terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Vênus pesando-se na Balança, em horizonte leste ainda antes de o Sol chegar


Olá!


Nestes tempos festivos,

por que não acordarmos por volta das quatro/cinco horas da matina
e buscarmos pelo horizonte leste não tão baixo e não tão alto
para nos depararmos com a esfuziante luz advinda de Vênus,
a estrela matutina, a bela da madrugada?

Vênus vem visitando a tímida constelação da Balança, Libra,

e é interessante observarmos o fato de que
antigamente, bem antigamente,
 Libra não era considerada uma constelação em separado
 e sim parte do Escorpião, suas Garras.

Para nós que podemos ter o prazer de observar o céu estrelado
 à vista desarmada, a olho nú, 
é verdadeiramente interessante 
o fato de que as estrelas alpha e beta Librae 
- Zubenelgenubi e Zubenelschamali -
realmente acontecem como se atuassem enquanto as Garras do Escorpião!

Nesta Postagem, Caro Leitor,
encontre alguma informação sobre a constelação da Balança, Libra.

Com um abraço estrelados,
Janine Milward






Stellarium

Stellarium

Stellarium





Antigamente,
 Libra não era considerada uma constelação em separado
 e sim parte do Escorpião, suas Garras.

Para nós que podemos ter o prazer de observar o céu estrelado
 à vista desarmada, a olho nú, 
é verdadeiramente interessante 
o fato de que as estrelas alpha e beta Librae 
realmente acontecem como se atuassem enquanto as Garras do Escorpião!

Mario Jaci Monteiro - As Constelações, Cartas Celestes


LIBRA, A BALANÇA


Mito:
A constelação representa a balança onde Astreia pesou os feitos dos homens
e apresentou-os a Júpiter.
Algumas Informações Interessantes acerca esta Constelação:

Antigamente,
 Libra não era considerada uma constelação em separado e sim parte do Escorpião, suas Garras. 
 O sacerdote egipcio Manethon, que viveu no seculo III aC, 
registrou que as garras do escorpião, que iam até os pes da Virgem, 
foram transformadas nos pratos da balança.

Durante o equinócio do outono, o Sol se encontra em Libra.  
Ora, como no equinócio os dias e as noites são de igual duração, 
levantou-se a hipótese de ter sido essa a origem do nome desta constelação.

(Para nós que podemos ter o prazer de observar o céu estrelado à vista desarmada,
 a olho nú,
 é verdadeiramente interessante o fato
 de que as estrelas alpha e beta Librae realmente acontecem
 como se atuassem enquanto as Garras do Escorpião!
 - nota minha, Janine).


Fronteiras:
Libra situa-se entre as constelações Scorpius, Serpens, Virgo, Hydra, Lupus


Algumas Estrelas 
e alguns objetos interessantes, 
em Libra:





Zubenelgenubi, (O Prato) da Balança do Sul.  Alpha Librae. Estrela Dupla
Ascensão Reta 14h49,8. - Declinação -15o 54’
Magnitude visual 2,90 - Distância 66 anos-luz
Uma estrela dupla, amarelo pálido e cinza claro, situada no prato ao sul da Balança.  Seu nome é Zubenelgenubi, de Al Zuban al Janubiyyah, a Garra do Sul - uma referência para quando Libra fazia parte do Escorpião.
Em outra versão, Kiffa Australis, o Cesto austral, nome árabe que designa o cesto ou prato austral da constelação da Balança.
Esta Estrela situa-se exatamente na linha da Eclíptica.  Dessa forma, sempre poderemos observar a Lua e os Planetas passando por entre as duas principais estrelas da Balança.






(O Prato) da Balança do Norte.  Beta Librae. 
Magnitude 2.61  Distância 140 anos-luz
Uma estrela  esmeralda pálido situado no prato norte da Balança. 
 Seu nome é Zubenelschamali, de Al Zuban al Shamaliyyah, a Garra do Norte 
- uma referência para quando Libra fazia parte do Escorpião. 
 Em outra versão, Kiffa Borealis, o Cesto boreal,
 nome árabe para o cesto ou prato boreal da constelação da Balança.


Zubenelhakrabi - Gamma Librae
A Garra do Escorpião, nome proveniente do árabe Zubenhakrabi.  
A mesma designação é usada para Delta e Eta Librae.


Delta Librae - Estrela Variável do tipo Algol
Ascensão Reta  14h58m        Declinação -08o.19
Magnitudes:  Max  4,8   Min 5,9      Período 355,7
Tipo  ALG    Espectro A1



Informação reunida e compilada a partir de 

6a. Edição do Atlas Celeste
de autoria de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão,
Editora Vozes, Petrópolis, ano de 1986




NGC 5728 é uma galáxia espiral (Sab) localizada na direcção da constelação de Libra. Possui uma declinação de -17° 15' 08" e uma ascensão recta de 14 horas, 42minutos e 24,0 segundos.
A galáxia NGC 5728 foi descoberta em 7 de Maio de 1787 por William Herschel.



Autor
Fabian RRRR


http://pt.wikipedia.org/wiki/NGC_5728





Centre of the Active Galaxy NGC 5728

Centre of the Active Galaxy NGC 5728

This is a photo of an active galaxy that was observed with ISAAC during the programme being carried out. It shows NGC 5728 (K-band). The bar-like structure and the luminous centre where the Black Hole is located is visible. The distance to this galaxy is approximately 120 million light-years; the local scale is indicated in the photo.
Credit:  ESO







NGC 5595 é uma galáxia espiral barrada (SBc) localizada na direcção da constelação de Libra. Possui uma declinação de -16° 43' 21" e uma ascensão recta de 14 horas, 24 minutos e 13,3 segundos.
A galáxia NGC 5595 foi descoberta em 14 de Maio de 1784 por William Herschel.



NGC 5597 é uma galáxia espiral barrada (SBcd) localizada na direcção da constelação de Libra. Possui uma declinação de -16° 45' 48" e uma ascensão recta de 14 horas, 24 minutos e 27,4 segundos.
A galáxia NGC 5597 foi descoberta em 14 de Maio de 1784 por William Herschel.


NGC 5595 and NGC 5597
https://www.noao.edu/outreach/aop/observers/n5595.html
http://www.noao.edu/outreach/aop/observers/n5595opt.jpg
The National Optical Astronomy Observatory is operated by the Association of Universities for Research in Astronomy (AURA), Inc. under cooperative agreement with the National Science Foundation.




NGC 5897 é um aglomerado globular na direção da constelação de Libra. O objeto foi descoberto pelo astrônomo William Herschel em 1785, usando um telescópio refletor com abertura de 18,6 polegadas. Devido a sua moderada magnitude aparente (+8,4), é visível apenas com telescópios amadores ou com equipamentos superiores.

NGC 5897, Observatório Palomar

Origemwikisky.org
AutorPalomar Sky Survey





Os desenhos formados pelas estrelas são como janelas que se abrem para a infinitude do universo e que possibilitam nossa mente a ir percebendo que existe mais, bem mais, entre o céu e a terra...  bem como percebendo que o caos, vagarosamente, vai se tornando Cosmos e sendo por nossa mente conscientizado.  

Quer dizer, nossa mente é tão infinita quanto infinito é o Cosmos.


COM UM ABRAÇO ESTRELADO,
Janine Milward


VISITE MINHA PÁGINA
DA TERRA AO CÉU E AO INFINITO
http://daterraaoceueaoinfinito.blogspot.com.br/