quinta-feira, 30 de junho de 2016

O Revirão da Via Láctea


Olá!

Nesses tempos de Lua chegando quase ao final da madrugada
(Lua buscando seu momento de Nova
e apresentando-se como um fino anel prateado
um tantinho acima do horizonte leste
ainda antes de o Sol chegar),
quando logo ao cair da noite
podemos observar a presença
das constelações do Escorpião e do Sagitário
buscando seus lugares no zênite,
no meio dos céus estrelados,
- já por volta das vinte e três horas, quase meia-noite... -,
eu gostaria de chamar a sua atenção, Caro Leitor, 
no sentido de acompanharmos o andamento 
não somente da constelação do Escorpião
como também no caminho do meio entre esta constelação e o Sagitário,
 realizando seu semi-círculo advindo do horizonte Leste mais ao Sul
 e indo em direção ao horizonte Oeste mais ao Sul...


A nossa atenção deve se voltar para

os braços que se estendem a partir do corpo central do Escorpião, 
ou melhor, 
de sua cauda já voltada para fronteirizar com a constelação do Sagitário 
(lugar que podemos traduzir 

como o direcionamento para a região central de nossa Galáxia).

Stellarium


Stellarium




Stellarium




Ah,
 a observação dos céus estrelados a olho  nú 
é algo realmente encantador, 

emocionante 
e somente aqueles que se dedicam a esse tipo de observação 
saindo de suas poltronas (the arm-chair astronomer)
 e das telas mágicas de seus computadores -,
 conseguem compreender 
o maravilhamento que as estrelas e suas constelações 
e alguns objetos celestes visíveis à vista desarmada 
nos proporcionam, 
gratuitamente 
e quase eternamente....



"Endless"
https://www.facebook.com/shainblumphoto/photos/a.283946351718406.61562.282800301833011/618184241627947/?type=1&theater
http://shainblum.smugmug.com/

Michael Shainblum Photography/Film/Timelapse



A
Longa Jornada Noite Adentro:
 O Revirão da Via Láctea
poderá ser sempre realizada 
quando as constelações do Escorpião e do Sagitário
estiverem se apresentando nos céus estrelados.

No entanto,
eu penso que, para se ter uma real boa ideia
sobre o que significa o Revirão da Via Lactea
é preciso que o Caro Leitor se posicione
 em um lugar de céus mais escuros e transparentes,
com amplitude de visão dos horizontes sul/norte e leste/oeste....,
e distante de luminosidade poluente da abóbada celeste
- assim como acontece nas grandes cidades.

E, é claro, também essa longa jornada noite adentro
precisa acontecer em tempos de Lua recém-Nova ou quase-Nova,
de maneira que a luminosidade de Selene
não atrapalhe nossa visão do Rio Leitoso, a Via Lactea.

Quer dizer, 
é preciso que o Caro Leitor se encontre diante da Via Lactea,
observando a Via Lactea, mergulhando na Via Lactea...;
sentindo-se como se fazendo parte da Via Lactea.  
E é.




http://media.skysurvey.org/interactive360/index.html


Stellarium



O Revirão da Via Lactea

Janine Milward

O Revirão da Via Lactea um espetáculo imperdível e inesquecível 
e que nos traz uma realidade da mecânica celeste 
que vai além à realidade que vemos do caminhar das constelações e suas estrelas, 
todas advindas do horizonte leste, 
galgando as alturas dos céus e concluindo seu passear no horizonte oeste 
- com as constelações e estrelas mais ao sul realizando seu caminhar em elipse do sudeste ao sudoeste e com as constelações e estrelas mais ao norte realizando seu caminhar de maneira mais espraiada, digamos assim.

 A realidade do Revirão da Via Láctea parece varrer os céus, 
como se essa varrição viesse do sul em direção ao norte ou vice-versa..., 
como se fosse uma hélice, algo assim, 
cobrindo todas as direções, 
ao longo da noite
 e ao longo do caminhar do Escorpião, fundamentalmente. 

A realidade do Revirão da Via Láctea, quando o percebemos realmente
 - em lugares de céus escuros e transparentes 
e que nos apresentem o chumaço de algodão do caminho 
desta Via iluminada em bom estilo! -, 
nos faz tremer não somente de emoção 
como também em nosso labirinto interior, 
é quase como se perdêssemos o chão,
 ficamos zonzos, tontos, quase caímos, quase perdemos o equilíbrio.

Os braços da Via Láctea, 
centralizados no corpo do Escorpião
fazendo sua fronteira com a constelação do Sagitário, 
vão varrendo o céu vindo do sudeste, 
caminhando para o leste, 
passando pelo noroeste,
 pelo norte, 
pelo noroeste, 
pelo oeste... 
e ainda pelo sudoeste, 
pelo sul, 
novamente pelo sudeste, noite após noite.

Com um abraço estrelado,
Janine Milward




SAIBA MAIS SOBRE
O REVIRÃO DA VIA LACTEA
acessando
http://oreviraodavialactea.blogspot.com.br/



Stargazing
http://asterisk.apod.com/viewtopic.php?f=29&t=28772&start=125#p178592
Copyright: Rafael Defavari