar a Lua, pesquisar os recursos lunares, e identificar possíveis locais de pouso. A sonda será capaz de fornecer um mapa 3D da superfície lunar4 e forneceu algumas das primeiras imagens de alguns equipamentos do projeto Apollo deixados na Lua.5 6 O foguete Atlas V usado para lançar o LRO também carregou o Lunar Crater Observation and Sensing Satellite (Satélite de observação e sensoreamento de crateras lunares - LCROSS), que é projetado para detectar a água liberada quando estágio superior do veículo de lançamento atingir uma cratera lunar. Juntos, o LCROSS e o LRO formam a vanguarda do returno à Lua do Lunar Precursor Robotic Program da Nasa.7




VEJA DETALHADAS FOTOS
DA LUA
EM SEUS LADOS VISÍVEL E NÃO-VISÍVEL PARA NÓS!





A New Map of the Moon
NASA's Lunar Reconnaissance Orbiter science team released the highest resolution near-global topographic map of the moon ever created. This new topographic map shows the surface shape and features over nearly the entire moon with a pixel scale close to 328 feet.


Although the moon is Earth's closest neighbor, knowledge of its morphology is still limited. Due to the limitations of previous missions, a global map of the moon's topography at high resolution has not existed until now. With LRO's Wide Angle Camera and the Lunar Orbiter Laser Altimeter instrument, scientists can now accurately portray the shape of the entire moon at high resolution.



For more information on the new lunar map, visit the LRO site.



Image Credit: NASA/Goddard Space Flight Center/DLR/ASU




This color-shaded relief view of the moon's far side, taken by NASA's Lunar Reconnaissance Orbiter, is part of the highest-resolution near-global lunar topographic map ever created.
Credit: NASA's Goddard Space Flight Center/DLR/ASU












http://www.space.com/11186-photo-side-moon-nasa-lunar-orbiter.html

This image, taken by NASA's Lunar Reconnaissance Orbiter spacecraft, is the most detailed view of the moon's far side to date.
Credit: NASA/GSFC/Arizona State University


A powerful NASA probe has created the most detailed view yet of the far side of the moon.

................................


The moon's hidden face
Tidal forces between the moon and Earth have affected the moon's rotation such that the satellite now only presents one side of itself to us, which scientists call the near side. The "far side" — sometimes incorrectly referred to as the "dark side" —remainedhidden from human eyes until 1959, when the Soviet Luna 3 spacecraft first snapped photos of it.
............................................

http://www.space.com/11186-photo-side-moon-nasa-lunar-orbiter.html





Moon by Johannes hevelius 1645


http://pt.wikipedia.org/wiki/Lua#mediaviewer/Ficheiro:Moon_by_Johannes_hevelius_1645.PNG
Moon by Johannes hevelius 1645Domínio público
Johannes Hevelius (1611–1687)
Cartografia da Lua por Johannes Hevelius, na sua obra Selenographiade 1647, o primeiro mapa a incluir as regiões de libração.







Neil Armstrong

 One Small Step FIrst Walk on Moon


https://www.youtube.com/watch?v=goKQJIy5X5k



https://www.youtube.com/watch?v=HCt1BwWE2gA

Neil Armstrong One Small Step FIrst Walk on Moon

Neil Armstrong One Small Step
First steps on the moon by Neil Armstrong while he says his now immortal words.
"On small step for man, One giant leap for man-kind."






COM UM ABRAÇO ESTRELADO,
Janine Milward