terça-feira, 20 de outubro de 2015

O Corpanzil de Orion desenhado por estrelas

Olá!

Aproveitando dois momentos importantes para bem observarmos
a constelação Orion
- a ausência de Lua na madrugada e a Chuva de Meteoros, As Orionídeas -,
estaremos comentando um tantinho
sobre o desenho que as estrelas fazem acontecer
através o delineio da figura ímpar e por todos reconhecida
do Gigante Caçador,
apresentando não somente seus famosos Cinturão e Espada
como também seu corpanzil, como um todo
(cabeça, tronco e membros superiores e inferiores)
e ainda sua clava aterrorizadora
e a pele do leão (infelizmente!) abatido
e que espelha a bravura do Caçador dos céus estrelados!
Aliás, nem sempre esta representação acontece através a pele do leão
e sim através o escudo do Gigante Guerreiro.
Em minha visão pessoal desse agrupamento de estrelas,
penso que a segunda representação (o escudo)  é mais aceitável.


Muitas dessas estrelas podem ser bem observadas
somente em lugares de céus escuros e transparentes
e em noites de ausência de Lua
- como a pele do leão abatido ou escudo, 
um dos braços levantado e segurando a clava,
a cabeça de Orion,
sua maravilhosamente estonteante Espada!


No entanto, penso que em lugares muito iluminados
certamente o Caro Leitor poderá identificar
as estrelas formadoras do tronco apontando para os braços do Gigante
- Betelgeuse e Bellatrix -
bem como para as estrelas apontando para seus pés
- Rigel e Saiph.
E, é claro, as famosas Três Marias, o Cinturão de Orion!


Boa Observação e Bons Estudos!

Com um abraço estrelado,
Janine Milward


Stellarium

Stellarium




Mario Jaci Monteiro - As Constelações, Cartas Celestes - CARJ


A constelação de Órion fotografada por John Gauvreau {1} na festa da Floresta Negra
A constelação de Órion fotografada por John Gauvreau {1} na festa da Floresta Negra

Posicionamento:
Ascensão Reta  4h41m / 6h23m    Declinação -11o.0 / +23o.0


Mito:
O Gigante Orion foi criado por Júpiter, Mercúrio e Mercúrio, a pedido de Hireus.  Ele foi cego por Enopin e Baco por sua forma de tratar a filha do primeiro, porém recuperou sua visão através a exposição de seus olhos ao sol nascente.  E porque ele dizia que podia eliminar qualquer animal desse mundo, o Escorpião lhe picou e Orion morreu.



Algumas Informações Interessantes acerca esta Constelação:
Esta é uma constelação muito interessante e a linha do Equador celestial passa por ela exatamente em sua estrela Mintaka, Delta Orionis, que faz parte do famoso Cinturão de Orion, mais popularmente conhecido como As Três Marias.


Fronteiras:

Orion encontra-se situado entre as constelações Monoceros, Gemini, Taurus, Eridanus e Lepus.


Reunião de Informações a partir de
6a. Edição do Atlas Celeste
de autoria de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão,
Editora Vozes, Petrópolis, ano de 1986




http://eternosaprendizes.com/2008/10/24/orion-o-cacador-flagrado-na-festa-da-floresta-negra/


A CABEÇA DO GIGANTE CAÇADOR ORION

Caro Leitor,
as estrelas que perfazem o delineamento da Cabeça de Orion
somente podem ser visualizadas a olho nu 
em lugares de céus realmente bem escuros e transparentes
- e, mesmo assim, em muitos dos casos, será preciso o uso de visão enviesada
para melhor observar este lugar da constelação.

A estrela mais proeminente da Cabeça é Meissa, Lambda Orionis,
e é acolhida por Collinder 69, um Aglomerado Aberto de estrelas
também conhecido como Lambda Orionis Association
e que envolve desde a Cabeça até os Ombros do Gigante.


Programa Stellarium



Programa Stellarium


EM TEMPO:
Caro Leitor, as ilustrações abaixo
(copiadas do site http://www.constellationsofwords.com)
acontecem a partir de desenho original realizado por 
William Tyler Olcott
 (1873–1936) was an American lawyer and amateur astronomer.
In 1909, after attending a lecture by Edward Charles Pickering, he developed an interest in observing variable stars. In 1911, he founded the American Association of Variable Star Observers (AAVSO).[1] W. Olcott also published several books to popularize the field of amateur astronomy.
http://en.wikipedia.org/wiki/William_Tyler_Olcott


Meissa
http://www.constellationsofwords.com/stars/Meissa.html


Meissa - Lambda Orionis - Estrela Dupla
Ascensão Reta 05h32m Declinação +09o.54
Magnitude visual 3,6 e 5,6 Distância entre estrelas 4”,32
A Cintilante, 
nome árabe que alude ao brilho notável desta estrela.



Reunião de Informações a partir de
6a. Edição do Atlas Celeste
de autoria de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão,
Editora Vozes, Petrópolis, ano de 1986




Meissa (Lambda Orionis, λ Orionis) is a star in the constellation Orion. "Meissa" derives from the Arabic "Al-Maisan" which means "The Shining One". This term was used for Gamma Gemini (Alhena), but was somehow also mistakenly applied to Meissa and the name stuck. The original Arabic name for this star, "Al Hakah" (the source for another name for it, "Heka") refers to the Arabic lunar mansion that includes this star and the two of φ Ori (Al Haḳʽah, "a White Spot").[5]
.....................................

This star is the dominant member of a 5 million year old star-forming region known as the λ-Orionis cluster,[10] or Collinder 69. The intense ultraviolet energy being radiated by this star is creating the S 264[11] H II region in the neighboring volume of space, which in turn is surrounded by an expanding ring of cool gas that has an age of about 2–6 million years. The expansion of this gaseous ring may be explained by a former binary companion of Meissa that became a Type II supernova.


LEIA MAIS EM



Collinder 69 (Lambda Orionis Association)
envolvendo os ombros e a cabeça de Orion


stacks_image_E1BB0963-7193-4ED4-8973-3CE6BA2098AA
Image from Voyager by CapellaSoft


Collinder 69 (Lambda Orionis Association) is an open star cluster located north-west of the star Betelgeuse in the constellation ofOrion. It is about five million years old and roughly 1,300 ly (400 pc) away from the Sun.[1] Included within the cluster is a double starnamed Meissa. With the rest of Orion, it is visible from the middle of August in the morning sky, to late April before Orion becomes too close to the Sun to be seen well. It can be seen from both the northern hemisphere and the southern hemisphere.
The cluster is following an orbit through the Milky Way that has a period of 227.4 million years with an ellipticity of 0.06, carrying it as far as 28 kly (8.6 kpc) from the Galactic Center, and as close as 25 kly (7.7 kpc). The inclination of the orbit carries it up to 260 light-years (80 parsecs) away from the galactic plane. On average it crosses the plane every 33.3 million years.[1]


http://media.skysurvey.org/interactive360/index.html








O CORPANZIL DE ORION
desenhado por Estrelas
(cabeça, tronco e membros superiores e inferiores)
e ainda sua clava aterrorizadora.



orion constellation,rigel,betelgeuse,orions belt
Orion constellation, cropped from photo by Hubble, ESA, Akira Fujii



Programa Stellarium


Sempre que olhamos para o Gigante Caçador Orion,
é certo que prontamente nossos olhos nos levam
a observar o quadrado/retângulo de estrelas que formam 
o tronco juntamente com as pernas dessa famosa figura estelar!

A estrela Betelgeuse 
nos atrai a atenção em função de sua cor intensamente alaranjada
- o que a diferencia imensamente das demais estrelas da constelação.

Betelgeuse é a Alpha Orionis, sim,
embora sempre me parece que Rigel, um dos pés do Gigante
e estrela Beta Orionis, é que deveria ocupar esse primeiro posto.

A bem da verdade, Betelgeuse é a segunda estrela mais brilhante
da constelação Orion porque a primeira mais brilhante é realmente Rigel!


Betelgeuze
http://www.constellationsofwords.com/stars/Betelgeuse.html


Betelgeuse.  Alpha Orionis. 
Ascensão Reta 05h54,0m - Declinação +07o 24’
Magnitude visual 0,41 - Distância 520 anos-luz

Uma estrela supergigante, variável irregular alaranjada
situada no ombro direito de Orion. De Ibt al Jauzah, o braço do Gigante.  


Em outra versão, A Mão dos Gêmeos, 
nome que faz alusão à constelação dos Gêmeos
 e provém da expressão árabe iad-al-Gaouza 
que, por uma leitura incorreta, foi transcrita no ocidente como Betelgeuse.



Reunião de Informações a partir de
6a. Edição do Atlas Celeste
de autoria de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão,
Editora Vozes, Petrópolis, ano de 1986




Alpha Orionis (α Orionis) conhecida como Betelgeuse é uma estrela de brilho variável sendo a 10ª ou 12ª estrela mais brilhante no firmamento. É também a segunda estrela mais brilhante na constelação de Orion. Apesar de ter a designação α ("alpha") na Classificação de Bayer, ela não é mais brilhante que Rigel (β Orionis).
Betelgeuse é na verdade mais brilhante do que Rigel no comprimento de onda infravermelho, mas não nos comprimentos de onda visíveis.
...................................  Leia muito mais em
http://pt.wikipedia.org/wiki/Betelgeuse








Programa Stellarium






Caro Leitor,
eu sou sempre muitíssimo apaixonada pela estrela-beta Orionis, Rigel,
pois que a partir dela entra em cena o maravilhoso Rio dos céus estrelados, Eridanus,
correndo desde a estrela Cursa, que se encontra bem ao lado de Rigel,
e vai sinuosamente enredilhando-se em águas estelares bem tímidas
e que podem ser visualizadas somente em lugares de céus escuros e transparentes
e em noites de ausência de Lua,
até encontrar sua Foz realizada através a estrela-alpha Eridanii,
 Achernar, a bela do sul.





Rigel



Rigel.  Beta Orionis - Estrela Dupla
Ascensão Reta 05h13,6m - Declinação -08o 13’
Magnitude visual 0,34 e 7,0 - Distância 900 anos-luz

Distância entre estrelas 9”,46
Uma estrela supergigante dupla branca azulada situada no pé esquerdo de Orion. 

 De Rijl, o Pé.  É a sétima estrela mais brilhante do céu.



Reunião de Informações a partir de
6a. Edição do Atlas Celeste
de autoria de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão,
Editora Vozes, Petrópolis, ano de 1986





Rígel (Rigel, β Ori, β Orionis, Beta Orionis) é a estrela mais brilhante da constelação de Orion, e a sétima mais brilhante do céu,3 com magnitude aparente 0,12. Apesar de ter a designação de Bayer "beta", ela quase sempre é mais brilhante que Betelgeuse (Alpha Orionis).
...................................  Leia muito mais em
http://pt.wikipedia.org/wiki/R%C3%ADgel










Bellatrix
http://www.constellationsofwords.com/stars/Bellatrix.html


Bellatrix. Gama Orionis. 
Ascensão Reta 05h24,0 - Declinação +06o 20’
Magnitude visual 1,70 - Distância 470 anos-luz

Uma estrela ligeiramente variável amarelo-pálida no ombro esquerdo de Orion.  

O nome significa a Mulher do Guerreiro 
mas também pode ser compreendido como Destruição Rápida 
ou Chegada Imediata.




Reunião de Informações a partir de
6a. Edição do Atlas Celeste
de autoria de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão,
Editora Vozes, Petrópolis, ano de 1986




Bellatrix, também conhecida pela designação de Bayer Gamma Orionis (γ Ori, γ Orionis), é a terceira estrela mais brilhante da constelação de Orion e a 27ª mais brilhante do céu noturno, com uma magnitude aparente de 1,64. O nome Bellatrix vem do latim e significa guerreira. Nas tábuas afonsinas, é também chamada deEstrela Amazona, uma tradução do nome árabe Al Najīd. A estrela forma o ombro esquerdo do caçador Órion.8 Bellatrix é uma das quatro estrelas de navegação em Orion que são usadas para navegação astronômica.9 Com base em seu paralaxe de 12,92 mas,1 está a aproximadamente 250 anos-luz da Terra.

Bellatrix é uma estrela massiva com cerca de 8,4 vezes a massa do Sol. Sua idade é estimada em aproximadamente 20 milhões de anos,3 longa o bastante para uma estrela dessa massa consumir o todo o hidrogênio de seu núcleo e se tornar uma estrela gigante.6 A temperatura efetiva da camada externa de Bellatrix é de 22 000 K,5 bem mais quente que a do Sol de 5,778 K. Essa alta temperatura da à estrela com um tom azul-branco típico de estrelas de classe B.10 Seu diâmetro angular, após correções de escurecimento de bordo, é de 0,72 ± 0,04 mas.11 Seu tamanho é cerca de seis vezes o do Sol.4 6
........................................ Leia muito mais em
http://pt.wikipedia.org/wiki/Bellatrix




Saiph
http://www.constellationsofwords.com/stars/Saiph.html

Saiph - Kappa Orionis
Ascensão Reta 05h46,8m - Declinação -09o 41’
Magnitude visual 2,20 - Distância 2100 anos-luz
A Espada do Gigante, denominação árabe
 para indiciar o grupo das estrelas Theta, Iota e Nu Orionis.



Reunião de Informações a partir de
6a. Edição do Atlas Celeste
de autoria de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão,
Editora Vozes, Petrópolis, ano de 1986



Saiph, também conhecida pela designação de Bayer Kappa Orionis (κ Ori, κ Orionis), é a sexta estrela mais brilhante da constelação de Orion. Das quatro estrelas que compõem o quadrilátero principal de Orion, Saiph é a estrela no canto inferior esquerdo. O nome Saiph vem do árabe saif al jabbar, 'سیف الجبّار' literalmente espada do gigante.6

............................. Leia muito mais em
http://pt.wikipedia.org/wiki/Saiph









O CINTURÃO E A ESPADA
DO GIGANTE CAÇADOR
ORION



Programa Stellarium




Programa Stellarium




O  Asterismo denominado de
 O Cinturão de Orion
é composto pelas estrelas Delta, Epsilon e Zeta Orionis.



Caro Leitor,
quem não conhece As Três Marias?!?

Nâo há quem não conheça as Três Marias!

A olho nú, a visão dessas três belas estrelinhas
é a mais popular de todas as visões dos céus estrelados!

No entanto,
existe um mundo de maravilhamento ainda por detrás
dessas três simples estrelinhas, sorridentes e sempre tão amigas!

(Confira em
http://oceudomes.blogspot.com.br/2015/01/o-famoso-cinturao-do-gigante-cacador.html)




Programa Stellarium


Cingula Orionis. Delta e Epsilon Orionis.
Este é o Cinto de Orion.

O Cinto ou Cinturão de Órion 
é popularmente conhecido por suas três estrelas 

compondo As Três Marias 

- Mintaka, Alnitak e Alnilan:


orion's belt,belt of orion,orion constellation,alnitak,alnilam,mintaka
Orion's Belt: Alnitak, Alnilam, and Mintaka, are the bright bluish stars from east to west (left to right) along the diagonal in this gorgeous cosmic vista. Otherwise known as the Belt of Orion, these three blue supergiant stars are hotter and much more massive than the Sun. They lie about 1,500 light-years away.
 Photo: Astrowicht


Mintaka
http://www.constellationsofwords.com/stars/Mintaka.html




Mintaka.  Delta Orionis. 
Ascensão Reta 05h31,0m - Declinação -00o 19’
Magnitude visual 2,48 - Distância 1500 anos-luz
Uma estrela dupla vagamente variável, 
do branco brilhante ao vileta pálido, situada no Cinturão de Orion. A Faixa, 
proveniente do árabe Al Mintakah.



Reunião de Informações a partir de
6a. Edição do Atlas Celeste
de autoria de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão,
Editora Vozes, Petrópolis, ano de 1986


Delta Orionis (δ Ori / δ Orionis), também conhecido como Mintaka (do árabe منطقة manţaqah, "área"),1 é um sistema estelar múltiplo na constelação de Orion. Juntamente com Epsilon Orionis (Alnilam) e Zeta Orionis (Alnitak), Delta Orionis forma o cinturão de Orion, conhecido por diversos nomes de culturas antigas (popularmente como "As Três Marias").
O sistema Delta Orionis é constituído por uma estrela principal, uma estrela de magnitude aparente 7 que está a 52 segundos de arco da principal e uma outra estrela mais fraca ainda de magnitude 14. O componente principal em si é duplo, consistindo de uma estrela gigante de classe B e uma outra de menor de classe O. Essas estrelas se orbitam a cada 5,73 dias.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Delta_Orionis





Alnilam
http://www.constellationsofwords.com/stars/Alnilam.html




Alnilan. Epsilon Orionis. Estrela Dupla
Ascensão Reta 05h35,2 - Declinação -01o 13’
Magnitude visual 1,75 - Distância 1600 anos-luz
Uma estrela branca e brilhante 
ocupando a posição central no Cinto de Órion. 
De Al Nitham, o Colar de Pérolas.



Reunião de Informações a partir de
6a. Edição do Atlas Celeste
de autoria de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão,
Editora Vozes, Petrópolis, ano de 1986


Epsilon Orionis (ε Ori, ε Orionis), também chamado de Alnilam, é a quarta estrela mais brilhante da constelação de Orion. Juntamente com Delta Orionis (Mintaka) eZeta Orionis (Alnitak), Delta Orionis forma o cinturão de Orion, conhecido por diversos nomes de culturas antigas (popularmente conhecidas como "As Três Marias").
Epsilon Orionis é uma supergigante azul-branca de tipo espectral B0Iab. Está a 1340 anos-luz da Terra.
Epsilon Orionis é cercado pela nuvem molecular NGC 1990, que é iluminada com seu brilho. Os seus ventos estelares podem chegar a 2 000 km/s, fazendo a estrela perder massa cerca de 20 milhões de vezes mais rapidamente do que o Sol. É provável que Epsilon Orionis se torne uma gigante vermelha e exploda como umasupernova no futuro.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Epsilon_Orionis



http://it.wikipedia.org/wiki/File:Testa_di_cavallo.jpg

Caro Leitor,
saiba muito mais sobre a aparente vizinhança
das estrelas Alnilan e Mintaka
acessando
http://oceudomes.blogspot.com.br/2015/01/o-famoso-cinturao-do-gigante-cacador.html







Alnitak
http://www.constellationsofwords.com/stars/Alnitak.html


Alnitak - Zeta Orionis - Estrela Tripla
Ascensão Reta 05h39,7m  - Declinação -01o 57’
Magnitude visual 1,79 - Distância 1600 anos-luz
O Cinto, 
vocábulo árabe que desgina a cintura do gigante Órion.



Reunião de Informações a partir de
6a. Edição do Atlas Celeste
de autoria de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão,
Editora Vozes, Petrópolis, ano de 1986



Zeta Orionis (ζ Ori, ζ Orionis), conhecida tradicionalmente como Alnitak (do árabe النطاق an-niṭāq, "o cinto"),1 é uma estrela tripla na constelação de Orion. Juntamente com Delta Orionis (Mintaka) e Epsilon Orionis (Alnilam), Zeta Orionis forma o cinturão de Orion, conhecido por diversos nomes de culturas antigas (popularmente conhecidas como "As Três Marias"). Zeta Orionis é a estrela mais à esquerda dele.
A estrela primária é uma supergigante azul de magnitude absoluta -5,25, e com magnitude aparente de 1,70, é a estrela de classe O mais brilhante do céu. Ela tem duas companheiras de magnitude 4. As estrelas são membros da associação Orion OB1.
.............................  Leia muito mais em
http://pt.wikipedia.org/wiki/Zeta_Orionis



Programa Stellarium



Caro Leitor,
saiba muito mais sobre a aparente vizinhança
da estrela Alnitak
acessando
http://oceudomes.blogspot.com.br/2015/01/o-famoso-cinturao-do-gigante-cacador.html





Ficheiro:HorseheadHunterWilson.jpg
Descrição
English: Region of the Horsehead Nebula south of star Alnitak in Orion.
Data
OrigemObra do próprio
AutorHewholooks


The Flame Nebula (on the left bottom) & The Horsehead Nebula (in the center) are both located about 1,500 light-years away from us in the Orion Molecular Cloud Complex, an active star-forming region in the constellation of Orion.












A ESPADA DE ORION



Programa Stellarium



Eu penso que as famosas Três Marias, o Cinturão de Orion,
são conhecidas por todos nós, sempre,
e facilmente visualizadas nos céus estrelados, não é verdade?


No entanto, o Cinturão de Orion possui uma serventia:
O Caçador Gigante precisa de um facão, ou uma faca, ou uma espada, algo assim,
e a Espada de Orion é uma imagem absolutamente magnífica
de ser visualizada!


Porém, para que possamos efetivamente realizar essa observação,
essa visualização da famosa Espada de Orion,
é preciso que estejamos em um lugar de céus escuros e transparentes
e em momento de ausência de Lua, certamente!


Eu pessoalmente me sinto bem feliz e realizada
por morar em um lugar rural e sob um céu satisfatório
(apesar de as luzes das cidades mais próximas avançarem
 e se aproximarem, infelizmente)
e poder contemplar essas maravilhas que os céus estrelados nos oferecem
em visualização a olho nú.


Em termos da Espada de Orion, Caro Leitor,
mesmo em lugares de céus muito iluminados,
penso que você poderá usar seu par de binóculos simpáticos
e buscar visualizar a belíssima, a magnífica Espada de Orion, sim!




Programa Stellarium




Existe um Asterismo denominado de 
A Espada de Orion, 
composto pelas estrelas Teta e Iota Orionis.

Neste Asterismo, 
estaremos encontrando 
os Objetos Messier
M42 e M43.


Algjebbah - Eta Orionis - Estrela Dupla
Ascensão Reta 5h22m  Declinação +2o.26
Magnitude visual 3,7 e 5,1 Distância entre estrelas 37”,95
A Espada do Gigante, nome árabe.


Theta Orionis - O Trapézio - Estrelas Duplas
Ascensão Reta 05h32m  Declinação - 05o.25
Distância entre estrelas: 8”,922 - 12”,98 - 21”71
Magnitudes: 6,9 e 6,0 - 6,9 e 5,4 - 6,9 e 6,8


Iota Orionis - Estrela Dupla
AR 05h33m  Dec - 5o.25
Magnitude visual 2,9 e Distância entre estrelas 74 11”,41


6a. Edição do Atlas Celeste
de autoria de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão,
Editora Vozes, Petrópolis, ano de 1986






Credit :  NOAO/AURA/NSF/A. Block/R. Steinberg


The Sword of Orion




Mario Jaci Monteiro - As Constelações, Cartas Celestes
Excerto de Orion



Eta Orionis (η Ori / η Orionis) é uma estrela variável Beta Cephei na constelação de Orion.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Eta_Orionis


Theta Orionis, The Trapezium

This is the Trapezium, Theta Orionis
Theta Orionis is probably the most famous multiple star system in the entire sky.
Ten of its members can be seen here. There are many more hidden in the dust of the Orion Nebula, which is a factory for star birth.
This is a composite of just 81 seconds of total exposure with 5 x 10 seconds at ISO 1600, 2 x 10 seconds at ISO 400, 1 x 1 second at ISO 400, and 2 x 5 seconds at ISO 400 combined via layer masks in Photoshop into a high-dynamic range image.




The Trapezium or Orion Trapezium Cluster, also known by its Bayer designation of Theta1 Orionis, is a tight open cluster of stars in the heart of the Orion Nebula, in theconstellation of Orion. It was discovered by Galileo Galilei. On February 4, 1617 he sketched three of the stars (A, C, D), but missed the surrounding nebulosity.[1][2][3] The fourth component (B) was identified by several observers in 1673, and several more components were discovered later, for a total of eight by 1888. Subsequently several of the stars were determined to be binaries. Telescopes of amateur astronomers from about 5 inch aperture can resolve six stars under good seeing conditions.[4]
The Trapezium is a relatively young cluster that has formed directly out of the parent nebula. The five brightest stars are on the order of 15-30 solar masses in size. They are within a diameter of 1.5 light-years of each other and are responsible for much of the illumination of the surrounding nebula. The Trapezium may be a sub-component of the larger Orion Nebula Cluster, a grouping of about 2,000 stars within a diameter of 20 light-years.
http://en.wikipedia.org/wiki/Trapezium_Cluster

Theta1 Orionis C (θ1 Orionis C) is a member of the Trapezium open cluster that lies within the Orion Nebula. The star C is the most massive of the four bright stars at the heart of the cluster. It is an O class blue main sequence star and has the highest surface temperature of any star visible to the naked eye; it is one of the most luminous stars known, with an estimated absolute magnitude in visible wavelengths of about −3.2. Its high luminosity and large distance (about 1,500 light years) give it an apparent visible magnitude of 5.1.
This star is responsible for generating most of the ultraviolet light that is slowly ionizing (and perhaps photoevaporating) the Orion Nebula. This UV light is also the primary cause of the glow that illuminates the Orion Nebula. The star emits a powerful stellar wind that is a hundred thousand times stronger than the Sun's, and the outpouring gas moves at 1,000 km/s.
Infrared observations of Theta1 Orionis C have shown that it is actually a close binary system. It also displays optical variability and is a variable X-ray source. Separate components of the system were resolved in visible light in August of 2013 with an adaptive optics system installed to the Magellan II telescope[1]
It is expected that this star will expand into a red supergiant and end its life as a supernova within a few million years from now.
http://en.wikipedia.org/wiki/Theta1_Orionis_C

Theta2 Oriontis (43 Oriontis) é uma estrela na direção da constelação de Orion. Possui uma ascensão reta de 05h 35m 22.90s e uma declinação de −05° 24′ 57.8″. Sua magnitude aparente é igual a 4.98. Considerando sua distância de 1895 anos-luz em relação à Terra, sua magnitude absoluta é igual a −3.84. Pertence à classe espectral O9.5Vpe.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Theta2_Orionis




Ensis
http://www.constellationsofwords.com/stars/Ensis.html





Hatsya
http://www.constellationsofwords.com/stars/Hatsya.html


Hatysa (ι Ori / ι Orionis / 44 Orionis) é uma estrela da constelação de Orion, a oitava mais brilhante da constelação e a mais brilhante das que formam a espada deOrion, com magnitude aparente +2,75. A estrela também é conhecida pelo nome árabe Na'ir al Saif, que significa precisamente "A brilhante da espada".
Situada a uma distância aproximada de 1300 anos luz, embora possa ser até 2000 anos luz, Hatysa é uma gigante azul do tipo espectral O9III muito quente. Com uma temperatura efectiva de 31.500 K, é mais de 25.000 K mais quente que o Sol.
Hatysa é uma binária espectroscópica. Junto com a gigante azul, com um período orbital de apenas 29 dias, move-se uma estrela branco-azulada do tipo B1 numaórbita muito excêntrica que faz com que a separação entre as duas estrelas oscile entre 0,11 e 0,8 UA. A grande excentricidade do sistema pode explicar-se com base em duas estrelas fugitivas do tipo espectral quase idêntico, AE Aurigae e μ Columbae. O cálculo das trajectórias das estrelas sugere que há 2,5 milhões de anos, um encontro próximo entre dois sistemas binários resultou na expulsão a grande velocidade de duas das estrelas -AE Aurigae e μ Columbae- enquanto que as outras duas conseguiram permanecer unidas numa órbita muito excêntrica.
Outras duas estrelas mais afastadas, a 50 e 11 segundos de arco, completam o sistema estelar de Hatysa.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Hatysa












A PELE DO LEÃO ABATIDO
OU O ESCUDO DO GIGANTE CAÇADOR E GUERREIRO





Programa Stellarium




Caro Leitor,
é realmente delicioso poder curtir a visão fantástica
composta por estrelas bem tímidas
e enfileiradas enredilhamente, como um fio rendado e sinuoso:
é a pele do leão (infelizmente) abatido
pelo Gigante Caçador Orion.



Bem me recordo a primeira vez em que pude observar este pedacinho
da constelação Orion
e fiquei tão feliz em morar em um lugar de céus escuros e transparentes
e que me proporcionam estas belas observações!





Tabit

http://www.constellationsofwords.com/stars/Tabit.html



Pi3 Oriontis (Tabit, Hassaleh, 1 Oriontis) é uma estrela na direção da constelação de Orion. Possui uma ascensão reta de 04h 49m 50.14s e uma declinação de +06° 57′ 40.5″. Sua magnitude aparente é igual a 3.19. Considerando sua distância de 26 anos-luz em relação à Terra, sua magnitude absoluta é igual a 3.67. Pertence àclasse espectral F6V.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Pi3_Orionis




http://www.ianridpath.com/atlases/urania/urania29.jpg


Existem ilustrações tanto para a pele do leão abatido
quanto para um belo escudo!

Órion o caçador

http://eternosaprendizes.com/2008/10/24/orion-o-cacador-flagrado-na-festa-da-floresta-negra/

ORION, O GIGANTE CAÇADOR





Os desenhos formados pelas estrelas 
são como janelas que se abrem para a infinitude do universo
 e que possibilitam nossa mente a ir percebendo que existe mais, bem mais, 
entre o céu e a terra...; 
bem como percebendo que o caos, 
vagarosamente, 
vai se tornando Cosmos e sendo por nossa mente conscientizado.  

Quer dizer, 
nossa mente é tão infinita quanto infinito é o Cosmos.

COM UM ABRAÇO ESTRELADO,
Janine Milward

Visite meu Trabalho
em
DA TERRA AO CÉU E AO INFINITO
http://daterraaoceueaoinfinito.blogspot.com.br/