sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Atenção ao horizonte leste: Vênus e Mercúrio nos céus das madrugadas entre 20 de janeiro e 29 de fevereiro

Olá!

Caro Leitor,
ontem estivemos comentando
sobre
OS CINCO PLANETAS VISÍVEIS
- Saturno, Júpiter, Marte, Vênus e Mercúrio -
fazendo a festa no céu
e podendo ser visualizados
nos céus das madrugadas
entre 20 de janeiro e 29 de fevereiro.
Confira em


Para esta Postagem de hoje,
pensei, então, 
em selecionar
os textos e as ilustrações
voltados apenas
para Mercúrio e Vênus,
planetas interiores
e que merecem nossa boa atenção,
nesse momento,
em relação ao horizonte leste
(e bem baixo, tratando-se de Mercúrio!).

As ilustrações acontecem
para 20 e 31 de janeiro
e para 10 e 20 e 29 de fevereiro;
e os textos acontecem
para irem apresentando
nossos comentários sobre
Mercúrio e Vênus
e seus posicionamentos
e seus andamentos.



Stellarium




Não se esqueça, Caro Leitor,
que teremos um bom tempo à frente
para bem podermos observar
este Quinteto fantástico apresentando-se
nos céus das madrugadas
agora, ao final de janeiro
e ainda até o final de fevereiro!

Sendo assim, não fique entristecido
se as chuvas do verão
vierem encobrir nossos céus
de nuvens plúmbeas
- mesmo porque, nossas minas
e rios e reservatórios estão precisados
desta bendita e dadivosa água da vida!...

Sempre as nuvens vêm e vão
e, pelo menos, durante cerca de quarenta dias,
teremos a maravilhosa oportunidade
de bem observarmos
os Cinco Planetas Visíveis
enfileirados e bem perfilados
e iluminados e iluminando nossa mente
e nossa visão e nossa alma!

Em Postagens seguintes,
estaremos trazendo os textos e as ilustrações
para Marte, Júpiter e Saturno,
planetas exteriores
e que se espraiam céu adentro e céu afora!

Com um abraço estrelado,
Janine Milward






VÊNUS E MERCÚRIO
NOS
CÉUS DAS MADRUGADAS 
entre 20 de janeiro
e
29 de fevereiro



CÉU DA MADRUGADA EM 20 DE JANEIRO


Stellarium



Observe, Caro Leitor,
que Vênus vem deixando o Serpentário
e aproximando-se da Cauda da Serpente.

E observe que Mercúrio vem realizando sua entrada em cena
no palco dos céus estrelados da madrugada
na constelação do Sagitário,
porém também próximo à constelação do Escudo
- bem na proximidade visual de onde Plutão se encontra!

Bem, Caro Leitor, nesses tempos 
e para bem você poder divisar o planeta Mercúrio,
primeiramente você deverá encontrar-se
diante de horizonte leste bem baixo, realmente,
e munido, talvez, por um simpático par de binóculos
para bem tentar visualizar este planeta
através a luminosidade
crescente e amarelada advinda da proximidade
da chegada do Sol.


Segundo a revista Sky&Telescope
- em sua postagem 
............................
Once you spot Mercury, you may wonder why it has a reputation for being elusive. It is, after all, one of the brightest objects in the sky. Unfortunately, this bright light never climbs high. Mercury orbits closer to the Sun than any other planet, so, from our perspective on Earth, it never strays far from our star’s glare. Even at its best, the innermost planet lies low in the west shortly after sunset or low in the east before sunrise. It never gets far enough from the Sun to appear high in a totally dark sky.
The great astronomer Nicolas Copernicus — the man who put the Sun in its proper place at the center of the solar system, with Earth circling it — reputedly never glimpsed Mercury. 


Minha (Janine) simples e literal tradução:
..........................  Uma vez que consiga detectar Mercúrio, talvez você pense consigo mesmo sobre o porquê esse planeta possui a reputação de ser elusivo (difícil de ser visto).  Mercúrio é, realmente, um dos mais brilhantes objetos no céu.  Infelizmente, essa luminosidade nunca aparece muito alta na abóbada celeste.  Mercúrio orbita muito próximo ao Sol, mais próximo do que qualquer outro planeta, a partir de nossa perspectiva na Terra, e nunca se afasta do clarão espraiado pela luz de nossa estrela.  Mesmo em seus melhores momentos, o planeta interior posiciona-se baixo no oeste um tantinho após o por-do-sol ou baixo no leste antes do nascer do Sol.  Nunca Mercúrio posiciona-se distante o suficiente do Sol de forma a apresentar-se alto num céu inteiramente escurecido.
O grande astrônomo Nicolas Copernicus - o homem que colocou o Sol em seu próprio lugar no centro do sistema solar e com a Terra rodeando-o - dizia que nunca havia visto Mercúrio.  

Confira sobre estes lugares
acessando

Serpentário
Serpente - Cauda e Cabeça
Sagitário
Escudo



Stellarium




Mercúrio estará mostrando-se, inicialmente,
estacionário e distanciado a apenas cerca de treze graus do Sol,
porém já enveredando em seu movimento direto
a partir de 25/26 de janeiro
e esta questão será bem interessante
pois que Mercúrio estará galgando um tantinho mais alto
no horizonte leste
enquanto Vênus estará se aproximando....
- e bem ao final do mês,
poderemos visualizar Mercúrio e Vênus
bem aproximados e ambos em Sagitário
(com Mercúrio distanciado cerca de vinte e graus graus do Sol)!





CÉU DA MADRUGADA DE 31 DE JANEIRO


Stellarium

Stellarium





Por volta do dia 10 de fevereiro,
e em meio ao fantástico e diversificado Carnaval no Brasil,
Mercúrio (distanciado cerca de vinte e cinco graus do Sol !)
Vênus estarão ainda bem próximo um ao outro,
 visualmente, é claro.

Neste momento de boa elongação mercuriana
sempre teremos mais e mais tempo para observarmos
este Planeta!



CÉU DA MADRUGADA DE 10 DE FEVEREIRO


Stellarium

Stellarium







Em 20 de fevereiro,
vamos ainda encontrar Vênus e Mercúrio bem próximos
(com Mercúrio a cerca de vinte e dois graus do Sol
e Vênus a a cerca de vinte e sete graus do Sol)
e ambos apresentando-se nos céus estrelados
voltados para o horizonte oeste
ainda por um bom tempo
após o Sol ter se escondido.

Observe, Caro Leitor,
que Mercúrio e Vênus encontram-se na direção
da constelação do Capricórnio.



Estamos sempre bem acostumados
ao fato de que Mercúrio possui um andamento
extremamente rápido
e, desta maneira, sabemos que sua visualização
acontece dentro de poucos dias, poucas semanas somente.

No entanto, em termos de Vênus,
viemos acompanhando a Bela da Madrugada, a Estrela Matutina,
ao longo de vários meses em sua aparição 
em horizonte leste - por vezes, bem alto; outras vezes, bem baixo -,
anunciando a chegada do Sol.

Mercúrio estará desaparecendo de nossos olhares
logo aos primeiros dias do mês de março
- como se estivesse sendo "içado" pelo Sol
e com este se encontrando em 23 de março.

Vênus também estará sendo "engolida", digamos assim,
pelo horizonte leste, porém mais vagarosamente,
ainda visitando o Aguadeiro, Aquarius,
e desaparecendo de nossos olhares já no mês de abril
e encontrando-se com o Sol em começo do mês de junho.

Por sorte, sempre podemos aguardar com ansiedade
o breve retorno de Vênus aos céus estrelados,
porém não mais como Estrela Matutina
e sim como Estrela Vespertina,
já a partir do mês de julho
e em horizonte oeste, certamente,
logo ao começo da noite,
surgindo como a Bela da Tarde.

Aliás, será um retorno belíssimo
ao palco dos céus estrelados
porque Vênus estará sendo acompanhada
por Júpiter e também por Mercúrio!
... e todos visitando a Virgem.
(confira na ilustração imediatamente abaixo).


Stellarium


Saiba mais sobre Mercúrio e a Sonda Messenger
acessando

Saiba mais sobre Vênus e a Sonda Venus Express
acessando

Saiba mais sobre a constelação do Capricórnio
acessando





CÉU DA MADRUGADA DE 20 DE FEVEREIRO



Stellarium

Stellarium








Quando 29 de fevereiro chegar
- e já final desse mês sempre tão curto...,
porém neste ano de 2016 acrescido de mais um dia! -,
vamos ainda encontrar Vênus e Mercúrio bem próximos
porém ambos já bem próximos
de serem engolidos pelo horizonte leste,
realmente
(com Mercúrio a cerca de 18 graus do Sol
e Vênus a cerca de vinte e dois graus do Sol).




CÉU DA MADRUGADA DE 29 DE FEVEREIRO


Stellarium
Stellarium


Com um abraço estrelado,
Janine Milward