domingo, 18 de dezembro de 2016

Reflexões e Comentários meus sobre Andromeda, a Princesa Acorrentada, e seu Séquito nos céus estrelados


Olá!

É realmente interessante percebermos 
que as constelações de Cepheus e de Cassipeia 
se posicionam muitíssimo próximas ao círculo polar 
- e mal podem ser visualisadas por inteiro por mim 
(que moro em Latitude 21S52 e Longitude 43W00).  
No entanto, as constelações de Perseus, 
de Pegasus e de Andromeda 
já se situam a meio caminho entre o norte propriamente dito 
e o Equador celestial.   

O mito de Andromeda e Perseus nos fala 
sobre o fato de que a Princesa foi acorrentada numa ilha....  
Podemos, então, perceber que exatamente no Ponto Vernal, 
quer dizer, 
o ponto de entrecruzamento entre as Linhas do Equador Celestial 
e da Eclíptica se situa  um tantinho abaixo do Grande Quadrado 
que une as constelações do Cavalo Alado Pegasus e de Andromeda, 
na simpática e tímida em suas estrelinhas formando dois círculos, 
a constelação Pisces, os Peixes.  
Quer dizer, o mar está implícito neste Mito de Andromeda!

E também não podemos deixar de notar que neste mar
 - porém um tanto mais distante, digamos assim -, 
nada e se apresenta de maneira absolutamente imensa 
o Monstro Cetus, a Baleia...., 
porém já no chamado hemisfério sul do Globo Celestial!  
Quer dizer, Cetus é uma ameaça, sim 
- assim como o Mito insiste -, 
mas situa-se mais distanciado 
mesmo que imensamente grande
 e chamando nossa atenção 
exatamente por seu tamanho descomunal....

Estas questões sempre podem ser apreciadas 
em lugares de céus escuros e transparentes.

Aliás, 
sempre que estivermos diante 
do Grande Quadrado do Cavalo Alado Pegasus 
chegando até Andromeda, constelações ao Norte,
devemos fazer um traçado quase diretamente para o Sul 
até alcançarmos 
e nos deixarmos embevecer 
pela visão maravilhosa das duas Nuvens de Magalhães! 

 (Aqui na roça do Sítio das Estrelas, onde moro e trabalho, 
um antigo ajudante meu 
sempre apontava para estes dois pontos esfumaçados 
dos céus do sul 
dizendo que eram as Mulas do Presépio de Jesus!).






Stellarium


A galáxia de Andrômeda encontra-se 
na direção da constelação com o mesmo nome.  
É um belíssimo objeto a ser visto através mesmo simples binóculos! 

Eu já tive a felicidade de morar num Sítio vicinal ao Rio Paraíba, 
na cidadezinha de Sapucaia, divisa do Estado do Rio 
com as Minas Gerais, 
onde sempre a galáxia  Andromeda 
atraía imensamente minha atenção 
à vista desarmada e em olhar enviesado,

 é claro, pois que os céus do norte naquele lugar
 eram realmente escuros e transparentes
 - diferente do Sítio onde moro agora, 
o Sítio das Estrelas,
distante dois quilômetros apenas 
da cidadezinha que me acolhe 
e a 65 quilômetros da cidade de Juiz de Fora 
 e estas duas cidades poluem 
com suas iluminações urbanas desenfreadas
 minha visão mais ao norte e ao noroeste, infelizmente.



O que sempre encantava meu olhar e meu coração 
em minhas observações 
naquele Sítio em Sapucaia, 
era o fato de que, por um lado
 - ao norte - Andromeda, a galáxia, sorria para mim.... 
e, por outro lado - ao sul -, 

as duas Nuvens de Magalhães também se apresentavam!

Ah, a observação dos céus estrelados a olho nú
 é algo realmente encantador, emocionante 
e somente aqueles que se dedicam
 a esse tipo de observação
-    saindo de suas poltronas (the arm-chair astronomer) 
e das telas maravilhantes de seus computadores -, 
conseguem compreender 
o maravilhamento que as estrelas e suas constelações 
e alguns objetos celestes visíveis à vista desarmada
 nos proporcionam,
 gratuitamente e quase eternamente....



Com um abraço estrelado,

Janine Milward



http://en.es-static.us/upl/2012/08/Andromeda_galaxy_Ted_Van_August_2012.jpeg







Johann Bayer — Andromeda
http://www.aradergalleries.com/detail.php?id=3623



O Mito de Andromeda

Andrômeda era a filha de Cefeus,  rei da Etiópia, e de Cassiopeia. 

 Por causa dos boatos espalhados por Cassiopéia 
de que a beleza de Andrômeda superava a das Nereidas,
 Netuno enviou um mostro marinho, Cetus, a Baleia, para devastar aquele país. 

 Porém, Netuno fez a promessa de libertar o país dessa devastação
 caso Andromeda fosse oferecida em sacrifício, 
sendo acorrentada a uma rocha, para ser devorada pelo monstro marinho.  

No entanto, Perseus soube desse caso
 e salvou Andrômeda de seu tormento 
matando o monstro
 e o transformando em pedra ao lhe mostrar a cara da Medusa. 

Ambos, Perseus e Andrômeda, alçaram vôo alto, 
montados sobre Pegasus, o cavalo alado,
 e se dirigiram para o altar onde se casaram.





CENÁRIO 
E PERSONAGENS
EM
O MITO DE ANDROMEDA, A PRINCESA ACORRENTADA,
E PERSEUS, O HERÓI.


Andromeda e Perseus são os atores principais desse Mito
enquanto os atores coadjuvantes 
são Cefeus e Cassiopéia, o pai e a madrasta (ou mãe) de Andromeda
- duas constelações bem ao norte, realmente -;
o Cavalo Alado Pegasus, imensa constelação, que carrega o herói Perseus
e o leva até a rocha onde Andromeda está acorrentada
e sendo ameaçada de morte pelo monstro-marinho Cetus, a Baleia,
que mora nos mares dos Peixes.

A bem da verdade, é a constelação dos Peixes
que atua enquanto palco e cenário para esse Mito acontecer
e lhe traz a importância ímpar por fazer parte da Linha da Eclíptica!

Todas estas constelações posicionam-se tomando um imenso espaço
 nos céus estrelados
(o Sol passeia nas imediações das constelações 
que perfazem o Mito de Andromeda e Perseus, 
realizando seu andamento na Linha da Eclíptica, 
durante os meses de março, abril e maio, quer dizer,
ao longo de seu andamento através as constelações 
de Aquário, Peixes, Aries e Touro!).

Vamos encontrar 
a maior parte das constelações desse Mito 
já ao norte da Linha da Eclíptica 
e com os Peixes nadando neste lugar
 (na linha do aparente andamento do Sol)
 e ainda
sempre penso que podemos considerar Cetus, a Baleia, 
praticamente pertecendo à Roda do Zodíaco
 (porque volta e meia acolhe a Lua ou outra luz)
 e situando-se mais ao sul.

Podemos perceber que o entrecruzamento das Linhas da Eclíptica e do Equador
(o chamado Ponto Vernal, o Ponto do Equinócio da Primavera
 para o hemisfério norte)
acontece bem próximo ao primeiro Peixe 
e sob o grande quadrado de estrelas
 formado pelo belíssimo cavalo Pegasus, ao norte, 
e ainda os Peixes possuem uma espécie de cordão umbilicial, digamos assim, 
que os atam, de alguma maneira, ao mostro-marinho Cetus, a Baleia, ao sul....
 e a vicinal  Andromeda não deixa de atuar como atriz principal 
de todas estas questões...., 
porque, afinal, a Princesa Acorrentada é a essência da construção desse Mito.

Confira na belíssima Ilustração abaixo,
Cetus, a Baleia, o monstro-marinho, nadando ainda distanciado de Andromeda, 
e morando ao sul da Linha da Eclíptica,
que, por sua vez, o andamento do Sol vivencia os mares dos Peixes
e situa mais ao norte as demais constelações
 que perfazem o Mito de Andromeda e Perseus.




http://www.raremaps.com/gallery/enlarge/35567
Title: Le Globe Celeste   Map Maker: Pherotee De La Croix
The map exhibits the constellations in the northern and southern skies in fine detail.Scarce decorative double hemisphere celestial map, published in Paris by De La Croix, for his Nouvelle methode pour apprendre facilement la Geographie universelle and engraved by Demasso





AS CONSTELAÇÕES QUE FAZEM PARTE DO MITO DE ANDROMEDA:


http://www.ianridpath.com/atlases/urania/urania05.jpg



A Constelação dos Peixes


É neste cenário
 - nos mares dos Peixes - 
que podemos encontrar a Ilha
onde Andromeda está amarrada às pedras
 e sendo ameaçada
pelo Monstro Marinho, Cetus, a Baleia.

http://www.ianridpath.com/atlases/urania/urania27.jpg






A Constelação de Cetusa Baleia ou Monstro Marinho
Cetus representa o monstro marinho 
enviado por Netuno para devorar Andrômeda. 

http://www.ianridpath.com/atlases/urania/urania28.jpg





A Constelação de Pegasus, o Cavalo Alado
Dizem que Pegasus nasceu a partir do sangue da Medusa 
quando Perseus cortou fora sua cabeça.  
Mais tarde, o cavalo foi domado e cavalgado por Bellerofonte 
que se cansou das questões pertinentes à Terra 
e tentou voar em direção aos céus porém caiu. 
 Pegasus, no entanto, continuou sua cavalgada, 
entrando no céu e tomando seu lugar entre as estrelas.

http://www.ianridpath.com/atlases/urania/urania15.jpg





A Constelação de Cassiopeia, a Rainha Invejosa, a Mulher Sentada
Andrômeda era a esposa do rei Cefeus, da Etiópia, 
e mãe de Andrômeda.  
Ambas eram belíssimas
 mas alguns dizem que Cassiopéia era muitíssimo invejosa da beleza de sua filha... 
 e espalhou o boato que esta era ainda mais bela do que as Nereidas. 
 Um monstro marinho, Cetus, a Baleia, foi então enviado por Netuno 
ou para devastar todo o país ou somente para devorar Andrômeda, 
que seria acorrentada a uma rocha.  
Sabemos que Perseus salvou Andrômeda e com ela se casou.  
Mas, por todos esses acontecimentos, 
Cassiopeia foi condenada a se sentar em seu trono
 e rodear o pólo norte de cabeça para baixo, 
como um lição de humildade.

http://www.ianridpath.com/atlases/urania/urania03.jpg





A constelação de Perseuso Herói e Campeão
Perseus, era filho de júpiter e Danae, 
portanto, um semideus a quem Mercúrio deu de presente espada,
 capa e asas nos pés 
e também o escudo pertencente à Minerva.  
O herói matou a Medusa ao cortar sua cabeça
 e mais tarde, salvou Andrômeda, 
com quem se casou e teve alguns filhos.  
Quando retornava para sua casa, 
ele matou acidentalmente seu próprio avô 
e endoideceu de tanta dor, 
mas Júpiter apiedou-se dele 
e o colocou entre as estrelas.


http://www.ianridpath.com/atlases/urania/urania06.jpg






A Constelação de Cefeus, o pai de Andrômeda 
Cefeus, rei da Etiópia, foi levado aos céus  
conjuntamente com sua esposa, Cassiopeia,
 e sua filha Andrômeda 
em comemoração sobre os eventos 
e realizações atuados por Perseus.

http://www.ianridpath.com/atlases/urania/urania04.jpg


Os desenhos formados pelas estrelas 
- AS CONSTELAÇÕES - 
são como janelas que se abrem para a infinitude do universo 
e que possibilitam nossa mente a ir percebendo que existe mais, 
bem mais, 
entre o céu e a terra..., 
bem como percebendo que o caos, 
vagarosamente, 
vai se tornando Cosmos e este por nossa mente sendo conscientizado.

Quer dizer, 
nossa mente é tão infinita quanto infinito é o Cosmos.

Com um abraço estrelado,
Janine Milward