quinta-feira, 30 de março de 2017

O Sistema triplo Alpha Centauri sempre nos surpreendendo e nos provendo com mais descobertas, mais estudos e mais imaginação

Olá!
Sempre nossos olhos,
quando voltados para os céus estrelados mais ao sul,
são atraídos por duas estrelas bem brilhantes 
e bem aparentemente próximas entre si
e também bem próximas à nossa doce e simples
constelação do Cruzeiro do Sul, Crux:
são as estrelas Alpha e Beta Centauri!

Nesta Postagem, Caro Leitor,

estaremos trazendo alguns comentários
sobre a estrela Alpha Centauri
- também conhecida como Rigel Kentaurus, Rigel Kent,
Toliman ou Bungula.

- observada inicialmente como uma única estrela

(mesmo assim, 
pelos habitantes do hemisfério sul
e daqueles abaixo da Latitude 29
do hemisfério norte);

- sua natureza binária foi somente observada

 em 1689
e as estrelas foram nomeadas como 
Alpha Centauri A (estrela amarela)
 e Alpha Centauri B (estrela laranja);

- na década de 1830, 

Alpha Centauri foi medida em sua distância
e com o tempo 
(e após a medição de tantas outras estrelas),
tomou para si o título de estrela 
(sistema estelar binário)
 mais próxima a nós;

- em 1915, 

uma outra estrela orbitando as duas iniciais
foi encontrada: 
Alpha Centauri C,
mais conhecida por nós como
Proxima Centauri, uma anã vermelha,
e tomando para si o título de estrela mais próxima a nós!
(Proxima Centauri está a uma distância de 4,2 anos-luz
enquanto o sistema Alpha Centauri AB
encontra-se a 4,4 anos-luz);

- em 2012 e em 2013, 

dois Exoplanetas
foram comunicados fazendo parte de Alpha Centauri B:
Alpha Centauri Bb e Alpha Centauri Bc
(no entanto, tais descobertas nunca foram confirmadas);

- mais recentemente, 

em agosto de 2016,
foi descoberto um Exoplaneta orbitando
Proxima Centauri e nomeado como Proxima B....
e o melhor de tudo é que
muito possivelmente este Exoplaneta
possa acolher um tanto de vida,
por se encontrar na zona habitável
- mesmo que alguns astrônomos discordem
que anãs vermelhas possam sustentar vida.

É realmente uma grande emoção

voltarmos nossa atenção
para os céus mais ao sul
e nos encantarmos com a doce visão
das estrelas Alpha e Beta Centauri
e mais ainda
sabedores de que Rigel Kent
não é somente a terceira estrela mais brilhante
vista a olho nú
como também, e principalmente!,
é um sistema triplo
(e o mais próximo de nosso quintal solar)
que envolve Estrelas A e B 
orbitando uma em relação a outra
durante cerca de oitenta anos!...,
e ainda sendo ambas Estrelas
sendo orbitadas por outra estrelinha
e realizando esta órbita em mais de um milhão de anos!...,
sendo que, esta estrelinha
é conhecida pelo simpático nome de Proxima Centauri
pelo simples fato de ser a estrela mais próxima de nós,
terráqueos,
e hoje em dia mais famosa ainda
pelo encantador fato de acolher um Exoplaneta
possivelmente acolhendo alguma forma de vida
(por se encontrar em zona habitável):
nosso Exoplaneta mais vizinho! 
Viva!

Bem, sempre que seus olhos encontrarem

Alpha Centauri
nos céus estrelados mais ao sul,
Caro Leitor,
deixe que seu encantamento
fusione-se a algumas das informações 
aqui apresentadas
sobre este sistema triplo
mais próximo a nós.

E mais:

deixe que sua mente
navegue de maneira interestelar
até que você possa alcançar
- mesmo que em imaginação -
Alpha Centauri....
Ou mesmo,
por que não tentar pensar
e pensar e pensar
e estudar e estudar
e pesquisar e pesquisar
e sentar-se para escrever
uma história de ficção científica?

Por que não

também usar sua mente
para buscar uma forma mais objetiva 
e potencialmente real, efetiva,
digamos assim,
de viajar até esse Sistema estelar
nosso vizinho mais próximo?

Existem algumas possibilidades,

sim,
porém talvez tenhamos que aguardar
por um bom número de anos
e pelo bom desenvolvimento
da ciência e da tecnologia
- além do fato de que existem diferenças imensas
(principalmente em termos de peso e de aceleração)
entre uma pequeníssima sonda
e uma nave carregando seres humanos.

Ao final de nossa Postagem,

Caro Leitor,
estaremos trazendo a você
algumas escolhas 
que podemos pensar
sobre como enviarmos uma nave
ou uma sonda
até esse Sistema Triplo nosso vizinho
- lembrando que o Exoplaneta Proxima Centauri B
repousa, juntamente com sua estrela, seu sol,
a cerca de 2,22 anos-luz
ou 25 trilhões de milhas 
(40 trilhões de quilômetros)
de distância da nossa Terra.

Com um abraço estrelado,

Janine Milward


Stellarium
Encontrando Alpha Centauri no céu - Observação Alpha Centauri
Image Credit for Alpha Centauri photo: Copyright Akira Fujii / David Malin Images. http://heasarc.nasa.gov/docs/cosmic/nearest_star_info.html


Bem, Alpha Centauri ou Rigel Centauri
(também conhecida como Toliman ou Bungula)
 é considerada
a terceira estrela mais brilhante dos céus estrelados
(vista a olho nú, é claro)
- e, para felicidade nossa, moradores do hemisfério sul,
todas três rainhas moram nos céus austrais:
Sírius, Canopus e Alpha Centauri!



https://en.wikipedia.org/wiki/Alpha_Centauri#/media/File:The_bright_star_Alpha_Centauri_and_its_surroundings.jpg
View of Alpha Centauri from the Digitized Sky Survey 2



A primeira anotação que conhecemos sobre esta estrela:

English explorer Robert Hues brought Alpha Centauri to the attention of European observers in his 1592 work Tractatus de Globis, along with Canopus and Achernar, noting "Now, therefore, there are but three Stars of the first magnitude that I could perceive in all those parts which are never seene here in England. The first of these is that bright Star in the sterne of Argo which they call Canobus. The second is in the end of Eridanus. The third [Alpha Centauri] is in the right foote of the Centaure."[47]
https://en.wikipedia.org/wiki/Alpha_Centauri

O explorador Robert Hues trouxe Alpha Centauri à atenção dos observadores europeus em seu trabalho datado de 1592 - Tractatus de Globis -, juntamente com Canopus e Achernar. Ele disse: "Agora, portanto, existem três estrelas de primeira magnitude que eu pude perceber em todas aquelas partes que nunca são vistas aqui na Inglaterra. a primeira delas é a brilhante estrela na quilha de Argo que é chamada de Canobus.  A segunda encontra-se ao final de Eridanus. A terceira (Alpha Centauri) posiciona-se no pé direito do Centauro."





May 26, 1996
See Explanation.  Clicking on the picture will download 
 the highest resolution version available.
 Alpha Centauri: The Closest Star System 
 Credit and Copyright: STSci Digitized Sky Survey, Anglo-Australian Observatory
Explanation: The closest star system to the Sun is the Alpha Centauri system. Of the three stars in the system, the dimmest -- called Proxima Centauri -- is actually the nearest star. The bright stars Alpha Centauri A and B form a close binary as they are separated by only 23 times the EarthSun distance - slightly greater than the distance between Uranus and the Sun. In the above picture, the brightness of the stars overwhelm the photograph causing an illusion of great size, even though the stars are really just small points of light. The Alpha Centauri system is not visible in much of the northern hemisphere. Alpha Centauri A, also known as Rigil Kentaurus, is the brightest star in the constellation of Centaurus and is the fourth brightest star in the night sky. Sirius is the brightest even thought it is more than twice as far away. By an exciting coincidence, Alpha Centauri A is the same type of star as our Sun, causing many to speculate that it might contain planets that harbor life.





Ao longo de séculos e séculos,
Alpha Centauri foi vista a olho nú
e como somente uma única estrela.

E mais: 

além da Latitude 29 ao Norte,
não é possível o observador
visualizar os pés do Centauro.

Na Europa, 

os astrônomos não tinham acesso
à esta visão esplendorosa.
(Observe, Caro Leitor,
a Ilustração abaixo).

Ou seja, Alpha e Beta Centauri

podiam ser observadas a partir do hemisfério sul
e de algumas partes do mundo
do hemisfério norte
(Índia, por exemplo).








Assim como Richard H. Allen nos conta
em seu livro
Stars Names, Their Lore and Meaning,
aconteceu em 1689 a descoberta 
da natureza binária desta estrela:

α was first discovered to be double by Richaud at Pondicherry, India, in 1689;

The binary nature of Alpha Centauri AB was first recognized in December 1689 by astronomer and Jesuit priest Jean Richaud. The finding was made incidentally while observing a passing comet from his station in Puducherry. Alpha Centauri was only the second binary star system to be discovered, preceded by Alpha Crucis.[48]
https://en.wikipedia.org/wiki/Alpha_Centauri

A natureza binária de Alpha Centauri AB 
foi primeiramente reconhecida em dezembro de 1689 pelo astrônomo e jesuíta Jean Richaud
 A descoberta realizou-se incidentalmente 
enquanto observava a passagem de um cometa 
a partir de sua estação em Puducherry.  
Alpha Centauri foi somente a segunda estrela binária a ser descoberta,
 precedida por Alpha Crucis.


http://www.solstation.com/stars/alp-cent3.htm
Cerro Tololo Inter-American Observatory
Infrared image of Alpha Centauri AB, with 
diffraction effects from partially closing the 
mirror covers of the 1.5-m telescope. (See 
Sloan Digital Sky Survey field images of 
Alpha Centauri AB from WikiSky.org, and 
and at Astronomy Picture of the Day.) 



The two bright stars at the lower right are Alpha (right) and Beta Centauri (left, above antenna). A line drawn through them points to the four bright stars of the Southern Cross, just to the right of the dome of La Silla Observatory.[41]

By Y. Beletsky (LCO)/ESO - http://www.eso.org/public/images/potw1604a/, CC BY 4.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=46629596




Então, com o tempo, 
os astrônomos buscaram medir 
a distância das estrelas
em relação a nós, 
na Terra.

By 1752, French astronomer Nicolas Louis de Lacaille made astrometric positional measurements using state-of-the-art instruments of that time.[49] Its large proper motion was discovered by Manuel John Johnson, observing from Saint Helena, who informed Thomas Henderson at the Royal Observatory, Cape of Good Hope of it. The parallax of Alpha Centauri was subsequently determined by Henderson from many exacting positional observations of the AB system between April 1832 and May 1833. He withheld his results, however, because he suspected they were too large to be true, but eventually published them in 1839 after Friedrich Wilhelm Bessel released his own accurately determined parallax for 61 Cygni in 1838.[50] For this reason, Alpha Centauri is sometimes considered as the second star to have its distance measured because Henderson's work was not fully recognized at first.[50] (The distance of Alpha is now reckoned at 4.396 ly or 41.59 trillion km.)
Later, John Herschel made the first micrometrical observations in 1834.[51] Since the early 20th century, measures have been made with photographic plates.[52]
https://en.wikipedia.org/wiki/Alpha_Centauri


Por volta de 1752, 
o astrônomo francês Nicolas Louis de Lacaille
 realizou medições astrométricas posicionais
 usando instrumentos state-of-the-art daquela época.

O movimento amplo de movimentação de Alpha Centauri 

foi descoberto por Manuel John Johnson
observando a partir de Santa Helena. 
Ele informou a Thomas Henderson no Observatório Real,
no Cabo da Boa Esperança, sobre esta descoberta. 

A paralax de Alpha Centauri foi subsequentemente determinada por Henderson 

a partir de várias observações exatas e posicionais do sistema AB 
entre abril de 1832 e maio de 1833. 
Ele deteve seus resultados, entretanto, porque suspeitava que eram muito amplos para serem reais, porém publicou-os em 1839
- após Friendrich Willhelm Bessel apresentou sua própria 
e bem acurada determinação de paralax para 61 Cygn, em 1838.

  Por esta razão, Alpha Centauri é algumas vezes considerada 

como a segunda estrela a ter sua distância medida
 porque o trabalho de Henderson não foi inteiramente reconhecido ao começo. 
(A distância de Alpha Centauri é hoje determinada
 como 4.396 anos-luz ou 41.59 trilhões de quilômetros).

Mais tarde, John Herschel realizou aus primeiras observações micrométricas,

em 1834. 
Desde o começo do século vinte, 
as medições vêm sendo realizadas através placas fotográficas.



Alpha Centauri AB distance estimates
SourceParallax, masDistance, pcDistance, lyDistance, PmRef.
Henderson (1839)1160±1100.86+0.09
−0.07
2.81+0.29
−0.24
26.6+2.8
−2.3
[83]
Henderson (1842)912.8±641.10+0.08
−0.07
3.57+0.27
−0.23
33.8+2.5
−2.2
[140]
Maclear (1851)918.7±341.09±0.043.55+0.14
−0.13
33.6+1.3
−1.2
[141]
Moesta (1868)880±681.14+0.10
−0.08
3.71+0.31
−0.27
35.1+2.9
−2.5
[142]
Gill & Elkin (1885)750±101.333±0.0184.35±0.0641.1+0.6
−0.5
[143]
Roberts (1895)710±501.41+0.11
−0.09
4.59+0.35
−0.30
43.5+3.3
−2.9
[144]
Woolley et al. (1970)743±71.346±0.0134.39±0.0441.5±0.4[145]
Gliese & Jahreiß (1991)749.0±4.71.335±0.0084.355±0.02741.20±0.26[146]
van Altena et al. (1995)749.9±5.41.334±0.0104.349+0.032
−0.031
41.15+0.30
−0.29
[147]
Perryman et al. (1997) (A and B)742.12±1.401.3475±0.00254.395±0.00841.58±0.08[148]
Söderhjelm (1999)747.1±1.21.3385+0.0022
−0.0021
4.366±0.00741.30±0.07[152]
van Leeuwen (2007) (A)754.81±4.111.325±0.0074.321+0.024
−0.023
40.88±0.22[153]
van Leeuwen (2007) (B)796.92±25.901.25±0.044.09+0.14
−0.13
38.7+1.3
−1.2
[154]
RECONS TOP100 (2012)747.23±1.17[note 3]1.3383±0.00214.365±0.00741.29±0.06[65]
https://en.wikipedia.org/wiki/Alpha_Centauri



Acesse
The Cosmic Distance Scale
https://imagine.gsfc.nasa.gov/features/cosmic/nearest_star_info.html





By Y. Beletsky (LCO)/ESO - https://www.eso.org/public/images/eso1702a/, CC BY 4.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=54922306
The Very Large Telescope and star system Alpha Centauri.[132]








Duas Estrelas formando o Sistema Binário de Alpha Centauri

acolhem a descoberta 
de uma outra estrela: é Proxima Centauri
- aliás, a estrela mais próxima de nós!

O Sistema Alpha Centauri torna-se Triplo.



Scottish astronomer Robert T. A. Innes discovered Proxima Centauri in 1915 by blinking photographic plates taken at different times during a dedicated proper motion survey. This showed the large proper motion and parallax of the star was similar in both size and direction to those of Alpha Centauri AB, suggesting immediately it was part of the system and slightly closer to Earth than Alpha Centauri AB. Lying 4.24 ly (1.30 pc) away, Proxima Centauri is the nearest star to the Sun. All current derived distances for the three stars are from the parallaxes obtained from the Hipparcos star catalogue (HIP)[57][58][59][60] and the Hubble Space Telescope.[61]


O astrônomo escocês Robert T. A. Innes 
descobriu Proxima Centauri em 1915 
através de chapas fotográficas piscantes tomadas em momentos diferentes 
durante uma busca dedicada a movimentação adequada. 
Isso mostrou que a movimentação ampla adequada 
e paralax da estrela era similar em ambos os tamanhos 
e direção daquelas de Alpha Centauri AB, 
sugerindo imediatamente que era parte do
 sistema e um tantinho mais próximo da Terra do que Alpha Centauri AB.  
Na distância de 4.24 anos-luz (a.30), 
Proxima Centauri é a estrela mais próxima do Sol.

  Todas as atuais distâncias advindas dessas três estrelas

 são de paralaxes obtidas a partir do catálogo de estrelas Hipparcos 
e do Telescópio Espacial Hubble.


Proper Motion Simulator

by Tony Dunn


Alpha Centauri proper motionThe closest star system to the Sun is the Alpha Centauri system. This triple star system consists of two bright stars that are close together and appear as 1 star (Rigil Kentaurus) in this simulation. The thrid star, Proxima Centauri is the closest star to the Sun, but too dim to see with the naked eye. Watch as their high proper motion cause them to race across the sky towards the Southern Cross.



Alpha Centauri A and B glow against a black sky
https://www.nasa.gov/image-feature/goddard/2016/hubbles-best-image-of-alpha-centauri-a-and-b

The closest star system to the Earth is the famous Alpha Centauri group. Located in the constellation of Centaurus (The Centaur), at a distance of 4.3 light-years, this system is made up of the binary formed by the stars Alpha Centauri A and Alpha Centauri B, plus the faint red dwarf Alpha Centauri C, also known as Proxima Centauri.
This NASA/ESA Hubble Space Telescope has given us this stunning view of the bright Alpha Centauri A (on the left) and Alpha Centauri B (on the right), shining like huge cosmic headlamps in the dark. The image was captured by the Wide-Field and Planetary Camera 2 (WFPC2). WFPC2 was Hubble’s most used instrument for the first 13 years of the space telescope’s life, being replaced in 2009 by Wide-Field Camera 3 (WFC3) during Servicing Mission 4. This portrait of Alpha Centauri was produced by observations carried out at optical and near-infrared wavelengths.
Compared to the sun, Alpha Centauri A is of the same stellar type, G2, and slightly bigger, while Alpha Centauri B, a K1-type star, is slightly smaller. They orbit a common center of gravity once every 80 years, with a minimum distance of about 11 times the distance between Earth and the sun. Because these two stars are, together with their sibling Proxima Centauri, the closest to Earth, they are among the best studied by astronomers. And they are also among the prime targets in the hunt for habitable exoplanets.
Using the European Space Organization's HARPS instrument, astronomers already discovered a planet orbiting Alpha Centauri B.  Then on Aug. 24, 2016, astronomers announced the intriguing discovery of a nearly Earth-sized planet in the habitable zone orbiting the star Proxima Centauri.
Image credit: ESA/NASA
Text credit: European Space Agency






Alpha Centauri (α Centauri, α Cen),
também conhecida como
Rigel CentaurusRigil KentaurusRigil Kent, ou Toliman,[1]
é a estrela mais brilhante
da constelação de Centauro,
sendo a terceira mais brilhante do céu, vista a olho nu.
Esta estrela é, na verdade, um sistema triplo,
no qual Alpha Centauri A e Alpha Centauri B
giram em torno de um centro comum,
gastando quase 80 anos para completar uma órbita.

Já Alpha Centauri C,
também chamada de Proxima Centauri,
 demora mais de um milhão de anos
 para completar uma órbita
 em torno das componentes principais
é a estrela mais próxima do Sol,
a 4,2 anos-luz;
enquanto que o sistema Alpha Centauri AB
está um pouco mais distante,
a 4,4 anos-luz.



A estrela Alpha Centauri A é uma estrela amarela, cerca de 23% maior que o Sol.

Já Alpha Centauri B é uma estrela laranja com um raio 14% menor que o solar, com indícios de que possa abrigar um planeta, com massa parecida com a da Terra, porém fora da Zona Habitável (muito próximo de sua estrela).

Enquanto que Proxima Centauri é uma anã vermelha com brilho muito reduzido e diâmetro de 1,5 vezes maior que o diâmetro de Júpiter, tanto que só foi descoberta em 1915 pelo astrônomo britânico-sul-africano Robert Thorburn Ayton Innes (1861-1933).

Em agosto de 2016, foi anunciada a descoberta de um planeta no sistema Alpha Centauri, em zona considerada propícia ao surgimento da vida sendo considerado o exoplaneta mais próximo do Sistema Solar e ainda está sendo estudado por astrônomos.[2]







ALPHA CENTAURI B
ALPHA CENTAURI  Bb e Bc
 (PROPOSTOS EXOPLANETAS 
NÃO CONFIRMADOS)


PROXIMA CENTAURI
PROXIMA CENTAURI b
(EXOPLANETA CONFIRMADO)


Alpha, Beta and Proxima Centauri (1).jpg
By Skatebiker at English Wikipedia, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=46833562

The two bright stars are (left) Alpha Centauri and (right) Beta Centauri. The faint red star in the center of the red circle is Proxima Centauri. Taken with Canon 85mm f/1.8 lens with 11 frames stacked, each frame exposed 30 seconds.



EM ALPHA CENTAURI B
DOIS PROPOSTOS EXOPLANETAS:

Alfa Centauri Bb foi um proposto exoplaneta que orbitaria a estrela anã laranja Alfa Centauri B, localizada a 4,37 anos-luz da Terra, na constelação de Centaurus.[2][3] Sua existência foi anunciada em 16 de outubro de 2012 por astrônomos europeus. A sua existência foi anunciada em outubro de 2012 por uma equipa de observadores europeus. O achado recebeu ampla atenção da mídia[4][5][6][7] e sua descoberta era vista como um marco importante na busca por exoplanetas. no entanto, o anúncio foi recebido com ceticismo por alguns astrônomos, que achavam que a equipe europeia se enganou sobre a interpretação de seus dados.[8]
Em outubro de 2015, astrônomos da Universidade de Oxford publicaram um artigo científico negando a existência do planeta. Eles observaram que uma análise estatística idêntica de dados sintético gerado aleatoriamente deu os mesmos resultados que os dados astronômicos reais.[9] Isto levou Xavier Dumusque, o autor principal do artigo original, a admitir "Nós não temos cem por cento de certeza, mas provavelmente o planeta não está lá."[10]
https://pt.wikipedia.org/wiki/Alfa_Centauri_Bb

http://www.solstation.com/stars/a-cen2bb.jpg
Luis CalçadaNick RisingerESO

Larger and jumbo illustrations.

An Earth-mass planet has been
found in a very hot, tight orbit
around Alpha Centauri B (more).
 






Alfa Centauri Bc é um exoplaneta não confirmado que pode está orbitando em torno de Alpha Centauri B, uma estrela que faz parte do sistema estelar Alpha Centauri, o sistema mais próximo da nossa estrela, o Sol. Ele está localizado a cerca de 4,4 anos-luz de distância a partir da Terra, na constelação de Centaurus. Alfa Centauri Bc não está situado dentro da zona habitável de sua estrela hospedeira. Foi anunciado pela primeira vez em 2013, e foi o segundo exoplaneta proposto nesse sistema, depois de Alfa Centauri Bb. Ele teria um período orbital de aproximadamente 12 dias terrestres, mais longas do que a do suposto planeta Alfa Centauri Bb, atualmente provado que não existe, e é muito menor do que o de Mercúrio.[1][2]
O teórico planeta extrassolar Alfa Centauri Bc foi detectado em um possível evento de trânsito através de fotometria feita pelo telescópio espacial Hubble, enquanto estava em busca de trânsitos do planeta candidato Alfa Centauri Bb. Este suposto trânsito planetário pode ser devido à presença de um planeta aproximadamente do tamanho da Terra numa órbita a menos de 20 dias.[3]






A ESTRELA MAIS PRÓXIMA A NÓS!



Proxima Centauri 2MASS Atlas

Proxima Centauri 2MASS Atlas.jpg

https://pt.wikipedia.org/wiki/Proxima_Centauri#/media/File:Proxima_Centauri_2MASS_Atlas.jpg



Proxima CentauriPróxima do Centauro, Alpha Centauri C ou simplesmente Próxima, é uma anã vermelha distante aproximadamente 4,22 anos luz (4.0×1013 km) na constelação do Centauro que orbita ao redor das estrelas Alpha Centauri A e B formando o sistema triplo Alpha Centauri. Devido à sua baixa magnitude, de apenas +11,05, a estrela não pode ser observada a olho nu. Por este motivo, Proxima foi descoberta pelo astrônomo Robert Innes apenas em 1915, que na época era diretor do Observatório União, na África do Sul.[1] Proxima Centauri é a estrela mais próxima do Sol de que se tem conhecimento e a princípio somente pode ser vista a partir do Hemisfério sul.[2] Para poder observá-la, em condições ideais, é necessário um telescópio com uma abertura de pelo menos 8 cm.[3] A estrela possui um exoplaneta chamado Proxima Centauri b, que foi anunciado em 24 de agosto de 2016.[4][5][6]


Dados Físicos

Próxima é uma anã vermelha variável, de tipo espectral M5.5Ve. Possui magnitude visual aparente média de +11,05 (variável) e magnitude visual absoluta de 15,49. É a estrela mais débil do sistema triplo Alpha Centauri. Suas coordenadas equatoriais são α = 14h29m36,1s e δ = -60°50'8,0". Sua distância ao Sol é de aproximadamente 4,2 anos-luz.
É uma estrela atualmente ativa, como as estrelas eruptivas, caracterizada por linhas de emissão variáveis em seu espectro. Sua coloração é bastante avermelhada, devido à baixa temperatura de sua superfície, estimada em 2670 K.
Em 2002, o VLTI (Very Large Telescope Interferometer, localizado no Chile) usou interferometria óptica para medir o diâmetro angular de 1,02 ± 0,08 milissegundos de arco para Próxima. Com isso, determinou-se que seu diâmetro físico é 1/7 daquele do Sol, ou 1,5 vezes maior que o diâmetro de Júpiter. Sua massa também vale cerca de 1/7 da massa solar.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Proxima_Centauri


Dados observacionais
Época 2000.0
Variabilidadeestrela eruptiva
Tipo de espectroM5.5Ve
Ascensão reta14h 29m 42,9s
Declinação-62° 40' 46,1"
Distância4,22 al (1,295 pc)
Magnitude aparente (V)11,05
Características físicas
Massa0,12 M
Raio0,15 R
Cor (B-V)1,90
Cor (U-B)1,49
Magnitude absoluta (V)15,49
Luminosidade(V)5-12 × 10−5 L
Temperatura da superfície2670 K
Idade≈ 1 × 109 anos
Período de oscilação-
NotasEstrela mais próxima ao Sol
Outras designaçõesα Cen C, GCTP 3278.00, Gl 551, LHS 49, V645 Cen, HIP 70890
Sistema
Componentes estelaresα Centauri A e α Centauri B
Vizinhos estelaresSol
https://pt.wikipedia.org/wiki/Proxima_Centauri

Planetas

Se algum planeta massivo estivesse orbitando Proxima Centauri, um deslocamento da estrela deveria ocorrer ao longo de cada órbita. Como o plano orbital do planeta não é perpendicular à linha de visão da Terra, então este deslocamento causaria mudanças periódicas na velocidade radial de Proxima Centauri. O fato de que múltiplas medições de velocidade radial, não detectarem nenhuma mudança, reduziu a possibilidade de um planeta em Proxima Centauri existir.[7][8]
O nível de atividade da estrela acrescenta interferência nas medições de velocidade radial, limitando as perspectivas futuras para a detecção de um planeta usando este mesmo método.[9]
Em 1998, um exame de Proxima Centauri usando o espectrógrafo a bordo do Telescópio Espacial Hubble detectou a existência de um planeta em sua órbita, a uma distância de cerca de 0,5 UA.[10] No entanto, uma pesquisa subsequente usando o Wide Field Planetary Camera 2 (uma das câmeras do Hubble) não conseguiu localizar o planeta.[11] Proxima Centauri, junto com Alpha Centauri A e B, são prioridades "Nível 1" da NASA, na missão (atualmente cancelada) de Interferometria Espacial, que, teoricamente, são capazes de detectar planetas tão pequenos quanto 1/3 da massas terrestres dentro de 2 UA.[12]
Em 24 de agosto de 2016, cientistas do Observatório Europeu do Sul anunciaram a existência de um exoplaneta chamado Proxima Centauri b, que está orbitando a zona habitável da estrela.[4][5][6]

Zona Habitável

Alguns astrônomos defendem que para um planeta sustentar a vida, ele deverá encontrar-se numa órbita específica, em torno de Proxima Centauri ou de outras anãs vermelhas. Esse planeta deverá estar dentro da zona habitável de Proxima Centauri, a cerca de 0,023-0,054 UA da estrela, e teria um período orbital de 3,6-14 dias.[13] Um planeta que orbita dentro desta zona, possuiria uma rotação sincronizada, visto que Proxima Centauri se moveria pouco no céu deste planeta, e a maior parte da superfície experimentaria dia ou noite perpétua. No entanto, a presença de uma atmosfera poderia servir para conservar e redistribuir a energia do lado do dia para o lado da noite.[14]
Outros cientistas, especialmente os defensores da hipótese da terra rara,[15] discordam que anãs vermelhas possam sustentar a vida. A rotação sincronizada pode resultar num campo magnético planetário relativamente fraco, levando a forte erosão atmosférica por Ejeção de massa coronal de Proxima Centauri.[16]

Viagem interestelar

Ver também: Viagem interestelar
Proxima Centauri tem sido apontada como um possível primeiro destino para a viagem interestelar.[17] A estrela está se movimentando em direção à Terra, a uma velocidade de 21,7 km/s.[18] Em aproximadamente 26.700 anos, Proxima Centauri estará a 3,11 anos-luz, e então começará a se afastar.[19] Se forem usados ​​espaçonaves de propulsão não-nuclear, uma viagem a um planeta orbitando Proxima Centauri provavelmente exigiria milhares de anos.[20] Por exemplo, a Voyager 1, que agora está viajando 17,043 km/s em relação ao Sol, chegaria a Proxima Centauri em 73.775 anos. Uma sonda lenta, levaria várias dezenas de milhares de anos para alcançar Proxima Centauri perto de sua maior aproximação, e pode acabar nem chegar a tempo e ver a estrela se afastar. Espaçonaves de propulsão nuclear podem reduzir o tempo de tais viagens para aproximadamente 100 anos, chegando na estrela no próximo século, inspirando vários estudos como o Projeto OrionProjeto Daedalus e Projeto Longshot.[21]
De Proxima Centauri, o Sol apareceria como uma estrela brilhante de 0,4 graus de magnitude na constelação de Cassiopéia.[22]

Outros nomes

Proxima Centauri é também conhecida como α Centauri C (abreviado como α Cen C), V645 CentauriGJ 551 e HIP 70890.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Proxima_Centauri


https://apod.nasa.gov/apod/image/0207/proximacen1_aao_big.jpg
Proxima Centauri: The Closest Star 
Credit & CopyrightDavid MalinUK Schmidt TelescopeDSSAAO
Explanation: What is the closest star to our Sun? It is Proxima Centauri, the nearest member of the Alpha Centauri triple star system. Light takes only 4.22 years to reach us from Proxima Centauri. This small red star, captured in the center of the above image, is so faint that it was only discovered in 1915 and is only visible through a telescope. Stars of all types from our Milky Way Galaxy are visible in the background. The brightest star in the Alpha Centauri system is quite similar to our Sun, has been known as long as recorded history, and is the third brightest star in the night sky. The Alpha Centauri system is primarily visible from Earth's Southern Hemisphere.


O EXOPLANETA MAIS PRÓXIMO A NÓS!


Concepção de artista de Proxima Centauri b junto com o sistema binário Alpha Centauri.

Por ESO/M. Kornmesser - https://www.eso.org/public/images/ann16056a/, CC BY 4.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=50869082
Artist's impression of the exoplanet Proxima Centauri b shown as of a arid (but not completely water-free) rocky Super-Earth. This appearance is one of several possible outcomes of current theories regarding the development of this exoplanet, while the actual look and structure of the planet is known in no ways at this time. Proxima Centauri b is the closest exoplanet to the Sun and also the closest potentially habitable exoplanet as well. It orbits Proxima Centauri, a red dwarf with a surface temperature of 3040 K (thus hotter than light bulbs and therefore whiter, as depicted here). The Alpha Centauri binary system is shown in the background.


Proxima Centauri b (também conhecido como Proxima b)[3][4] é um exoplaneta que está orbitando dentro da zona habitável da estrela anã vermelha Proxima Centauri, a estrela mais próxima do Sol.[5] Ele está localizado a cerca de 4,2 anos-luz (1,3 parsecs, ou cerca de 40 trilhões de km) de distância da Terra, na constelação de Centaurus.[6] Seu período orbital é de aproximadamente 11 dias. É o exoplaneta conhecido mais próximo do Sistema Solar, bem como o exoplaneta potencialmente habitável conhecido mais próximo.[7]
O planeta foi encontrado usando o método de velocidade radial, onde os movimentos periódicos de raia espectral de Doppler da estrela hospedeira indicaram um objeto em órbita. Essas medições foram feitas usando dois espectrógrafos, o HARPS no Observatório La Silla e o UVES sobre o Very Large Telescope de 8 metros. A primeira indicação de um planeta foi encontrada em 2013.[8] A velocidade radial de pico da estrela hospedeira combinada com o período orbital permitiram que a massa mínima do exoplaneta a ser calculada, sendo esta pelo menos 30% superior que a da Terra. Proxima Centauri b está se aproximando e se afastando da Terra a cerca de 5 km/h (3 mph).[1]
Devido a grande proximidade de sua estrela e ao fenômeno de acoplamento de maré, é provável que este planeta possua sempre a mesma face voltada para a estrela. Estima-se que o mesmo sofra de uma incidência maior de raios x e radiação ultra violeta quando comparado a Terra. Estes fenômenos dificultam mas não necessariamente impossibilitam o desenvolvimento de possíveis formas de vida neste corpo celeste.[9]

Características

Propriedades planetárias

A inclinação aparente da órbita de Proxima b ainda não foi medida. A massa minima de Proxima b é de 1.27 M (Massas terrestres), que poderia ser sua real massa se sua órbita fosse observada de frente, produzido o desvio Doppler máximo.[1] Assim que sua inclinação orbital for descoberta, sua massa será calculável. Com órbitas mais inclinadas, são implicadas massas maiores, com 90% das orientações possíveis sendo menores que 3 M.[10] Se o planeta tem uma composição rochosa e uma densidade igual a da Terra, então seu raio deve ser de no minimo 1.1 R (Raios terrestres).[11] Seu raio pode ser maior se tiver uma menor densidade, ou uma massa maior do que a da Terra. O planeta tem uma temperatura de equilíbrio de -39 C° (234 K ou -38 F°).[1] Isso o põe na zona habitável da sua estrela.

Estrela Aparente

Proxima b orbita uma anã vermelha (Tipo-M) chamada Proxima Centauri. A estrela tem a massa de 0.12 M (Massas solares) e um raio de 0.14 R (Raios solares).[1] Tem uma temperatura superficial de 3024 K[12] e tem 4.85 bilhões de anos de idade.[13] Proxima Centauri faz o movimento de rotação a cada 83 dias terrestres,[8] e tem uma luminosidade de aproximadamente 0.0015 L (Luminosidade Solar).[1] A estrela é bem rica em metais, considerado anormal em estrelas de pouca massa como Próxima. A quantidade de metais [Fe/H] encontrada nela é de 0.21, ou 1.62 vezes a quantidade encontrada na atmosfera solar.[14]

Órbita

Proxima Centauri b orbita sua estrela a cada 11,186 dias terrestres (Aproximadamente uma semana), em um eixo-maior de aproximadamente 0.05 UA (7.000.000/sete milhões de KM), o que significa que a distância entre o planeta e a estrela é de aproximadamente um-vinte avos da distância entre a Terra e o Sol.[1]De maneira comparativa, Mércurio, o planeta mais próximo do Sol, tem um eixo-maior de 0.39 UA. Proxima b recebe 65% do fluxo solar que a Terra recebe, contudo, devido a sua órbita e tipo de estrela, ele recebe 400 vezes mais fluxo de raios-x que a Terra recebe.[1]





    Artist's impression of the planet orbiting Proxima Centauri.jpg

    Por ESO/M. Kornmesser - https://www.eso.org/public/images/eso1629a/, CC BY 4.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=50868898
    This artist’s impression shows a view of the surface of the planet Proxima b orbiting the red dwarf star Proxima Centauri, the closest star to the Solar System. The double star Alpha Centauri AB also appears in the image to the upper-right of Proxima itself. Proxima b is a little more massive than the Earth and orbits in the habitable zone around Proxima Centauri, where the temperature is suitable for liquid water to exist on its surface.